quinta-feira, 25 de abril de 2013

VALORIZANDO COISAS E COISIFICANDO PESSOAS


Quem já adquiriu o livro Pedagogia Transformadora, percebeu que tento promover através do mesmo uma tomada de consciência no sentido de que as pessoas voltem a ter a atenção e o valor que lhe são devidos.

Nos dias de Jesus o sistema estava focado nas instituições, e os seus líderes na manutenção dos cargos, poder, status e outros benefícios adquiridos. As pessoas eram usadas e exploradas. 

As pessoas eram tratadas de maneira impessoal. Cada indivíduo era apenas mais um número, um frequentador de cerimônias religiosas, que devia se enquadrar nas tradições litúrgicas. Chegava e saia sem ser percebido, notado, apresentado e amado.

Será que o mesmo não acontece em muitas de nossas igrejas? Nossas Escolas Dominicais não estão reproduzindo o modelo eclesial vigente? 

Visitantes, membros, congregados e alunos chegam e saem de nossos cultos e classes, e não são acolhidos como deveriam, não são tratados como mereciam, não são amados como precisariam.

Em razão disso, muitas igrejas perdem na atualidade seus membros para outras que valorizam o ser humano acima da instituição, que assim como Jesus, atraem para si gente  carente de atenção, de acolhimento, de afeto, de cuidado. Gente que quer ser tratada como gente. Gente, simplesmente e complexamente gente. Gente, unicamente e maravilhosamente gente. 

As pessoas se interessarão por instituições e organizações que valorizem pessoas. As pessoas buscarão e frequentarão igrejas e escolas dominicais que as tratem como Jesus as tratou.

2 comentários:

João Paulo disse...

A paz do Senhor, pastor Altair!

Certamente, este livro, em breve, fará parte da minha pequena biblioteca!

Que Deus continue o abençoando em tudo!

Abraço!

Nosso blog: http://www.joaopaulomsouza.blogspot.com.br

andré gonçalves disse...

Graça e paz!

Pr. Altair,

Adquiri hoje o meu exemplar no site da editora, agora é esperar chegar e desfrutar desta obra que certamente irá trazer-nos ensinamentos valiosos!

EBD é um grande desafio para superintendentes, professores e alunos. Tenho visto pouco incentivo e muita cobrança (por presença). Eis o desafio: tratar pessoas como gente e não apenas atraí-las à EBD, mas mantê-las lá.

O Senhor lhe abençoe!

Em Cristo,
André Gonçalves.