domingo, 29 de dezembro de 2019

As Consequências do Pecado de Davi

A condição de Davi após pecar nos é revelada nos Salmos 32.3-4 e 38.1-8, onde as consequências na sua alma (depressão) e no seu corpo de (somatização) são relatadas.

O arrependimento de Davi e a  consciência que ele tinha do seu erro, mesmo antes de sua confissão diante do profeta, são  descritos no Salmo 32.5: "dizia eu: Confessarei ao Senhor as minhas transgressões; e tu perdoastes a maldade do meu pecado", e no Salmo 51.3: "Porque eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim".

Mesmo escritos após a sua confissão, os Salmos 32 e 51 revelam o estado anterior da alma de Davi. Revelam a consciência que tinha do erro cometido, as suas dores e o seu arrependimento.

No Salmo 32 verso 3 e 4 somos informados que enquanto Davi esteve calado, todo dia ele bramia, sentia o envelhecimento dos seus ossos e a aridez em seu humor, porque de dia e de noite a mão do Senhor pesava sobre ele. O seu pecado esteve sempre diante dele (Sl 51.3).

Quando Natã veio ter com Davi, ele não se percebeu na história contada (2 Sm 12.1-6).

As consequências interiores do pecado de Davi antecederam as consequências posteriores (2 Sm 12.10-12,14-15).

O perdão imediato de Deus mediante a confissão de Davi (2 Sm 12.13) não foi um ato de conivência com o erro, mas um ato de misericórdia do Supremo Juíz.

A disciplina Davi já estava sofrendo em si mesmo, e ainda sofreria mais.

Nenhum comentário: