quinta-feira, 21 de julho de 2016

SOBRE A NOVA NOTA DA CPAD



É pertinente o pedido de desculpas e a reafirmação como editora oficial das Assembleias de Deus no Brasil, compromisso este quebrado pela própria direção da CPAD. Quanto ao abrir as portas da megastore para a teologia calvinista, neopentecostal, universalista, liberal e outras, sob o argumento de parceria com editoras congêneres, no âmbito institucional vamos discutir a questão. A megastore também pertence as Assembleias de Deus no Brasil, pois é extensão da editora.

Se o atual presidente do conselho administrativo da Casa concorda com isso, ao mesmo tempo em que manifesta o desejo de ser o futuro presidente da CGADB, pode ter certeza que tal postura não será bem vista internamente e será repudiada por aqueles que compreendem os riscos que a atual abertura à doutrinas não compatíveis com a sã doutrina produz. 

Há muitos pastores desinformados dos fatos mas já estamos tratando disso. Se for necessário irei ao plenário com publicações em mãos da própria CPAD, onde além de conteúdo doutrinário estranho, temos claras heresias.

O calvinismo, o neopentecostalismo, o universalismo e o liberalismo teológico podem um dia até encontrar plena guarida em nossa editora e livrarias (pois de certa forma já encontraram), mas que vamos continuar combatendo isso, podem ter certeza que vamos.

Ao atual diretor executivo da CPAD faço um apelo, não macule ou comprometa o brilhante trabalho que realizou por anos no cargo de confiança recebido. Não se dobre aos interesses comerciais em detrimento da saúde doutrinária da centenária Assembleia de Deus. Continue edificando sobre os fundamentos antigos dos seus antecessores.

Oremos e militemos por dias melhores em nossa instituição.

Nenhum comentário: