quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

Voltemos ao Primeiro Amor por Jesus

“Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor.” (Ap 2.4)

Quando deixamos o nosso primeiro amor por Jesus, lemos e estudamos a Bíblia, preparamos e pregamos mensagens, mas tudo isso fazemos profissionalmente.
Quando deixamos o nosso primeiro amor por Jesus, dirigimos cultos, visitamos os irmãos, oramos pelos enfermos, fazemos reuniões, realizamos eventos, ofertamos, dizimamos, cantamos, construímos prédios, promovemos trabalhos evangelísticos, socorremos os necessitados, mas tudo isso fazemos mecanicamente.
Quando deixamos o nosso primeiro amor por Jesus, as nossas muitas atividades são desprovidas de afetividade. Nossa cabeça está cheia de ideias e planos, nossas mãos estão ocupadas, mas o nosso coração está vazio.
Quando deixamos o nosso primeiro amor por Jesus, o relacionamento com ele se acaba, e passamos a viver de aparência, cumprindo apenas formalidades ministeriais.
Quando deixamos o nosso primeiro amor por Jesus, a intimidade é tão afetada, que ao tentar ficar a sós com ele, na tentativa de dialogar em oração, ficamos sem saber o que dizer. É como ele tivesse se tornado um estranho para nós. Que triste e cruel realidade.
Quando deixamos o nosso primeiro amor por Jesus, a nossa vida pessoal e ministerial perde o verdadeiro sentido de ser, e sem sentido, a nossa razão de viver e servir pode se acabar, e com isso, uma crise existencial e espiritual sem precedentes, e em alguns casos sem volta, pode se instaurar.
Voltemos ao nosso primeiro amor por Jesus!

Nenhum comentário: