domingo, 2 de dezembro de 2018

Considerações Sobre o Significado de ὑπηρέτης (huperetes) no Comentário de 1 Coríntios 4.1 Feito por Hernandes Dias Lopes




Em seu comentário sobre o texto de 1 Coríntios 4.1, o Rev. Hernandes Dias Lopes faz a seguinte declaração:
"A palavra grega usada é huperetes, que significa um remador de galés. Essa palavra era utilizada para a classe mais simples de servos. Os ministros são meros servos de Cristo. Eles não têm autoridade procedente deles mesmos. A palavra huperetes só aparece aqui em todo o Novo Testamento. Nos grandes navios romanos existiam galés, que eram porões onde trabalhavam os escravos sentenciados à morte. [...] O obreiro da igreja é um escravo já sentenciado à morte, que deve obedecer as ordens do capitão do navio, o Senhor Jesus Cristo." (p. 70-71)
Em primeiro lugar, é importante ressaltar que a palavra grega huperetes não aparece no Novo Testamento apenas em 1 Coríntios 4.1. Ela é usada por Paulo somente aqui (cf. Morris, p. 59), mas aparece também em Mateus 5.25; 26.18; Marcos 14.54, 65; Lucas 1.2; 4;20; João 7.32, 45, 46; 18.3, 12, 18, 22, 36; 19.6; Atos 5.22, 26; 13.5; 26.16). Nos referidos textos, a palavra é utilizada para fazer referência a vários tipos de servos, como, por exemplo, funcionários da corte de um rei, oficiais do Sinédrio, assistentes das sinagogas, assistentes de magistrados, guardas, obreiros (ministros) e seus auxiliares.
Em segundo lugar, afirmar categoricamente que o sentido de huperetes em 1 Coríntios 4.1 provém de "remador de galés" (cf. A.T. Robertson, William Barclay, Leon Morris, W.C. Taylor, W. E. Vine, David Prior, Thomas R. Hoover, etc.) é algo discutível. Para Kistemaker (p. 185), no século primeiro a palavra assumiu um sentido mais amplo (servos sob seu senhor, um trabalhador doméstico). Conforme D. A. Carson, que cita J, P. Louw (p. 27), huperetes nunca é aplicado a "remador" na literatura clássica e certamente não é empregado assim no Novo Testamento, tendo o seu significado praticamente igual ao termo diákonos.
No contexto dos púlpitos assembleianos, a ideia de huperetes com o sentido de "remador das partes mais baixas" em 1 Coríntios 4.1 se reproduz acriticamente. Na realidade, a ideia suscita nos ouvintes uma boa reação (o que agrada os pregadores e ensinadores), mas que deve, no meu entendimento, ser apresentada como uma possibilidade de interpretação do texto, e não como uma exegese do mesmo incontestável.
Ficam assim colocadas as minhas respeitosas observações e considerações sobre o citado comentário e texto, esperando dessa forma contribuir para uma melhor compreensão e exposição das Sagradas Escrituras.
Referências Bibliográficas:
BARCLAY, William. Comentario al Nuevo Testamento. Barcelona: Editora CLIE, 2006.
BRAKEMEIER, Gottfried. A primeira carta do apóstolo Paulo à comunidade de Corinto: um comentário exegético-teológico. São Leopoldo: EST/SINODAL, 2008.
CARSON, D.A. Os perigos da interpretação bíblica. São Paulo: Vida Nova, 2001.
Concordância Fiel do Novo Testamento. São José dos Campos-SP: Editora Fiel, 1994.
HOOVER, Thomas Reginald. 1 e 2 Coríntios: comentário bíblico. Rio de Janeiro: CPAD, 1999.
KISTEMAKER, Simon. 1 Coríntios. São Paulo: Cultura Cristã, 2004.
LOPES, Hernandes Dias. 1 Coríntios: como resolver conflitos na igreja. São Paulo: Hagnos, 2008.
LOUW, Johannes; NIDA, Eugene. Léxico grego-português do Novo Testamento: baseado em domínios semânticos. Barueri-SP: Sociedade Bíblica do Brasil, 2013.
MORRIS, Leon. 1 Coríntios: introdução e comentário. São Paulo: Vida Nova, 1981.
PRIOR, David. A mensagem de 1 Coríntios: a vida na igreja local. São Paulo: ABU Editora, 2001.

TAYLOR, W.C. Dicionário do N.T. grego. Rio de Janeiro: JUERPE, 1991.
VINE, W. E.; UNGER, Merril F.; WHITE JR., William. Dicionário Vine: o siginificado exegético e expositivo das palavras do Antigo e do Novo Testamento.Rio de Janeiro: CPAD, 2003.

Um comentário:

Luiz Henrique de Almeida Silva disse...

(Strong Português) - υπερετης huperetes

1) criado
1a) remador de baixa categoria, remador subordinado
1b) qualquer que serve com as mãos: criado
1b1) no NT, dos empregados ou serventes dos magistrados como — dos empregados que executam penalidades
1b2) dos servos de um rei, criados, acompanhantes, os soldados de um rei, dos atendentes de uma sinagoga
1b3) de alguém que ministra ou presta serviços
1c) alguém que ajuda outro em algum trabalho
1c1) assistente
1c2) do pregador do evangelho


Podemos muito bem utilizar
de alguém que ministra ou presta serviços
pregador do evangelho
ASSIM ESTÁ CORRETÍSSIMO TAMBÉM.

As palavras possuem vários significados no original e podemos adaptar uma das várias interpretações de acordo com o estudo e objetivo que desejamos, porém nunca afirmar que esta ou aquela interpretação é única, pois só o ESPÍRITO SANTO tem esta interpretação perfeita e definitiva.