quinta-feira, 7 de novembro de 2013

O QUE ESPERAR E DAR ÀS PESSOAS MAIS PRÓXIMAS DE VOCÊ NA LIDERANÇA?


Em seu livro Os Cinco Níveis da Liderança, John Maxwell descreve de maneira bastante pertinente as qualidades daqueles que pertencem ao seu círculo íntimo na liderança, que o ajudam a se manter com os pés no chão no alto nível da liderança alcançado. São elas:


- Amá-lo incondicionalmente
- Representá-lo de acordo com os seus valores
- Cuidar de seus pontos cegos (aquilo que ele não consegue enxergar ou perceber)
- Compensar os seus pontos fracos
- Continuar crescendo
- Cumprir suas responsabilidades com excelência
- Ser honesto com ele
- Dizer o que ele precisa ouvir, e não o quer ouvir
- Ajudá-lo a carregar o peso, e não ser um peso extra
- Trabalhar juntos como equipe
- Agregar-lhe valor
- Aproveitar a jornada com ele

Por fim, Maxwell conclui de forma esplêndida:

"As pessoas do meu círculo íntimo me dão estas coisas e, em troca, dou-lhes a minha lealdade, amor e proteção. Recompenso-os financeiramente. Desenvolvo-os na liderança. Dou-lhes oportunidades. E compartilho as minhas bênçãos."

Em sua obra O Príncipe, que deve ser lida com muita criticidade, Nicolau Maquiavel escreve algo muito parecido sobre o tratamento que deve ser dado aos principais ministros ou assessores de um governante:

"[...] o príncipe, para assegurar-se do ministro, deve pensar nele, honrando-o, fazendo-o rico, obrigando-o para consigo, fazendo-o participar de honrarias e cargos, de modo que as muitas honrarias não lhe façam desejar outras, as muitas riquezas não lhe façam desejar maiores, e os muitos cargos não lhe façam temer mutações. Quando, pois, os ministros, e os príncipes com relação a estes, são assim, podem confiar uns nos outros; de outra forma, o fim será sempre mau para uns e outros."

Com o seu círculo mais íntimo, na condição de líder sobre todos os líderes, Não tendo riquezas materiais para compartilhar com os Doze, Jesus compartilhou as riquezas espirituais, concedendo-lhes os mais profundos ensinamentos e sentimentos. Jesus compartilhou ternura, amor, misericórdia, perdão, poder e autoridade espiritual. Jesus conseguiu com isso a fidelidade de um grupo disposto a levar a sua mensagem adiante, a testemunhar de sua ressurreição, e a morrer por ele.

Os princípios presentes nos exemplos aqui citados, que ensinam sobre a necessidade de honrar proporcionalmente os que contribuem de forma mais significativa com o líder, são indispensáveis no exercício da liderança cristã.

Nenhum comentário: