sexta-feira, 2 de setembro de 2016

MISSÕES: REVENDO O ORÇAMENTO


No campo missionário temos uma percepção maior do quanto algumas (ou muitas) igrejas no Brasil desperdiçam seus recursos financeiros com obras e aquisições desnecessárias, e com reformas luxuosas em templos que nunca se acabam. A justificativa? Deus merece o melhor. Mas será que é esse o melhor que Deus quer? Penso que não. As necessidades espirituais e materiais das pessoas serão sempre prioritárias para Ele.

Na tentativa de aliviar ou burlar a consciência, de vez em quando um tímido gesto de misericórdia é feito, seguido de um grande culto ao próprio ego, da propaganda do ato em todas as mídias, e daquela falsa sensação de extrema generosidade e caridade.

O pior, é que alguns missionários aqui no campo já começam a imitar e reproduzir esse modelo medieval e coisificado de ser e fazer igreja.

Qual é o orçamento da igreja para investir em vidas? 

Qual é o orçamento para investir em evangelização, missões e socorro?


Qual é o orçamento?

Um comentário:

ITANEY LACERDA disse...

Verdade, meu caro pastor! E muitas vezes, quando alguém chega com uma ideia que priorize pessoas e a questão social é de certa forma ignorada, como se fosse algo que não fizesse parte da mente e do coração de Cristo. A quem diga aqui no Brasil que a Igreja só pode se preocupar com alimento espiritual ou que não faz algo maior para que ninguém se aproveite da instituição. Esquece, porém que muitos iam atrás de Jesus com intenções não espirituais e ele sabia disso. Mas Jesus alimentava a todos independente do motivo que os fazia seguir.
Itaney Lacerda.
Goiana, Brasil, Pernambuco.