terça-feira, 22 de maio de 2018

Acusação Contra Pastores e Líderes

“Não aceites acusação contra um ancião (i.e. bispo, presbítero ou pastor), senão com duas ou três testemunhas. Aos que vivem no pecado, repreende-os na presença de todos, para que também os outros tenham temor. Conjuro-te diante de Deus, e de Cristo Jesus, e dos anjos eleitos, que sem prevenção guardes estas coisas, nada fazendo com parcialidade.” (1Tm 5.19-21)

Não são poucas as pessoas que se levantam contra os seus pastores e líderes pelo fato de terem algum ressentimento ou mágoa guardados, por não aprovarem a sua maneira de administrar e presidir, e por muitas outras questões de ordem pessoal. Procuram sempre um modo de se vingarem, e ocasião para tentar desmoraliza-los e prejudicá-los. 

Nenhuma acusação contra pastores e líderes deve ser aceita sem provas e testemunhas. A Bíblia é clara sobre o assunto. Assim como os demais membros da igreja, até que se prove o contrário, os pastores e líderes são inocentes.

Caso hajam provas e testemunhas, e a acusação for fundamentada, cabe à igreja seguir os princípios bíblicos, o seu Estatuto e o Regimento Interno para tratar a questão.

A igreja deve amar os seus pastores e líderes, orar e zelar por eles em todos os aspectos. Não deve assim alimentar boatos, fofocas e calúnias. Tratemos os pastores e líderes como gostaríamos de sermos tratados.

Nenhum comentário: