terça-feira, 25 de dezembro de 2018

Dons, Concessão e Consciência

" [...] do qual fui constituído pregador, apóstolo e mestre." (2 Tm 1.11)

Quando pela graça e misericórdia de Deus recebemos dons, passamos a ter consciência destes dons que recebemos.

Não há nada de errado em reconhecer e afirmar aquilo que recebemos do Senhor. Nem sempre, claro, isso será preciso.

No entanto, nunca devemos nos esquecer de que os dons que possuímos não são nossos. Os dons nos são concedidos, mas continuam sendo de quem os concedeu.

Sabendo o que recebemos de Deus, devemos permitir que ele nos use onde, quando e como bem quiser, resultando em bençãos para o máximo de pessoas possível.

Busquemos na boa e sábia administração dos dons a glória de Deus!

Um comentário:

Luiz Henrique de Almeida Silva disse...

Lembrando que Dons só se manifestam se o usado se deixar usar, ou seja, não basta ser despenseiro, tem que ser também ministro.