sábado, 30 de agosto de 2014

Sobre a Nota de Esclarecimentos do capítulo LGBT do Programa de Governo da Coligação Unidos pelo Brasil


Sobre o capítulo LGBT do Programa de Governo da Coligação Unidos pelo Brasil

Das questões que entendo de maior polêmica por contrariar princípios cristãos:

O que saiu?

- O apoio ao direito do casamento civil igualitário (casamento gay)
- O apoio a votação e aprovação do PL 122/06

O que ficou?

- O apoio a aprovação do Projeto de Lei da Identidade de Gênero Brasileira (Lei João W. Nery) do Deputado Jean Wyllys
- O apoio a adoção de crianças por casais homossexuais

A questão continua: A candidata Marina Silva concorda com as propostas acima que ainda permaneceram?


Leia a Nota de Esclarecimento do partido AQUI

Um comentário:

Vagner Tavares disse...

O casamento gay já é uma realidade no país, consolidado pela ativismo judicial, e não há nada que parlamentares possam fazer, ou presidente da República. O STF declarará inconstitucional qualquer lei que surja em sentido contrário. Marina Silva é a única esperança para retirar do poder um governo que milita arduamente contra os nossos princípios. Ela tem suas convicções pessoais, que nós já sabemos, as quais já expressou em outras ocasiões. Ir contra o casamento gay, a adoção por casais homossexuais, etc, é ir e não chegar a lugar nenhum, o Judiciário já consolidou tais temas, em nome do que diz ser "direitos da minoria". Ela é evangélica da Assembleia de Deus desde 1997, porém, será presidente de uma nação, e não dos evangélicos. Não podemos exigir dela que tenha posições radicais, devemos construir pontes, e não eliminá-las. O momento é de unir forças. Todos os demais partidos defendem a causa LGBT, com exceção do PSC, acredito. Que o Senhor Deus abençoe a nossa nação!