segunda-feira, 3 de setembro de 2012

UMA ANÁLISE SOBRE A TRADUÇÃO DO TERMO HEBRAICO "BAREKH" EM JÓ 2.9

barekh elohim wamuth (texto transliterado)

“Amaldiçoa a Deus e morre”. (Jó 2.9b)

Ao observar alguns questionamentos acerca da tradução da expressão da mulher de Jó no capítulo 2 verso 9, se o correto seria traduzir בָּרֵ֥ךְ (barekh) por amaldiçoa ou abençoa, busquei com o Rev. Dr. Rudi Zimmer, professor de hebraico bíblico, Diretor Executivo da SBB e presidente da Diretoria Mundial das Sociedades Bíblicas Unidas os devidos esclarecimentos. Em resposta, que aqui agradeço, e transcrevo com a autorização do Dr. Rudi Zimmer, tive a seguinte explicação:

O sentido normal de BAREKH é "abençoa", etc.; no entanto, os dicionários reconhecem o sentido antitético de "amaldiçoa" em contextos específicos. Gesenius, em seu famoso dicionário "Hebräisches und Aramäisches Handwörterbuch über das Alte Testament" diz: "mit Gott oder dem König als Objekt, im üblen Sinne: lästern, fluchen, 1K 21,10, 13. Ps 10,3. Hi 1,5. 2,5 ... warsheinlicher Euphemismus" (TRAD.: "com Deus ou o rei como objeto, no sentido maldoso: blasfemar, praguejar, 1Rs 21.10, 13; Sl 10.3; Jó 1.5; 2.5 ... certamente um eufemismo")

Também o dicionário de Brown, Driver & Briggs, "Hebrew, Aramaic, English Lexicon" tem o sentido: "bless, with the antithetical meaning curse, from the greeting in departing..." (TRAD.: "abençoar, com o sentido antitético de amaldiçoar, da saudação de despedida...")

Finalmente, no "A Handbook on the Book of Job" (Reyburn), que é o manual de tradução das Sociedades Bíblicas Unidas, lemos: "Amaldiçoa a Deus e morra: o primeiro verbo (amaldiçoa) traduz o Hebraico 'abençoa', como em 1.5 e 1.11. Aqui, de novo, este termo é tomado no sentido de 'amaldiçoar'. Alguns intérpretes prefeririam que significasse 'abençoar' no sentido positivo, mas a resposta de Jó não apoia tal interpretação. Morte era o resultado de amaldiçoar a Deus (Lv 24.10-16; 1Rs 21.10). É difícil interpretar claramente a intenção da mulher de Jó. Será que ela queria dizer que seu marido amaldiçoasse a Deus e deixasse, então, que a ira de Javé acabasse com o seu sofrimento, ou será que ela queria dizer que ele amaldiçoasse a Deus porque Deus não se importava com as suas criaturas? A maioria das traduções (como a TEV, e também a RA e a NTLH) deixa aberta a questão da morte ser causada pela maldição..."

Enfim, pela série de traduções que consultei e os dicionários, o que define o sentido de BAREKH aqui, e também em outros textos, é o contexto. Creio que, em Português, dependendo do contexto (numa ironia, por exemplo), "abençoar" pode significar "amaldiçoar" também.

Observemos, partindo dos esclarecimentos do Dr. Rudi Zimmer, como o texto foi traduzido nas principais versões para a língua portuguesa:

Então, sua mulher lhe disse: Ainda conservas a tua integridade? Amaldiçoa a Deus e morre.(Almeida Revista e Atualizada)

Então, sua mulher lhe disse: Ainda reténs a tua sinceridade? Amaldiçoa a Deus e morre. (Almeida Revista e Corrigida)

Então sua mulher lhe disse: "Você ainda mantém a sua integridade? Amaldiçoe a Deus, e morra!" (NVI)

Então sua mulher lhe disse: Ainda reténs a tua sinceridade? Amaldiçoa a Deus, e morre. (Almeida Corrigida e Revista Fiel)

Sua mulher disse-lhe: “Persistes ainda em tua integridade? Amaldiçoa a Deus e morre duma vez!” (A Bíblia de Jerusalém)

A tradução espanhola Reina Valera segue o sentido literal de barekh:

Díjole entonces su mujer: ¿Aun retienes tú tu simplicidad? Bendice á Dios, y muérete.

Nesse caso, a mulher de Jó fica isenta de qualquer sentimento de revolta contra Deus, e o seu cuidado com o bem estar do marido fica claro.

Como se pode ver, a questão da tradução não possui unanimidade, apesar de grande parte dos atuais eruditos preferirem traduzir barekh por “amaldiçoa”. Outra tradução em espanhol (Sagradas Escrituras) segue esta segunda hipótese:

Entonces le dijo su mujer: ¿Aún retienes tu simplicidad? Blasfema a Dios, y muérete.

Diante do exposto, penso que o caso da tradução fica esclarecido, restando apenas elucidar a correta interpretação acerca da intenção e dos sentimentos que norteiam a fala da mulher de Jó. Particularmente, entendo que o interesse da mesma ao incitar Jó para amaldiçoar a Deus era o de poupar o marido do grande sofrimento, e para isso, no seu entendimento, a morte seria o melhor caminho. A resposta de Jó em 2.10 coloca a ênfase, não no amaldiçoar a Deus, mas em saber receber o bem e o mal permitidos por Ele. É preciso considerar também as suas condições emocionais, em face aos episódios catastróficos que atingem seus bens, seus empregados, seus filhos e seu marido.

Assim como em outros eventos bíblicos, as divergências de opiniões sobre os fatos sempre existirão. O respeito e a consideração às mesmas são aqui recomendáveis.

4 comentários:

Marcello de Oliveira disse...

Shalom!

Amado, no texto aludido, trata-se de um fenômeno chamado no hebraico tikun soferim (correção dos escribas). Toda vez que uma palavra de desonra era usada para o ETERNO, os escribas mudavam a palavra, como acontece aqui, bem como no texto de 1 Rs 21.10, em que novamente a palavra BAREKH aparece.

Att, talmid katan - Pr Marcelo de Oliveira

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado Pr. Marcelo, grato pela contribuição.

Poderia nos dar mais informações, tipo referência bibliográficas onde o tikun soferim poderia ser mais estudado?

João Batista Gregório Jr. disse...

Sou da posição que se trata de um eufemismo (uma figura de estilo com que se disfarçam as ideias); Como está implícito na proposição da mulher de Jó, traduziu-se por AMALDIÇOA, por se considerar o contexto do debate entre os personagens do texto.

No mais, reconheço minhas limitações no idioma bíblico, conservando porém o que aprendi bem do meu Professor, quando ainda em sua tutela acadêmica na FATEADAL.

Na cordialidade do Senhor do Universo!

Jephi disse...

Paz!
Estou um pouco atrasado, mas permitam afixar algo a bela aula que acabei de ter com a discussão acima.
Tenho como exemplo de amor que transpõe barreiras extremamente difíceis de serem ultrapassadas, que foram os acontecimentos na vida deste casal. Apesar de tudo ela permaneceu ao lado de Jó e foram restituídos por Deus, amor ágape! Diante desta reduzida e ousada expressão, sigo pela direção de que a esposa de Jó, como a parte mais emotiva do casal, sugeriu a Jó que pedisse a benção de Deus para encerar tamanho sofrimento.
Deus os abençoe!
Pr. Jefferson Philippi