terça-feira, 25 de dezembro de 2018

O Livro e o Avivamento

Avivamentos são buscados e vivenciados num contexto de muita leitura e exposição das Escrituras. Foi assim nos dias do rei Josias (2Rs 22-23), e continua sendo assim em nossos dias.
A Bíblia deve ser lida e compartilhada, compreendida e comunicada, interpretada e praticada, pois dessa forma a palavra viva e poderosa de Deus produzirá consciência de pecado, quebrantamento, humilhação, arrependimento, confissão e transformação contínua. Nossa mente será renovada, e isso mudará em nós linguagem e comportamento, hábitos e costumes.
Na medida em que os líderes e o povo se voltarem mais para o Livro, que em muitos casos se encontra perdido em prateleiras e púlpitos, nossos ídolos e altares pagãos serão removidos da nossa vida religiosa, os falsos pastores, pregadores e ensinadores serão destituídos de suas funções e privados de nossos púlpitos, e os nossos cultos permanecerão sendo lugar de encontro real e perceptível com o Deus vivo.
O Senhor deseja nos abençoar com muita revelação no Livro, com mensagens poderosas e profundas, que ardem no coração de quem ministra e de quem é ministrado.
O Livro produz, preserva e prorroga avivamentos, mas para isso ele precisa reverentemente ser achado, lido, compreendido, compartilhado e praticado.
Todos os dias em nossas casas e templos, ou em qualquer outro lugar possível, o Senhor nos falará pelo Livro, e nós falaremos do Livro.
Conversões, batismos com o Espírito Santo, dons espirituais, curas, milagres, edificação e toda a sorte de bençãos acompanham a leitura privada e pública do Livro.
Glória ao Senhor do Livro, Hoje e eternamente, amém!

Um comentário:

Clenio Daniel disse...

A paz do Senhor Jesus, nobre pastor Altair Germano. Sou visitante do seu blog, leio suas postagens. Tenho aprendido muito com suas mensagens aqui pistadas. Aguardo sua visita no meu blog
http://cleniomendes-pvh.blogspot.com

Um abraço e que Deus continue te abençoando e te iluminando.