quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Homens e Mulheres de Honra - 2 Timóteo 4.1-22

Ele evangelizou, ensinou, fundou igrejas, discipulou, visitou, curou enfermos, ressuscitou mortos, instituiu obreiros, se doou sem reservas para a obra de Deus, e viveu os seus últimos dias numa prisão, abandonado pelos seus companheiros de jornada, e aguardando ser executado.
Mesmo em tais condições, permaneceu firme em seu chamado, escrevendo e aproveitando cada oportunidade para ainda servir, fortalecido e assistido pelo seu Senhor, que nunca o desamparou. Falo de Paulo, o apóstolo.
Nada de honrarias humanas. As circunstâncias não lhe permitiram. Inclusive, quando ainda em plena liberdade e atividade, teve que por vezes defender a sua legitimidade e autoridade apostólica.
Assim como Paulo, pelas mais diversas razões, e muitas delas injustificáveis, grandes homens e mulheres de Deus já morreram, e ainda morrerão solitários, abandonados e esquecidos por muitos (ou praticamente por todos).
São homens e mulheres de honra. Imperfeitos, mas sinceros. Improváveis, mas escolhidos. Falhos, mas usados por Deus.
Só há uma maneira de não frustrar-se, decepcionar-se ou amargurar-se durante ou no fim do nosso ministério, em relação ao que recebemos ou deixamos de receber como honrarias humanas. É não desejando-as, aguardando-as ou reivindicando-as.
Paulo aprendeu de Jesus, e nós aprendemos de Paulo. Que magnífico exemplo!
Infelizmente, em seu processo histórico de institucionalização ainda inacabado, as distorções em torno das honrarias na igreja fazem com que muitos adoeçam, se angustiem, sofram, traiam, matem e morram por elas.
É preciso admitir que as honras humanas são muito sedutoras. Elas fazem com o nosso ego o que poucas outras coisas conseguem fazer.
Muito embora Deus tenha as suas maneiras de nos honrar aqui e agora, que divergem em natureza e propósito das humanas, são as honras do porvir, que receberemos do nosso Senhor, nos céus, que devem ser aguardadas com fé em meio ao bom combate, e até ao fim da carreira.
Homens e mulheres que amam e honram a Deus, e que demonstram isso pela obediência, testemunho e serviço, serão de modo justo e digno galardoados e honrados por ele e para a glória dele naquele dia.
Aguardemos por isso, e nossos dias serão mais plenos de senso de justiça, paz e alegria no Espírito Santo.

Nenhum comentário: