sábado, 18 de janeiro de 2014

A SÍNDROME DE CAM




Sendo Noé lavrador, passou a plantar uma vinha. Bebendo do vinho, embriagou-se e se pôs nu dentro de sua tenda.   Cam, pai de Canaã, vendo a nudez do pai, fê-lo saber, fora, a seus dois irmãos.   Então, Sem e Jafé tomaram uma capa, puseram-na sobre os próprios ombros de ambos e, andando de costas, rostos desviados, cobriram a nudez do pai, sem que a vissem. Despertando Noé do seu vinho, soube o que lhe fizera o filho mais moço e disse: Maldito seja Canaã; seja servo dos servos a seus irmãos. E ajuntou: Bendito seja o SENHOR, Deus de Sem; e Canaã lhe seja servo.    Engrandeça Deus a Jafé, e habite ele nas tendas de Sem; e Canaã lhe seja servo. (Gn 9:20-27)

A embriaguez compromete a decência e a honra, e mesmo que casual, aponta para algum nível de intemperança, falta de moderação. A Bíblia é clara sobre isto (Gn 19:30-36; Pv 23: 29-35; Pv 31:4-7; Ef 5:18). Mas não é sobre o tema embriaguez que queremos aqui tratar. É sobre a atitude de Cam diante da embriaguez de seu pai Noé, que faremos um breve comentário.

Se eu pudesse fazer algumas perguntas para Cam sobre o episódio, dentre elas estariam:

- Cam, por qual motivo você não tratou com discrição a embriaguez de seu pai?

- Cam, você pensou que seria estigmatizado como conivente com o estado de embriaguez de seu pai?

- Cam, você agiu no sentido de demonstrar ter um senso ético e moral que não admitia em hipótese alguma a embriaguez de seu pai como algo que deveria passar despercebido?

- Cam, você expôs seu pai ao ridículo de modo não intencional, como menino ou jovem imaturo que era?

- Cam, o que você acha da atitude dos seus irmãos, que além de cobrir a nudez de seu pai, ainda temeram contemplá-la, desviando os seus olhos dela?

- Cam, você tinha alguma questão pessoal contra seu pai, e viu no episódio uma forma de vingar-se?

- Cam, você se arrependeu do que fez?

Muitas outras perguntas eu poderia fazer a Cam, mas fico por aqui. Onde quero chegar? Quero chegar ao fato de que a atitude de Cam, assim como os princípios que ela quebra, continua tão atual quanto foi nos tempos bíblicos.

A linha divisória entre a defesa da ética e o desrespeito é muito tênue. No campo da liderança, e mais especificamente em se tratando de lidar com a autoridade, precisamos ter cuidado para não sermos contaminados pela síndrome de Cam.

Quando nossos líderes erram, ou quando apenas entendemos de forma subjetiva que eles erraram, como agimos? Os tratamos como trataríamos nossos pais? E como tratamos nossos pais quando eles erram? Saímos até a sala e falamos para toda a família sobre o seu erro? Vamos até a rua e gritamos para todos saberem sobre a conduta reprovável de nossos pais? Ou procuramos de forma discreta e respeitosa ajudá-los no sentido de reparar o erro?

A atitude de Cam foi reprovada, pois foi insensata. A maldição que lhe veio é a prova disso. Quem vive faltando com o respeito à autoridade não serve para exercer autoridade, será sempre alguém incapaz de comandar e liderar. 

Devemos ser omissos diante dos erros daqueles que estão investidos de autoridade sobre nós? É claro que não. Mas então o que significa não ser omisso? No meu entendimento, não ser omisso é procurar de forma respeitosa e digna tratar do erro da autoridade. Trabalhar no sentido de ajudar a autoridade a restaurar a sua força moral, e não procurar denegrir a sua imagem, ou se insurgir contra ela. Eis o nosso dever.

A narrativa bíblica de Gênesis 9:20-27 se enquadra bem naquilo que o apóstolo Paulo escreveu:

Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda a boa obra.” (2 Tm 3:16-17, ARA)

E ainda:

Pois tudo quanto, outrora, foi escrito para o nosso ensino foi escrito, a fim de que, pela paciência e pela consolação das Escrituras, tenhamos esperança.” (Rm 15:4)

Devemos primar pela ética e pela moral na liderança, mas a grande questão é como fazer isso. Deus está te usando profeticamente em atos ou palavras para uma autoridade, ou você está se usando insubordinadamente para a autoridade? Discernir tais questões é fundamental.

Vale também destacar que o episódio acontece no âmbito privado, ou seja, Noé se encontrava bêbado e nu dentro da sua tenda, no contexto da vida em família. Até onde podemos entender pelo texto,  não se tratou de um escândalo público, e mesmo se assim o fosse, o caso deveria ser tratado sempre com o interesse da restauração moral da autoridade, e não com o propósito de denegrir sua imagem, de acabar com a sua reputação, de mumificar o seu caráter como mal, com base num fato isolado no contexto de toda uma vida. Deus afirmou sobre Noé: “[...] reconheço que tens sido justo diante de mim no meio desta geração.” (Gn 7:1). Jesus o cita como referência de uma geração (Mt 24:37). Pedro o declara pregador da justiça (2 Pe 2:5). 

Fujamos da síndrome de Cam, não provocando mais sofrimento e vergonha à autoridade, além daqueles que a sua própria falha já lhe atormenta.

Nenhum comentário: