terça-feira, 25 de dezembro de 2018

A Obediência que Fecha e Abre Portas (Lc 4.14-30)

Jesus, na unção do Espírito, chegou em Nazaré, cidade onde fora criado, entrou na sinagoga, recebeu o livro do profeta Isaías, abriu o livro, leu o livro, e pregou sobre o que leu no livro.
Sua fidelidade com a interpretação, exposição e aplicação da mensagem do livro, num primeiro momento causou admiração em todos os presentes, para logo em seguida se encherem de ódio diante das verdades reveladas. Eles não suportaram ser confrontados com as Escrituras.
Ele foi expulso da sinagoga e da cidade, e ainda sofreu tentativa de assassinato, quando tentaram lhe precipitar do cume do monte, escapando dali de forma quase inexplicável.
As portas da sinagoga e da cidade de Nazaré se fecharam para ele, mas, outras portas, e principalmente as portas do céu, de onde flui a mensagem ungida de Deus, os sinais sobrenaturais, o poder do Espírito, e toda a sorte de bênçãos, permaneceram abertas.
A obediência ao Pai no cumprimento da missão pode nos fechar algumas portas na terra, mas sempre manterão as portas do céu abertas para nós.

Nenhum comentário: