terça-feira, 11 de abril de 2017

Declaração de Fé das Assembleias de Deus no Brasil

Na 43a. AGO da CGDAB, que será realizada em São Paulo, de 25 a 28/04, será apresentado ao plenário, depois de 100 anos de história, um documento que de forma sistemática e mais ampliada do que o atual Cremos, estabelecerá os fundamentos doutrinários das Assembleias de Deus no Brasil e da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil. A Declaração de Fé abordará questões que envolve bibliologia, cristologia, pneumatologia, soteriologia, eclesiologia, escatologia, etc.

Não tenho dúvidas acerca da importância do documento, mesmo porque, desde 2011, através das redes sociais, me manifestei em torno da necessidade de termos a nossa Confissão de Fé, mesmo que a mesma tivesse um outro nome, como no caso "Declaração de Fé".

A Declaração foi elaborada por uma Comissão Especial, estabelecida pela Presidência da CGDAB, composta de membros do Conselho de Educação e Cultura,  Conselho de Doutrina e Comissão de Apologética da CGADB, e de outros pastores e teólogos convidados. Na presidência da Comissão está o pastor Esequias Soares (Jundiaí-SP).

Tenho a informação de que o conteúdo do documento foi passado para os Pastores Presidentes de Convenções, para que nos Estados o texto fosse apreciado, e sugestões fossem enviadas para a Comissão Especial.

A apresentação e apreciação da Declaração de Fé não terá como propósito discutir no que iremos crer em termos doutrinários, mas apresentar de forma mais ampliada e específica aquilo no que já cremos e praticamos.

Uma questão que certamente será esclarecida e/ou discutida em plenário, é se a Declaração de Fé terá o seu conteúdo sugerido às Convenções, Ministérios, Ministros e Igrejas, ou terá caráter normativo.

Outra questão que deverá ser contemplada e discutida, é de que maneira serão tratados os casos de Convenções, Ministérios, Ministros e Igrejas que atualmente não se enquadram em termos doutrinários, em todos os pontos da Declaração de Fé, após a sua aprovação.

Como pode ser percebido, esse momento histórico deverá ser fundamental para os rumos da unidade doutrinária das Assembleias de Deus no Brasil.

Pr. Altair Germano

Nenhum comentário: