segunda-feira, 30 de julho de 2012

JESUS: REFERENCIAL PARA A PRÁTICA EDUCATIVA TRANSFORMADORA (ESBOÇO DA AULA INTRODUTÓRIA AO 2º FÓRUM DE EDUCAÇÃO CRISTÃ DA AD EM RIO BRANCO-AC)

Para que a prática educativa cristã seja transformadora de vidas e da realidade, é essencial que os educadores tenham Jesus como grande referencial e paradigma. Através do exemplo de Jesus observamos as seguintes necessidades:

1 – A necessidade de consciência da vocação e missão do educador cristão

- Consciência da vocação e missão geral (Mt 28.18-20; 1 Pe 2.9);

- Consciência da vocação e missão específica através do testemunho sobrenatural (Lc 1.31-33; 2.8-12);

- Consciência da vocação e missão específica através do testemunho profético e público (Lc 1.39-44; 2.25-33; 36-38);

- Consciência da vocação e missão específica através do testemunho pessoal (Lc 2.49; 4.18-19).

2 – Dedicação ao estudo das Escrituras

- As crianças e jovens judeus aprendiam as Escrituras em casa e na sinagoga;

- A dedicação de Jesus ao estudo das Escrituras é manifesta em sua discussão com os doutores da Lei (Lc 2.46-47);

- Jesus usou as Escrituras habilmente na tentação (Lc 4.4,8,12);

- Jesus lia e ensinava as Escrituras nas sinagogas (Lc 4.16-20, 31-36, 44);

- Jesus fundamentava a sua mensagem nas Escrituras (Jo 2.22; 5.39; 7.37-38; 11.34-36; 13.18; 17.12, etc).

O educador cristão deve empenhar-se no estudo das Escrituras, procurando adquirir conhecimento literário (origem, formação, estrutura, autoria, etc), conhecimento linguístico (hebraico, grego e português), conhecimento da cultura dos tempos bíblicos (costumes e hábitos), conhecimento do contexto geral dos tempos bíblicos (histórico, geográfico, político, econômico, social e religioso), conhecimento exegético e hermenêutico (princípios e regras de interpretação bíblica), conhecimento espiritual (cooperação e iluminação do Espírito no estudo das Escrituras).

3 – Identificação e compromisso com o povo (principalmente com os excluídos e marginalizados)

- Identificação com a condição do povo (Lc 3.21);

- Identificação com os pobres (Lc 4.18);

- Identificação com os pecadores (Lc 5.29-32);

- Identificação com as mulheres (Lc 8.1-4; Jo 4.7-30);

- Identificação com as crianças (Lc 18.15-16).

4 – Cheio do Espírito (Lc 4.1a)

5 – Guiado, conduzido, direcionado pelo Espírito ao deserto (Lc 4.1b)

6 – Resistente às Tentações (Lc 4.2-13)

- Resistente à possibilidade de usar egoisticamente os dons de Deus em benefício ou causa própria (v. 3-4, comparar com Lc 9.12-17);

- Resistente à possibilidade de antecipar a conquista do poder sobre os reinos do mundo e a glória proveniente desta conquista, através de barganhas com o Diabo, fora da direção e do tempo do Pai (v. 5-8). Vale ressaltar que Jesus ainda reinará literalmente sobre as nações (Ap 19.11-15);

- Resistente à possibilidade de fazer da fé espetáculo e show para a própria glória (v. 9-12)

7 – Fortalecido pelo poder do Espírito (Lc 4.14)

8 - Guiado, conduzido, direcionado pelo Espírito ao local onde iniciaria o seu ministério (Lc 4.14b)

9 – Ungido pelo Espírito (Lc 4.18a)

10 – Consciente da possibilidade da perda de prestígio, de sofrer perseguição e martírio por confrontar o sistema caído e falido com a verdade de Deus (Lc 4.28-30)

Rio Branco-AC, 30/07/2012

Nenhum comentário: