domingo, 17 de junho de 2018

O Calvinismo na CPAD - Dicionário Bíblico Wycliffe

O Dicionário Bíblico Wycliffe, publicado pela CPAD, com a sua 1ª Edição em 2006, é um clássico exemplo de teologia calvinista publicada pela editora oficial das Assembleias de Deus no Brasil.
Em seu verbete sobre "eleição", "eleito" e "salvação", fica evidente a sua linha teológica calvinista. Observe algumas citações da obra:
"A eleição não é uma simples previsão, nem depende dela. Ela inclui a previsão de Deus quanto àquilo que o homem irá fazer com sua própria liberdade, mas depende, para sua realização da graça soberana de Deus. As Escrituras ensinam que Deus aceita o que o homem fará com sua própria liberdade, acrescentando que Ele fará através de sua graça para salvá-lo" (p. 623)
"Da mesma maneira, quando Deus nos 'escolhe' na eternidade (Ef 1.4) está igualmente evidente que Ele não escolhe a todos" (p. 624)
"Esses que 'foram dados' são 'atraídos' a Cristo por uma compulsão divina (Jo 3.37, 44, 47). (p. 624)
"Aqueles que Cristo conheceu como suas ovelhas 'nunca perecerão' (Jo 10.14, 27ss). Aqueles que foram chamados eternamente nunca será separados 'do amor de Deus' (Rm 8.30, 33, 35-39). (p. 624)
Eleição incondicional, graça irresistível e perseverança dos santos são alguns aspectos da soteriologia calvinista, reafirmada nas citações acima.
Citando o teólogo reformado e calvinista J. I. Packer, a salvação é ensinada no Dicionário Bíblico Wycliffe como algo que o homem recebe em absoluta passividade, ou seja, uma apologia à doutrina da graça irresistível, onde a liberdade de decisão humana é absolutamente neutralizada, fato este que não se alinha com a Declaração de Fé das Assembleias de Deus no Brasil.
O problema já vem sendo alertado faz tempo, mas as coisas só pioram.
Que as editoras confessionais calvinistas publiquem a sua teologia e doutrina, e a CPAD, a nossa. Simples coerência editorial.

Nenhum comentário: