terça-feira, 24 de janeiro de 2012

PASTORAS ASSEMBLEIANAS BRASILEIRAS: SINAIS DE AVANÇO OU DE CRISE INSTITUCIONAL?


O texto abaixo me foi enviado hoje, como comentário ao post que escrevi em 27.04.2008, intitulado “Pastoras Assembleianas Brasileiras”:

Prezados irmãos, chamo-me Wilson Barboza da Silva. Sou pastor da CEADDIF e da Assembleia de Deus em Brasília, de onde brotam os comentários a partir da matéria "PASTORAS ASSEMBLEIANAS BRASILEIRAS". Sou feliz porque Deus me deu meios e formas para redigir o projeto - e defendê-lo em plenário convencional - da resolução que recentemente, em setembro de 2011, admitiu ordenar mulheres. Primeiramente gostaria de lembrar que poderíamos gastar menos tempo se pesássemos que ORDENAÇÃO não é uma figura bíblica. ORDENAÇÃO é um ato de corporação (no caso, as Convenções). Na Bíblia existe chamado e envio. Os apóstolos não tiveram esta denominação a partir de um ato estatutário. Lembrar que a Igreja emergente na Bíblia levou muitos anos proscrita, de forma que seus atos nem tinham a conotação civil que tem hoje. A formalização de um ato como a ORDENAÇÃO é coisa que durante muitos anos não chamou a atenção das mulheres porque elas são mais práticas e menos confusas do que os homens em sua burocratisse. Naamã queria um rito para se curado. Os filhos de Zebedeu queriam posição de destaque no reino de Deus. As mulheres sempre foram mais simples. Em Lucas 8 a Palavra mostra que para elas seguirem Jesus a ponto de até à morte dEle terem sido mais eficientes que os homens. A gratidão as impulsionava mais que a vaidade, que sempre foi dos homens e que agora alguns querem atribuir às mulheres.

É verdade que Jesus não ordenou mulheres. Ninguém pode tirar disto uma regra. Se o fizer terá, que proibir ordenação de não judeus porque Jesus não ordenou nenhum gentio. É bom a gente ver bem certas sutilezas bíblicas. Nós não devemos atribuir a Jesus o que não sabemos se Ele disse. Muito menos julgar que "não saber se fez" equivale a "saber que não fez". Jesus pode ter ordenado mulheres e os escritores deixaram de registrar. João afirma em seu Evangelho que Jesus fez muitas coisas que se fossem registradas nem em todos os livros do mundo caberiam. Por outro lado, o próprio Jesus falou que nós faríamos obras maiores que as dEle. É uma afronta grosseira a uma afirmação de Jesus usarmos o limite do registros bíblicos em relação a seus feitos para dizer que são também limites para nossas ações porque daí a afirmação de faríamos coisas maiores estaria anulada e nós só poderíamos fazer exatamente o Ele fez. Eu ainda estou esperando alguém me mostrar que a ORDENAÇÃO de mulheres está proibida por Jesus porque determinada para os homens especificamente não está e para mulheres também não.

O envio das mulheres aos apóstolos pode ter a cara de ORDENAÇÃO. Só não teve porque as mulheres estavam movidas pela alegria da novidade da ressurreição mais do que pelo orgulho de ministrar os homens. Deles nós podemos dizer que, se fossem enquadrados em 1 Co 1-19, estariam fritos. Esses que foram chamados por Cristo e enviados, eram, após a ressurreição todos - eu disse TODOS - falsas testemunhas de Cristo não ressuscitara. Pobre homens ORDENADOS!

Ao propor aos bravos de Brasília a aprovação de minha proposta, usei esses argumentos e me vali do que está no Estatuto da CGADB, no seu Art. 4º:

"Art. 4º. Compete à CGADB:

..................................

III - assegurar a liberdade de ação inerente a cada Igreja Assembleia de Deus no Brasil, na forma de sua constituição estatutária, sem limitar as suas atividades bíblicas acorde com este Estatuto, com absoluta imparcialidade;

...................................

Parágrafo único. Consideram-se ações inerentes a cada Assembleia de Deus no Brasil:

...................................

e) a apresentação de candidatos a pastores e a evangelistas na respectiva Convenção Estadual ou Regional;

................................."

O Estatuto da CGADB nos respalda e mais, obriga à mãe defender, exatamente neste assunto, as filiadas, ou seja, as convenções regionais e, por meio delas, as igrejas.

Afirmo que todos aqueles que querem proibir a ordenação feminina não tem uma proibição clara das Escrituras tem uma proibição sua própria e uma combinação desarticulada de passagens bíblicas com desprezo de paradigmas (Se quiserem, eu não quero mas posso explicar). Para nós é melhor e mais sadia, na dúvida não cercear vocações.

Finalmente, no seio da CEADDIF nenhuma mulher será ordenada por ser esposa de pastor. As que passarem por tal ato, terão como mérito aferido o trabalho que já fazem, algumas melhor que os homens.

Seja como for, respeito todas as opiniões. A saúde do que fazemos vem do debate mesmo. Até Deus está disposto a isto ao dizer: "Vinde então, e argui-me" (Is. 1.18). Nem ele foge de um bom debate. Moisés que o diga!

Que Deus a todos abençoe.

WILSON

Na Assembleia Geral Ordinária da CGADB, realizada de 15 a 19 de janeiro de 2001 em Brasília, após discussão em plenário sobre a ordenação de pastoras nas Assembleias de Deus no Brasil, dos cerca de 2.500 ministros presentes, apenas três votaram a favor (cf. Daniel, Silas. História da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil. Rio de Janeiro: CPAD, 2004, p. 633). Acontece que os debates e discussões sobre a questão não se encerraram com a decisão da CGADB. Algumas Convenções Estaduais e Regionais, apesar de não ordenarem pastoras, deram às mulheres a função pastoral, ou seja, não ordenavam, mas empossavam e colocavam mulheres para pastorear igrejas, alegando inclusive, que a maioria delas faziam o trabalho melhor do que os homens (eu ouvi isso pessoalmente de uma pastor setorial que trabalhava com “pastoras”).

Conforme noticiado no site Gospel Prime, o Projeto de ordenação de pastoras pela CEADDIF teve 70% de aprovação pelo plenário, e até 2015 cinquenta mulheres deverão ser avaliadas para o cargo.

Não estou neste post discutindo a legitimidade e a fundamentação bíblica para a ordenação pastoral feminina (o que pretendo em breve fazer), mas apenas descrevendo uma realidade vivenciada no âmbito das Assembleias de Deus no Brasil, que há algum tempo não fala mais a mesma linguagem sobre usos e costumes, e mais recentemente, sobre doutrina (no caso aqui a eclesiologia).

A confusão é generalizada. Observemos:

- Algumas Convenções e igrejas locais aceitam diaconisas, outras não.

- Algumas Convenções e igrejas locais aceitam presbíteros, outras não.

- Algumas Convenções e igrejas locais aceitam evangelistas, outras não.

- Algumas Convenções e igrejas locais aceitam pastoras, outras não.

Para onde caminhamos enquanto instituição? Já não seria o momento para uma discussão mais ampla e aberta sobre estas e outras questões institucionais? Não seria o momento de estabelecermos de forma mais ampla e clara os nossos parâmetros de fé, e junto com as nossas resoluções convencionais, publicá-los pela Casa Publicadora das Assembleias de Deus no Brasil (CPAD), como fazem as Igrejas Reformadas, os Batistas, e inclusive a Igreja Católica, facilitando e disseminando dessa maneira a informação? Ou será melhor caminharmos na direção que estamos, ou seja, cada Convenção Estadual e Regional por si, interpretando e elaborando as suas próprias doutrinas, e praticando a sua eclesiologia conforme o seu próprio entendimento e conveniência.

A questão sobre a ordenação de pastoras é um sinal de avanço institucional e denominacional, ou o que vemos são os sintomas de uma grande crise instaurada, ainda em seu estágio embrionário?

42 comentários:

Mario Sérgio disse...

Acredito que é uma avanço, mas também resultado de crises e fragmentações da denominação, que com o passar dos anos esta se descaracterizando. Mas observo uma coisa: a ordenação de mulheres não gera necessariamente uma mudança de mentalidade. Muitas mulheres ordenadas ao pastorado, em alguns ministérios, são as esposas dos próprios pastores. Não seria isso um meio de consolidação do poder eclesiástico? De mais uma forma de estender o nepotismo?

Abraço!

Pr. Jose Santana disse...

A Paz do Senhor estimado pastor. Acompanhando o vosso entendimento, desejo também externar meu pensamento.
Independente de ordenar ou não mulheres pastoras, a crise já se estabeleceu, desde que foi perdido o sentimento prático de unidade, muito embora o teórico, seja uma prática nas reuniões ministeriais das várias denominações. Devemos tentar modernizar nosso estatuto para não incorrermos no erro de caducar como o CPB, a Palavra de Deus não caduca, mas as filosofias dos homens sim.Saudações Pr. José Santana

Pr. Jose Santana disse...

cont. Seria muito boa a conscientização dos convencionais em relação a um debate irrestrito, para tentar um novo modelo estatutário, abrangendo modificação de regras que são para muitos consideradas obsoletas,e para equalizar as inclinações de atitudes, não vejo problema para irmos em busca de uma renovação. Precisamos talvez, salvo melhor juízo, de "UM NOVO MARTINHO LUTERO". Ponto de debate que pode servir de reflexão para quem ler este comentário: Pr. José Santana

Pr. Jose Santana disse...

Cont.
- reconhecer como membro, os irmãos que vivem maritalmente há mais de um ano, já que a lei prevê e a Palavra de Deus manda, obedecer as autoridades que legislam as leis;
- casamento de uma jovem na igreja, com um irmão divorciado, cujo divórcio acontecera antes do novo nascimento, já que biblicamente o velho homem já morreu;
- o uso de calça comprida discreta, evitando o constrangimento do líder ver e fazer vista grossa;
- não consagrar obreiros por estarem com restrinção, colocando dúvida na comunidade cristã, se a chamada é do homem ou de Deus, em virtude dos apadrinhados não passarem em muitos casos por esta regra, o candidato é condenado sem direito de defesa, pois cada caso é um caso, aos olhos da lei ninguém é culpado quando não houver lei definindo, enquanto for parecer, não é lei. Saudações. Pr. José Santana.

Pr. Mario "Alegria" de Jesus disse...

Graça, Paz e Alegria do Senhor Jesus Cristo.

Trata-se do avanço do secularismo à igreja.
Textos como 1 Timoteo cap 03 e Tito cap 01 são excluidos da Biblia por meros interesses pessoais, institucionais, etc.

Para o mundo que eu quero subir.
Não aguento tanto descaso com a Palavra de Deus e o Deus da Palavra.

CRISTO BREVE VOLTARÁ disse...

QUANDO A PALAVRA DE DEUS FAZ ALUSÃO AO LÍDER DE IGREJA ELA DIZ: "QUE DOMINE BEM A SUA CASA... POIS SE NÃO SABE CUIDAR DA SUA CASA, COMO CUIDARÁ DA NOIVA DO SENHOR, (IGREJA)", REFERINDO-SE AO HOMEM COMO CABEÇA, POIS FOI ASSIM QUE DEUS CRIOU, (HOMEM E MULHER)HOMEM LÍDER, MULHER AJUDADORA OU SEJA, AQUELA QUE AJUDA. BASTA DE NOVIDADE NO MINISTÉRIO, E QUE ESSES HOMENS POSSAM FAZER O TRABALHO QUE DEUS DEU PARA ELE FAÇA, E NÃO SUAS MULHERES.

QUE POSSAMOS SAIR DESSA CRISE QUE INICIA-SE.

DEUS DEU FOI PASTOR, E NÃO PASTORAS!!!!!!!!!!!!!!!!

PB. JOÃO PEDRO - CARPINA -PE

Galileu Rodrigues disse...

Avanço em que? isto é regresso,se bem que para um Igreja que poe seus Lideres atuais acima de Paulo, Tiago,João, André, Felipe entre outros vamos esperar o que? Acabou as consagrações por meio de Inspiração,agora é por Indicação..É rico empresario,pois bem vira Evangelista na hora,Quanto mulher ser Pastora é anti-Biblico isto sem base alguma,mais se esta mulheres forem medicas, professoras,arquitetas claramente seram,duvido se a Josefina lá do interior será congragada.

Vini disse...

Os opressores do meu povo são crianças, e mulheres dominam sobre ele; ah, povo meu! Os que te guiam te enganam, e destroem o caminho das tuas veredas. (Isaías 3:12)
Confira http://www.youtube.com/watch?v=FLaYINNnLlg

CRISTO BREVE VOLTARÁ disse...

QUERIA COMPARILHAR DE UMA POSTAGEM NO SITE VIVOS: VEJAM SÓ O QUE DIZ O PASTOR ELIAS...

Pastora é bíblico?
A ordenação de mulheres ao pastorado (bem como, ao diaconato e presbiterado) não é uma unanimidade entre as igrejas evangélicas, em algumas denominações há sérias restrições quanto ao ministério feminino, proibindo-as de exercerem cargos de liderança. É uma visão que destoa dos princípios bíblicos.
É fato que o Apóstolo Paulo em sua epístola, faz algumas restrições às manifestações das mulheres na igreja, mas, antes de generalizarmos estas recomendações Paulinas é preciso que façamos uma analise da situação feminina diante da cultura oriental, ainda hoje, as mulheres são vista como um ser inferior sem voz ativa, eram comercializadas, proibidas de estudarem, saírem às ruas ou mesmo se mostrarem. Esta visão cultural justifica por completo a ação do Apostolo, a igreja carecia de credibilidade diante da sociedade constituída por gentios, a instituição de mulheres como líderes não seria uma atitude sábia à obra missionária.
Na Bíblia encontramos as mulheres exercendo uma série de atividades eclesiais, por exemplo: Servindo na igreja (diaconisas), evangelistas, profetisas, pregadoras, obreiras, etc. Diante de tantos exemplos, é impossível negarmos o chamado e a unção de mulheres ao pastorado. Inclusive, o mover do Senhor é uma realidade em nossos dias, mesmo que não houvesse nenhuma citação na Bíblia endossando o chamado feminino, ainda assim seria aceitável, desde que revelado pelo Espírito Santo de Deus, o verdadeiro edificador da igreja.
Exponho a seguir uma série de atividades exercidas pelas mulheres, veja:
1- Serviram ao Senhor e a Sua igreja:
LC 1.30-38 “Então o anjo continuou: —Não tenha medo, Maria! Deus está contente com você. Você ficará grávida, dará à luz um filho e porá nele o nome de Jesus. Ele será um grande homem e será chamado de Filho do Deus Altíssimo. Deus, o Senhor, vai fazê-lo rei, como foi o antepassado dele, o rei Davi. Ele será para sempre rei dos descendentes de Jacó, e o Reino dele nunca se acabará. Então Maria disse para o anjo: —Isso não é possível, pois eu sou virgem! O anjo respondeu: —O Espírito Santo virá sobre você, e o poder do Deus Altíssimo a envolverá com a sua sombra. Por isso o menino será chamado de santo e Filho de Deus. Fique sabendo que a sua parenta Isabel está grávida, mesmo sendo tão idosa. Diziam que ela não podia ter filhos, no entanto agora ela já está no sexto mês de gravidez. Porque para Deus nada é impossível. Maria respondeu: —Eu sou uma serva de Deus; que aconteça comigo o que o senhor acabou de me dizer! E o anjo foi embora.”
Rm 16.1-6 “Recomendo-vos a nossa irmã Febe, que está servindo à igreja de Cencréia, para que a recebais no Senhor como convém aos santos e a ajudeis em tudo que de vós vier a precisar; porque tem sido protetora de muitos e de mim inclusive. Saudai Priscila e Áqüila, meus cooperadores em Cristo Jesus, os quais pela minha vida arriscaram a sua própria cabeça; e isto lhes agradeço, não somente eu, mas também todas as igrejas dos gentios; saudai igualmente a igreja que se reúne na casa deles. Saudai meu querido Epêneto, primícias da Ásia para Cristo. Saudai Maria, que muito trabalhou por vós.”
Fp 4.3 “E a você, meu fiel companheiro de trabalho, peço que ajude essas duas irmãs. Pois elas, junto com Clemente e todos os outros meus companheiros, trabalharam muito para espalhar o evangelho. Os nomes deles estão no Livro da Vida, que pertence a Deus.”
cont....

CRISTO BREVE VOLTARÁ disse...

CONT. DA POSTAGEM ANTERIOR

2Rs 4.9,10 “Ela disse ao seu marido: —Tenho a certeza de que esse homem que vem sempre aqui é um santo homem de Deus. Vamos construir um quarto pequeno na parte de cima da casa e vamos pôr ali uma cama, uma mesa, uma cadeira e uma lamparina. E assim, quando ele vier nos visitar, poderá ficar lá.”
Mt 26.12,13 “O que ela fez foi perfumar o meu corpo para o meu sepultamento. Eu afirmo a vocês que isto é verdade: em qualquer lugar do mundo onde o evangelho for anunciado, será contado o que ela fez, e ela será lembrada.”

2- Profetizas:
Miriã: Ex 15.20 “A profetisa Míriam, que era irmã de Arão...”
Débora: Jz 4.4 “Débora, mulher de Lapidote, era profetisa...”
Hulda: 2Rs 22.14 “Então, os sacerdotes... foram ter com a profetisa Hulda.”
Noadia: Ne 6.14 “... profetisa Noadia e dos mais profetas ...”
Ana: Lc 2.36 “Havia uma profetisa, chamada Ana...”
Filhas de Felipe: At 21.9 “Ele tinha quatro filhas solteiras que profetizavam.”
3- Juíza Instituída por Deus em Israel:
Débora: Jz 4.4 “...Era também juíza dos israelitas naquele tempo.”
4- Obreiras:
Priscila: At 18.26 “Ele começou a falar com coragem na sinagoga. Priscila e o seu marido Áquila o ouviram falar; então o levaram para a casa deles e lhe explicaram melhor o Caminho de Deus.” Rm 16.3 “Mando saudações a Priscila e ao seu marido Áquila, meus companheiros no serviço de Cristo Jesus.”
5- Diaconisa:
Febe: Rm 16.1,2 “Eu recomendo a vocês a nossa irmã Febe, que é diaconisa da igreja de Cencréia.”
6- Evangelistas:
Jo 4. 27-29 “Naquele momento chegaram os seus discípulos e ficaram admirados, pois ele estava conversando com uma mulher... Em seguida, a mulher deixou ali o seu pote, voltou até a cidade e disse a todas as pessoas: —Venham ver o homem que disse tudo o que eu tenho feito. Será que ele é o Messias?”
Fp 4.3 “E a você, meu fiel companheiro de trabalho, peço que ajude essas duas irmãs. Pois elas, junto com Clemente e todos os outros meus companheiros, trabalharam muito para espalhar o evangelho.”
7- Pregando aos judeus no templo:
Ana: Lc 2.37,38 “e que era viúva de oitenta e quatro anos. Esta não deixava o templo, mas adorava noite e dia em jejuns e orações. E, chegando naquela hora, dava graças a Deus e falava a respeito do menino a todos os que esperavam a redenção de Jerusalém.”
8- Presente na primeira reunião de oração:
At 1.14 “Eles sempre se reuniam todos juntos para orar com as mulheres, a mãe de Jesus e os irmãos dele.”
9- Pastor é um dom:
Ef 4.11 “E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres.”
Fica claro que o ofício de pastor é um dom, semelhante ao de profeta, portanto, não há conotação quanto a pessoa ser homem ou mulher. O que realmente é necessário é uma vida santa e pura diante de Deus.
As restrições determinadas por algumas igrejas às atividades das mulheres como líderes, são frutos de entendimento humano. O que Deus quer para a Sua igreja verdadeiramente são homens santos, puros e cheios do poder do Espírito, independente do sexo.
“Vocês, porém, não vivem como manda a natureza humana, mas como o Espírito de Deus quer se é que o Espírito de Deus vive realmente em vocês. Quem não tem o Espírito de Cristo não pertence a ele.” Rm 8.9

Pr. Elias R. de Oliveira

Gabi-Net Pastoral disse...

Prezado Pastor Altair.
Estou seguro que estamos diante de um sinal de crise institucional. A CGADB há muito tempo não é o lugar onde se pode discutir qualquer coisa. Sou membro mas, dependendo do que desejo falar, o microfone é cortado. Eu já fui agredido fisicamente diante do microfone. Coisas assim. Um Leonardo Boff, pela sua Teologia da Libertação, foi chamado no Vaticano para explicar sua ideia. Estou me identificando como autor da proposta de Ordenação feminina na minha Convenção Regional. Estou mostrando que o fiz com base no Estatuto. E estou afirmando que nunca serei chamado pela CGADB para explicar nada. Concordo que o problema maior é mesmo a CGADB ser mais o lugar da prevalência das vontades dominantes do que do debate. Eu tenho 55 anos de idade, 14 de pastorado e 6 de CGADB. Muitas coisas sérias foram impedidas de serem discutidas porque não interessavam aos que dominam sobre todos nós. Creio que seria um prejuízo enorme à obra, principalmente às mulheres que conheço como realmente vocacionadas esperar indefinidamente por algo que sei que não vai acontecer.

Joabe disse...

O senhor já defendeu a tese sobre a necessidade de um concilio assembleiano. Alguns discordaram do termo, e talvez não seja o mais ideal, no entanto, há inquestionavelmente que se fazer algo para colocar ordem na casa. Uma intensa rodada de estudo, discussões e deliberações que padronizem doutrinaria e eclesiologicamente as Assembleias de Deus.
Já perguntei em alguns blogs sobre qual o regime de governo eclesiástico tem apoio bíblico. A resposta que recebi foi mais ou menos assim: a bíblia não apoia um regime em especial. Creio que essa indecisão doutrinária é uma desculpa para o regime complicado assembleiano ( que até agora não sei em que categoria se enquadra: congregacional, presbiteriano, episcopal?).
E afinal há base bíblica para ordenação feminina? Esse e outros temas necessitam de uma resposta convincente e definitiva.
Joabe

eliezer da gama disse...

um sinal de crise, o pastor de brasilia defendeu a ardenação usando termos como "faz melhor que os homens" lamentavel ter esses quadros na CGADB, ta na hora de a igreja AD tomar atitudes , ou vai virar uma bagunça.

Gestão da Produção - Ergonomia disse...

Acredito que a discussão sobre pastoras deva ser mais racional pois temos dois polos nessa discussão: aqueles que defendem a ordenação de mulheres de forma a reconhecer o valor destas e não ser rotulado como machista; outros proíbem como forma de evitar uma suposta heresia bíblica ou mesmo como forma de evitar mudanças. A pergunta que faço talvez seja mais lógica: precisamos ordenar mulheres para quê e por quê?
Maurício

Elisomar disse...

Eu acho que seja crise institucional. Isso sim!

Gabi-Net Pastoral disse...

A essa altura das postagens em torno do tema (Até esta resposta, eram 15), creio que devo parabenizar as irmãs e os irmãos que concordaram na discussão pelo nível elevadíssimo com que concordam e com que discordam de certas ideias. Como eu gostaria de ser tratado assim sempre! Gostaria de responder também ao querido Mauricio (da Ergometria): "A pergunta que faço talvez seja mais lógica: precisamos ordenar mulheres para quê e por quê?". É relativamente fácil responder: Para os mesmos fins que ordenamos os homens e pelas mesmas razões. Quem espera ordenar mulher para fazer bem a elas está redondamente equivocado. Elas devem ser ordenadas se for entendido que há uma vocação. A ordenação é de um colegiado de humanos. A vocação é do Espírito Sato. Já que também nem todos os homens são ordenados, a vocaão é única coisa que explica ordenar homens. Com as mulheres é exatamente a mesma coisa. Se é fato que o Espírito vocacionou deve-se ordenar uma mulher para simplesmente não estar fazendo cabo-de-guerra com Deus, como o jovem Saulo de Tarso, desdenhando do conselho do mestre Gamaliel, fez.

Jocksan Soares disse...

sugiro uma leitura mais profunda a todos, o problema é mais amplo do que imagianamos, deixemos de superficialidade, vamos ler e estudar mais a bíblia, e lermos autores de todas denominações, serios e verdadeiros aqui vai um otimo artigo...http://tempora-mores.blogspot.com/search?q=ordena%C3%A7%C3%A3o+de+mulheres

Jocksan soares

Samuel da Silva disse...

Paz do Senhor Pastores:
LAMENTAÇÕES DE JEREMIAS (cap. 5)·
21 Converte-nos a ti, Senhor, e seremos convertidos; renova os nossos dias como dantes;

SALMOS (cap. 51)·
10 Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito estável.

Vandim disse...

As restrições determinadas por algumas igrejas às atividades das mulheres como líderes, são frutos de entendimento humano? Então leiam 1Coríntios 14:33-38, 1Timóteo 2:11-14, 3:1-7 e Tito 1:5-9.

1 Coríntios 14:37 “Se alguém se considera profeta ou espiritual, reconheça ser mandamento do Senhor o que vos escrevo”.

Acrecentares 1:71 “Se alguém se considera moderno e racional, reconheça ser opinião culturalmente condicionada o que Paulo escreveu”.

Flaviano disse...

A graça e a Paz do Senhor Pr. Altair

Com Certeza é um sinal de cegueira espiritual.

Um Abraço.

Vandim disse...

Um avanço mais bíblico seria a igreja ordenar (comissionar) mulheres capacitadas como Ministras da Palavra (podendo dirigir cultos, liderar departamentos, batizar, celebrar santa ceia, ensinar, pregar e servir tempo integral), reservando o titulo e a função de Pastor (responsável pelo governo da igreja) para homens qualificados. Assim as mulheres poderiam exercer seus dons espirituais dentro dos limites bíblicos.
O que vcs acham???

Vandim disse...

Analise dos argumentos do texto “Pastora é bíblico?” de autoria do Pr. Elias R. de Oliveira.

O texto se expressa em três argumentos:

1º. Reconhece que há restrições paulinas, mas, ao invés de analisá-las, afirma que são devidas às circunstancias culturais da época. Ensina que as atividades exercidas pelas mulheres na igreja anula as restrições.

2º. Lista as atividades eclesiais exercidas por mulheres: Serviram ao Senhor e a Sua igreja (Rm 16.1-6; Fp 4:3), Profetizas (At 21.9), Juíza Instituída por Deus em Israel (Débora: Jz 4.4), Obreiras (Priscila: At 18.26), Diaconisa (Febe: Rm 16.1,2), Evangelistas (Jo 4. 27-29), Pregando aos judeus no templo (Ana: Lc 2.37,38), Presente na primeira reunião de oração (At 1.14). Estas passagens apresentadas não tratam do assunto em pauta, pois falam de mulheres exercendo diversos ministérios, mas não como presbíteras ou pastoras.

3º. Afirma que o oficio de Pastor mencionado em Efésios 4:11 é um dom, semelhante ao de profeta, portanto, não há conotação quanto a pessoa ser homem ou mulher.

O autor do texto, invés de usar a Escritura para interpretar a Escritura, usa parte das escrituras para anular outras, ele desconsidera a harmonia orgânica do ensino bíblico. Vejamos: em 1Coríntios 14:33-38, onde Paulo, que permite às mulheres pregar e orar nas reuniões da igreja (1Co 11:5), não lhes permite falar avaliando as profecias, pois essa seria uma função das autoridades constituídas sobre a igreja. Em 1Timóteo 2:11-14 elas são proibidas de ensinar na posição de autoridade eclesiástica sobre o homem. Estas restrições não anulam e não são anuladas com a lista de atividades exercidas eclesias exercidas por mulheres.
Quanto ao dom de Pastor, o autor esquece de analisar os textos onde fica clara que o pastorado (Governo) da igreja é função dos presbíteros (At 20:17, 28; 1Pe 5:1-4). Tanto em 1Timoteo 3:1-7 como em Tito 1:5-9 ensinam que os presbíteros devem ser homens qualificados. Lembrando 1Timoteo 3:4-5: “que governe bem a própria casa, criando os filhos sob disciplina, com todo o respeito, pois, se alguém não sabe governar a própria casa, como cuidará da igreja de Deus?”.
A parte mais triste do texto é o desprezo do autor pela autoridade e suficiência das escrituras, quando afirma: “o mover do Senhor é uma realidade em nossos dias, mesmo que não houvesse nenhuma citação na Bíblia endossando o chamado feminino, ainda assim seria aceitável, desde que revelado pelo Espírito Santo de Deus, o verdadeiro edificador da igreja”.

As mulheres podem exercer sim seus dons na igreja, mas dentro dos limites bíblicos.

CRISTO BREVE VOLTARÁ disse...

GOSTARIA PASTOR ALTAIR, QUE O SENHOR DESSE UMA PALAVRA FINAL DEPOIS DE ANALIZAR CADA COMENTÁRIO, PARA FICARMOS MAIS APURADOS NO CONHECIMENTO DE TAL ASSUNTO ABORDADO.

PRECISAMOS SIM, DE DEBATERMOS ASSUNTOS COMO ESSE, POIS CADA VEZ MAIS SOMOS ENRIQUECIDOS CO O QUE APRENDEMOS.

UM ABRAÇO A TODOS QUE TEM CONTRIBUIDO COM SEUS COMENTÁRIOS

PB. JOÃO PEDRO - CARPINA -PE

giovanni torres disse...

Caro Wilson Barboza da Silva!
Pela visão modernista vc está certo, como também acho que o próximo embate seu será a ordenão de pastores GAYS bem como seus casamento.
tá tudo certo.
porém a igreja do Senhor Jesus não registra em momento algum da história
esse tipo de situação apenas ao contrário (A mulher aprenda em silêncio, com toda a sujeição. 1 Timóteo 2:11; Não permito, porém, que a mulher ensine, nem use de autoridade sobre o marido, mas que esteja em silêncio. 1 Timóteo 2:12), Só basta agora tú dizer que esse ensinamento de paulo não é pra nosso tempo.

Tá feio pastor, não quero ver a tua prestação de contas bem como a de muitos que estão como bem tú explicitou nesma mesma situação.
"A IGREJA DO SENHOR JESUS NÃO FALTA NADA APENAS ENTENDER QUE NÃO É MAIS O REINADO DE SAUL E SIM DE DAVI. PERGUNTE AO SENHOR QUE ELE RESPONDE.
sabe porque esse embate inclusive com a convenção? é porque não existe diferença entre tú e os católicos, pois assim como o deus deles não falam o teu tambem não.

Gabi-Net Pastoral disse...

Li todos os posts que comentaram o tema proposto pelo dono do Blog, Pr. ALTAIR GERMANO. Primeiramente é preciso lembrar que foi feita uma pergunta que seria tola e inútil se todos tivessem que lhe dar a mesma resposta e sobre o tema ter o mesmo entendimento. Em segundo lugar, é preciso enxergar nas opiniões que nos são contrárias um ingrediante maravilhoso e sadio que se encontra em Hb 5.1-3, "litteris":
"Porque todo sumo sacerdote tomado dentre os homens é constituído a favor dos homens nas coisas concernentes a Deus, para que ofereça dons e sacrifícios pelos pecados, podendo ele compadecer-se devidamente dos ignorantes e errados, porquanto também ele mesmo está rodeado de fraqueza. E por esta razão deve ele, tanto pelo povo como também por si mesmo, oferecer sacrifício pelos pecados."
Eu, graças a Deus, já que sou heterossexual convicto, nunca posso comparar o pastorado feminino ao pastorado gay. Não sei que perversão pode gerar uma confusão assim.
De qualquer forma, o trecho bíblico que citei é um lema de meu ministério. Jamais vou atacar ou tentar afrontar alguém que pensa diferente de mim. Ou porque essa pessa está certa e eu errado ou porque estando essa pessoa errada e eu não puder me condoer dela eu não estou em paz com o meu sacerdócio.
A falta de tempero sempre desgostam, não as opiniões contrárias. Neste assunto, suscitado pelo colega Pastor Altair Germano, há pessoas como Mario "Alegria" de Jesus, Galileu Rodrigues, o de codinome Cristo Voltará e outros. Todos estes pensam diferente de mim. Isto sempre eu espero e, em alguns casos, eu até mudo de opinião - Por que não? Conversa cortez e educada como convém a um cristão serve para isto e não me surpreendem nunca.
Na paz e no amor de Cristo,
Pr Wilson Barboza

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezamado pr. altair Germano,

A paz amado!

O que vemos e não podemos duvidar, por estar diante de nossos olhos, por sinal, resultado da crise que já toma conta em grandes proporções no seio da igreja que, amamenta uma mostruosa e trágica desavença com a Palavra de Deus.

Fiquei estarrecido com a postura romantica do pastor Wilson Barbosa da Silva, onde claramente se estimula com as suas próprias observações, que me provocaram sorrisos de tristeza.

Comecei sorrindo e termine em tristeza, pela afirmação ao caso e à "aprovação" das mulheres no ministério com afirmações inocentes e conformistas. Triste!

o Senhor seja contigo, nobre pastor,

O menor de todos os menores. Um Tradicional Pentecostal.

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Me perdoe pelo "a" caixa baixa em vez do correto "A" caixa alta em seu nome.

O menor.

maia disse...

Amados mais uma que nossa querida Assembleia de Deus inventa.Dizer que a bíblia apoia ordenação pastoral para mulheres e muita ignorância com os textos e sua exegeses.nos não encontramos nem consagração a diaconisa os que assim fazem força os texto de Romanos 16 sobre Febe.isto ai só vem mostrar mais uma vez como nossa querida denominação esta dividida entre si mesma se nossa geral aprovar absurdo deste mais rachas acontecera infelizmente a pastores em nosso meio que precisavam ser arrancados porta fora de nossa querida Assembleia de Deus me referido ao disfarçado pastor de Brasilia que vem com esta ideia tola sem argumentação bíblica.

dois erros brutal do aludido pastor.
dizer que Jesus não chamou gentio para ministério.logico JESUS exerceu seu ministério entre os judeus pela logica ele deveria chamar judeus mais os apóstolos enviados pelo mestre chamaram gentios para ministério e não chamaram mulheres.

OUTRA USAR VERSÍCULO DE JOÃO DIZER QUE Jesus FEZ MUITAS COISAS QUE NÃO ESTÃO REGISTRADAS E POR ISTO NÃO SABEMOS SE ELE ORDENOU MULHERES "E BRINCADEIRA ESTE ARGUMENTO"então vamos começar achar que Jesus fez muitas coisas que não esta registrado e vamos começar fazer lançar na igreja 'rsrsrs' e uma piada este pastor de Brasilia.

Vandim disse...

Wilson,
Pelo que entendi, a pessoa não fez nenhuma insinuação quanto à sua moral, ele apena usou de ironia como recurso para mostrar a armadilha lógica da sua argumentação. Ao descartar o ensino bíblica da liderança (Governo-Pastoreio) masculina na igreja, doutrina esta que Paulo diz ser princípio teologico-criacional (1 Co 11:3, 8-9 e 1Tm 2:13), abre a porta para relativizar as questões de gênero.
A declaração: “Jesus pode ter ordenado mulheres e os escritores deixaram de registrar”, lembra a ficção de Dan Brown. Mas a declaração: “Finalmente, no seio da CEADDIF nenhuma mulher será ordenada por ser esposa de pastor. As que passarem por tal ato, terão como mérito aferido o trabalho que já fazem, algumas melhor que os homens”, é louvável

Pr. Mario "Alegria" de Jesus disse...

Amado Gabi-Net Pastoral.

Há um poema datada do período da ditadura, muito popular no meio universitário que dizia assim:

"Na primeira noite eles se aproximam e roubam uma flor do nosso jardim
E não dizemos nada.
Na segunda noite, já não se escondem; pisam as flores, matam nosso cão,
e não dizemos nada.
Até que um dia, o mais frágil deles entra sozinho em nossa casa, rouba-nos a luz, e,
conhecendo nosso medo, arranca-nos a voz da garganta.
E já não podemos dizer nada."

Eduardo Alves da Costa

Pois bem amado, esse poema retrata a progressividade das coisas e a inércia das massas.

Lembro-te que as 07 igrejas da Asia mencionadas no livro de Apocalipse, não mais existem.

Na Europa, berço do protestantismo, o cristianismo sumiu. A ponto do governo alemão reconhecer que daqui a 50 anos a república alemã será predominantemente muçulmana.

Na América do Norte a apostasia é uma marca caracteristica. A grande maioria dos Tele-pregadores são separados e/ou divorciados. Sendo que, de uma forma ou outra afastaram-se da essencia do Evangelho (porta estreita, caminho abertado).
Lá há mega-igrejas, porém um cristianismo superficial e de fachada.

E aqui no Brasil, estamos seguindo estes exemplos. Nossos expoentes estão se encantando com "riqueza-fama-poder" e deixando de lado a pureza do evangelho.

O pecado não nos escandaliza mais.
Tudo é normal, não há mais atitude de confronto como Elias, Natã ou João Batista.
Aceitamos o "politicamente correto", na verdade, praticamos o "faça o que tu queres há de ser tudo da lei".

Apenas a título de exemplo: Caio Fabio, Juanribe Palharin, Ariovaldo Ramos, Marina de Oliveira, Mara Maravilha, Vanilda Bordieri, Lauriete, e companhia ilimitada tiveram seus casamentos desfeitos e consequentes divórcios.
E achamos normal.

Apóstolos são:
a) condenados por estarem com dinheiro dentro da Bíblia,
b) exigindo trizimo;
c) se auto-denominando patriarca;
d) etc. etc. etc.
E nos calamos.

A questão da "ordenação pastoral feminina" é desvio doutrinario semelhante a outros tantos.

Essa praga já é realidade na igreja brasileira: Ana Paula Valadão, Ludmila Ferber, Fernanda Brum, Cassiane, etc. já são todas "pastoras".

E qualquer que se insurgir contra logo ouve: "não toqueis nos meus ungidos", "não julgueis", etc.

"A menos que vocês provem para mim pela Escritura e pela razão que eu estou enganado, eu não posso e não me retratarei. Minha consciência é cativa à Palavra de Deus. Ir contra a minha consciência não é correto nem seguro. Aqui permaneço eu. Não há nada mais que eu possa fazer. Que Deus me ajude. Amém."
Martinho Lutero

Gabi-Net Pastoral disse...

Vandim e Pr. Mario "Alegria" de Jesus,
Ao me despedir deste blog, gostaria de dizer que foi bom confabular com vocês. De qualquer forma a gente tem de convir que o meio virtual deixa as pessoas livres para agir com uma liberdade que não existe fronte-a-fronte. Eu não considerei isto. Sendo as pessoas diferentes uma das outras, eu deixo claro que só tentei a conversa neste ambiente porque tudo que eu aprendo, aprendo dialogando com calma. Como disse antes, você são pessoas que se opoem com elegância e parabenizo-os por isto. É só o que gostaria de dizer - reconhecido - nesta que é a minha última postagem.
Deus os abençoe.
Wilson

júnior brito disse...

E na minha opinião,e heresia mesmo,uma denominação desta não vive os ensinamentos do evangelho,a mulher não deve eserser autoridade sobre o homem,satanás esta usando a mulher novamente p/ destruir o reino de DEUS.

Heitor disse...

Estou lendo o livro 100 mulheres que fizeram história nas Assembleias de Deus no Brasil(CPAD) e lá o autor, com muita propriedade e justiça relata a vida de cem guerreiras, mulheres das quais o mundo não é digno delas PORÉM em momento algum vi alguma delas pedindo prá ser consagrada ao Pastorado, ainda que Gunnar Vingren defendesse que a sua esposa, uma guerreira de Deus nas AD's brasileiras, a irmã Frinda VIngren, participasse de decisões convencionais mas ele foi voto vencido pois, biblicamente, NÃO EXISTE respaldo prá isso. Com todo respeito a este Pastor de Brasília ele TÁ CORRETO quando, em alguns casos pontuais, elas fazem melhor do que os homens mas ele, no contexto geral, TÁ ERRADO quanto a consagração pastoral feminina ! E mais errado tá quem apóia ele.

Denise Rocha disse...

A graça e Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo!
Quero lembrar aos homens que Deus os elegeu como cabeça mas se existe crise no âmbito pastoral quero dizer-lhes que a culpa é de vocês que não cumpriram com o devido papel dado por Deus. Muitos se corromperam, outros estão sendo corrompidos e outros não são dignos de citar nesse blog. E a igreja do Senhor Jesus Cristo tem sofrido muitos abalos devido a tantos escândalos causados pelos homens, não generalizando mas é vergonhoso. Lembrando que quando Jesus ressuscitou Ele apareceu primeiro para as mulheres. Seria esse um momento profético em que Jesus já estava mostrando ao mundo que as mulheres estarim prontas para pastorear as suas ovelhas ? Enfim se a figura masculina deixou a desejar não cumprindo com o seu papel, não é Deus soberano para levantar mulheres capacitadas para tal obra ?

Pr. Mario "Alegria" de Jesus disse...

Graça, Paz e Alegria do Senhor Jesus.

Amada Denise Rocha. Tomo a liberdade de trazer à baila algumas luzes a respeito das questões levantadas no seu comentário:

***** Seria esse um momento profético em que Jesus já estava mostrando ao mundo que as mulheres estarim prontas para pastorear as suas ovelhas ?

Não. Porque Jesus não pode contrariar a Bíblia: 1 Timoteo cap. 3 e Tito cap. 1 não deixa dúvidas que a ordenação pastoral é exclusividade do genero masculino.

***** Enfim se a figura masculina deixou a desejar não cumprindo com o seu papel, não é Deus soberano para levantar mulheres capacitadas para tal obra ?

Amada Denise, eu @PrMarioAlegria, enquanto homem, enquanto pastor chamado e vocacionado, assumo "mea culpa", por mim e por todos pastores de minha geração.

Realmente, deixamos a desejar, enquanto pastores.

Mas somos reflexo de uma sociedade que há muito, também, deixou a desejar.

Temos, cada um a seu modo, procurado fama, riqueza e poder.

Temos, cada um a seu modo, relativizado a Palavra e o Poder de Deus.

Na verdade, entendo eu, trata-se do cumprimento das Palavra de Jesus em Mateus 24, a apostasia e o esfriamento da igreja. A falta e temor e tremor à Palavra de Deus.

No mundo secular nada mais comum, normal,natural e de direito que mulheres atuem tem todas as áreas do conhecimento e exerçam funções em todas as atividades economicas, artisticas.

E com excelência, diga-se de passagem.

Uma vez que as mulheres, enquanto ser humano, tem os mesmos direitos e obrigações que os homens.

Não há o que se questionar sobre esse avanço social dos direitos de igualdade entre os sexos.
Louvado seja Deus.

Entretanto, no mundo espiritual, e neste aspecto, nós que nos dizemos cristão, devemos ter a Biblia como regra de fé e prática. E, principalmente interpreta-la e obedece-la segundo a sã doutrina e não segundo as nossas próprias conveniências.

Assim, como lhe indiquei, não há respaldo biblico e/ou qualquer precedente vetero-testamentário para a ordenação pastoral feminina.

(Neste particular, faça uma pesquisa na internet sobre ordenação pastoral feminima e a amada verá que aqueles que defendem tal figura, utilizam-se, basicamente de argumentos seculares (evolução social) e grande dose de argumentos práticos e emocionais.)

Concordo com a amada que o que mais se vê é escandalo no meio do mundo cristão. E a grande maioria dos escandalos provem de Apóstolos, bispos, missionários, pastores, "patriarcas", "semi-deuses", seja lá qual for o título auto-proclamado.

Mas Jesus já não nos alertou que isso aconteceria? (Mateus 24)

Creio que hoje, amada Denise Rocha, como nos tempos antigos "cada uma fazia o que achava reto diante dos seus olhos".

Amada a igreja está deixando de ser igreja, em todos os aspectos.

A igreja quer se assemelhar ao mundo secular, e cada vez utiliza-se de conceitos sociologicos, empresariais, psicologicos, etc.

Amada irmã nossa fervente oração deve ser para que Deus levante Elias, Natãs, João Batistas, Estevãos, Luteros neste tempos de total apostasia.

Por esta razão há um movimento de reforma da igreja evangélica mundial.

Como diz a Biblia: "sete mil joelhos que não se dobraram a Baal"

Rogo-vos: lutais com todas as nossas forças e entendimento para que sejais um desses joelhos.

Voltemos ao evangelho puro e simples.

Em cristo, por Cristo e para Cristo

blogger disse...

Sou o diácono Sanuel carneiro ,infelizmente eu estava presente quando ocorreu a ordenação de mulheres pela Ceaddif,eu estou em debate com o autor da proposta pastor Wilson,se alguém quiser analisar os comentarios http://www.samuelcoutojunior.com.br/2011/10/ceaddif-reconhce-mulheres-como-pastora.html

blogger disse...

Sou o diácono Sanuel carneiro ,infelizmente eu estava presente quando ocorreu a ordenação de mulheres pela Ceaddif,eu estou em debate com o autor da proposta pastor Wilson,se alguém quiser analisar os comentarios http://www.samuelcoutojunior.com.br/2011/10/ceaddif-reconhce-mulheres-como-pastora.html

Prª Waldicéia de Moraes Teixeira da Silva disse...

PELO FIM DA OPRESSÃO ÀS MULHERES NAS IGREJAS EM GERAL

Como pastora conferencista, palestrante e pregadora da Palavra de Deus, a PALAVRA PROFÉTICA que Deus me deu para 2010 é “PELO FIM DA OPRESSÃO ÀS MULHERES NAS IGREJAS EM GERAL”.
Segundo o filólogo Aurélio Buarque de Holanda opressão é o ato ou efeito de oprimir,
exercício exagerado de poder ou de violência sobre indivíduos ou grupos.
As opressões em geral se manifestam de forma direta e/ou de forma indireta.
AS OPRESSÕES DE FORMA DIRETA SÃO CARACTERIZADAS PELO(A):
ato de oprimir;
exercício exagerado de poder;
violência sobre indivíduos.
PODEMOS PERCEBER AS OPRESSÕES DE FORMA DIRETA, ATRAVÉS DO ATO DE OPRIMIR, QUANDO EXISTE A PROIBIÇÃO DE QUE AS MULHERES:
. entrem nas assembléias das convenções de suas denominações;
. assistam as assembléias das convenções de suas denominações;
. tenham o direito de voz e de voto nas assembléias das convenções de suas denominações;
. se filiem as convenções de suas denominações;
. ocupem o púlpito e só dirijam as reuniões do círculo de oração, da união feminina, da assistência social, etc.; em “mesinhas” colocadas embaixo do púlpito;
. sejam ordenadas a pastoras, evangelistas, presbíteras e diaconisas;
. dirijam igrejas;
. dirijam cultos públicos;
. se candidatem aos cargos de presidente e vice-presidente da igreja;
. dirijam institutos, seminários, faculdades, universidades bíblicos;
. doutrinem, ensinem e preguem em cultos públicos, etc.
PODEMOS PERCEBER AS OPRESSÕES DE FORMA DIRETA, NAS IGREJAS QUE JÁ AVANÇARAM UM POUCO, ATRAVÉS DO EXERCÍCIO EXAGERADO DE PODER, QUANDO EXISTE A PROIBIÇÃO DE QUE AS MULHERES:
. ocupem o púlpito de calça comprida e sem mangas e, ao homem é facultado ocupar o púlpito com o traje que escolher;
. cantem no coral de calça comprida e sem mangas e, ao homem é facultado cantar com o traje que escolher;
. toquem instrumentos musicais na orquestra, de calça comprida e sem mangas e, ao homem é facultado tocar com o traje que escolher;
. atuem como diaconisas, presbíteras, evangelistas e pastoras, de calça comprida e sem mangas e, ao homem é facultado atuar nos mesmos cargos com o traje que escolher, etc.
PODEMOS PERCEBER AS OPRESSÕES DE FORMA DIRETA, NAS IGREJAS QUE JÁ AVANÇARAM UM POUCO, ATRAVÉS DA VIOLÊNCIA SOBRE INDIVÍDUOS, QUANDO DETERMINADAS MULHERES QUE SUGEREM, CRITICAM E QUESTIONAM SÃO PROIBIDAS DE:
• serem ordenadas a pastoras, evangelistas, presbíteras e diaconisas e as demais mulheres que se calam, se conformam e se resignam são ordenadas;
• dirigirem igrejas e as demais mulheres que se calam, se conformam e se resignam são enviadas para dirigir;
• dirigirem cultos públicos e as demais mulheres que se calam, se conformam e se resignam são designadas para dirigir;
• se candidatarem aos cargos de presidente e vice-presidente da igreja e as demais mulheres que se calam, se conformam e se resignam são indicadas para concorrerem aos mesmos;
• dirigirem institutos, seminários, faculdades, universidades bíblicos e as demais mulheres que se calam, se conformam e se resignam são convidadas para dirigi-los;
• doutrinarem, ensinarem e pregarem em cultos públicos e as demais mulheres que se calam, se conformam e se resignam são escaladas para doutrinar, ensinar e pregar nos referidos cultos, etc.

Prª Waldicéia de Moraes Teixeira da Silva disse...

PELO FIM DA OPRESSÃO ÀS MULHERES NAS IGREJAS EM GERAL

Como pastora conferencista, palestrante e pregadora da Palavra de Deus, a PALAVRA PROFÉTICA que Deus me deu para 2010 é “PELO FIM DA OPRESSÃO ÀS MULHERES NAS IGREJAS EM GERAL”.
Segundo o filólogo Aurélio Buarque de Holanda opressão é o ato ou efeito de oprimir,
exercício exagerado de poder ou de violência sobre indivíduos ou grupos.
As opressões em geral se manifestam de forma direta e/ou de forma indireta.
AS OPRESSÕES DE FORMA DIRETA SÃO CARACTERIZADAS PELO(A):
ato de oprimir;
exercício exagerado de poder;
violência sobre indivíduos.
PODEMOS PERCEBER AS OPRESSÕES DE FORMA DIRETA, ATRAVÉS DO ATO DE OPRIMIR, QUANDO EXISTE A PROIBIÇÃO DE QUE AS MULHERES:
. entrem nas assembléias das convenções de suas denominações;
. assistam as assembléias das convenções de suas denominações;
. tenham o direito de voz e de voto nas assembléias das convenções de suas denominações;
. se filiem as convenções de suas denominações;
. ocupem o púlpito e só dirijam as reuniões do círculo de oração, da união feminina, da assistência social, etc.; em “mesinhas” colocadas embaixo do púlpito;
. sejam ordenadas a pastoras, evangelistas, presbíteras e diaconisas;
. dirijam igrejas;
. dirijam cultos públicos;
. se candidatem aos cargos de presidente e vice-presidente da igreja;
. dirijam institutos, seminários, faculdades, universidades bíblicos;
. doutrinem, ensinem e preguem em cultos públicos, etc.
PODEMOS PERCEBER AS OPRESSÕES DE FORMA DIRETA, NAS IGREJAS QUE JÁ AVANÇARAM UM POUCO, ATRAVÉS DO EXERCÍCIO EXAGERADO DE PODER, QUANDO EXISTE A PROIBIÇÃO DE QUE AS MULHERES:
. ocupem o púlpito de calça comprida e sem mangas e, ao homem é facultado ocupar o púlpito com o traje que escolher;
. cantem no coral de calça comprida e sem mangas e, ao homem é facultado cantar com o traje que escolher;
. toquem instrumentos musicais na orquestra, de calça comprida e sem mangas e, ao homem é facultado tocar com o traje que escolher;
. atuem como diaconisas, presbíteras, evangelistas e pastoras, de calça comprida e sem mangas e, ao homem é facultado atuar nos mesmos cargos com o traje que escolher, etc.
PODEMOS PERCEBER AS OPRESSÕES DE FORMA DIRETA, NAS IGREJAS QUE JÁ AVANÇARAM UM POUCO, ATRAVÉS DA VIOLÊNCIA SOBRE INDIVÍDUOS, QUANDO DETERMINADAS MULHERES QUE SUGEREM, CRITICAM E QUESTIONAM SÃO PROIBIDAS DE:
• serem ordenadas a pastoras, evangelistas, presbíteras e diaconisas e as demais mulheres que se calam, se conformam e se resignam são ordenadas;
• dirigirem igrejas e as demais mulheres que se calam, se conformam e se resignam são enviadas para dirigir;
• dirigirem cultos públicos e as demais mulheres que se calam, se conformam e se resignam são designadas para dirigir;
• se candidatarem aos cargos de presidente e vice-presidente da igreja e as demais mulheres que se calam, se conformam e se resignam são indicadas para concorrerem aos mesmos;
• dirigirem institutos, seminários, faculdades, universidades bíblicos e as demais mulheres que se calam, se conformam e se resignam são convidadas para dirigi-los;
• doutrinarem, ensinarem e pregarem em cultos públicos e as demais mulheres que se calam, se conformam e se resignam são escaladas para doutrinar, ensinar e pregar nos referidos cultos, etc.

Prª Waldicéia de Moraes Teixeira da Silva disse...

PODEMOS PERCEBER AS OPRESSÕES DE FORMA INDIRETA, ATRAVÉS DA VIOLÊNCIA SOBRE GRUPOS, QUANDO AOS POUCOS DEPARTAMENTOS DA IGREJA LIDERADO POR MULHERES:
. são negadas verbas para investimento e as mulheres . precisam gerar recursos através de bazares, festas, cantinas, etc.; enquanto que nos departamentos liderados por homens as verbas são liberadas com presteza;
. há o corte de verbas, tendo as mulheres de complementá-las com bazares, festas, cantinas, etc.; enquanto que nos departamentos liderados por homens o corte não acontece;
. são exigidos o cumprimento de metas difíceis de serem alcançadas enquanto que nos departamentos liderados por homens, as metas exigidas são factíveis;
. são os únicos departamentos em que as mulheres podem doutrinar, ensinar e pregar, etc.
PODEMOS PERCEBER AS OPRESSÕES DE FORMA INDIRETA, ATRAVÉS DA SOBRECARGA COM PESO, QUANDO DE EXIGE DAS POUCAS MULHERES QUE OCUPAM CARGOS NA IGREJA:
. entrarem e assistirem as assembléias das convenções de suas denominações, porém sem direito a se filiarem e sem direito a voz e ao voto;
. terem o direito de se candidatarem apenas aos cargos de secretária e/ou tesoureira, na diretoria da igreja;
. executarem as funções de pastora, evangelista, presbítera e diaconisa, no entanto, sendo proibidas de receberem esses títulos e recebendo o título de missionárias;
. um desempenho acima do desempenho exigido dos homens que também ocupam e/ou ocuparam o mesmo cargo;
. uma dedicação de tempo integral, sem remuneração, quando aos homens que ocupam e/ou ocuparam o mesmo cargo não se exige e/ou exigia essa dedicação e os mesmos eram remunerados para o exercício do cargo;
. entregarem o cargo, muitas das vezes por telefone, sem nenhuma justificativa plausível quando aos homens, normalmente existe uma reunião formal para que se dê a entrega do cargo, além de, ao mesmo tempo, elevá-lo a um outro cargo, de preferência superior ao que está deixando;
. exercerem o seu ministério em parceria com o marido, realizando as mesmas funções que ele e, o marido recebe o título de pastor, evangelista, presbítero e diácono e a mulher é proibida de recebê-los, além de o marido ser remunerado e a mulher não, etc.
Na Bíblia Sagrada, em Zc. 9. 8, 12, Deus faz uma promessa de proteção para Judá, enquanto seus vizinhos estiverem nas garras dos opressores e das opressoras (14): “Defenderei a minha casa contra os invasores e as invasoras. Nunca mais um opressor ou uma opressora passará por cima do meu povo, porque agora eu vejo isso com os meus próprios olhos. Voltem à sua fortaleza, ó prisioneiros, ó prisioneiras da esperança; pois hoje restaurarei tudo em dobro para vocês”.
EM 2010, AS PROMESSAS DE DEUS PARA AS MULHERES QUE FORAM E/OU ESTÃO SENDO OPRIMIDAS POR HOMENS E MULHERES, NAS IGREJAS EM GERAL, SÃO:
. Deus está vendo com os seus próprios olhos, cada uma das opressões de que as mulheres de Deus têm sido vítimas na Casa de Deus;
. Deus defenderá cada mulher de Deus contra todas as opressões de que têm sido vítimas na Casa de Deus;
. Deus nunca mais permitirá que os opressores e as opressoras, que têm agido na Casa de Deus, passem por cima das mulheres de Deus;
. Deus restaurará em dobro tudo que foi perdido por cada mulher de Deus, pela opressão sofrida na Casa de Deus.
MAS, PARA QUE VOCÊ MULHER, VIVA ESSAS PROMESSAS EM SUA VIDA, A PARTIR DO ANO DE 2010, PRECISA TOMAR ALGUNS POSICIONAMENTOS:
. colocar realmente Deus, Jesus Cristo e o Espírito Santo em primeiro lugar na sua vida;
. admitir que você está sendo oprimida;
. identificar que tipo de opressão você está sofrendo;
. ter a coragem de jejuar, orar e pesquisar a Palavra de Deus para descobrir tudo que Deus, Jesus Cristo e o Espírito Santo dizem contra a opressão;
. ir a Casa de Deus com o compromisso de não olhar para os opressores e as opressoras e sim para Deus, para Jesus Cristo e para o Espírito Santo;
. voltar a Casa de Deus, como prisioneira da esperança de que, O QUE DIZ A PALAVRA DE DEUS CONTRA A OPRESSÃO PREVALECERÁ, EM NOME DE JESUS!


Prª. Waldicéia de M. T. da Silva

Pr. Mario "Alegria" de Jesus disse...

Graça, paz e alegria do Senhor jesus.

É incrível que os defensores da ordenação pastoral feminina fogem de 1 Timóteo cap. 3 e Tito 1 cap.

Somente usar argumentações seculares de igualdade de direitos e/ou emocionais.

É fácil ver somente aquilo que convém...

valdirene linhares disse...

''Agradecimento, à CEADDIF, testemunho e Apelo à CGADEB.

A paz do Senhor, quero começar exaltando e glorificando aquele que vive, reina, chama, capacita e quebra tabu, para que seus propósitos sejam cumpridos, Sou missionária: Valdirene Linhares sirvo o Senhor Jesus há 15 tanos, hoje sou anônima em relação a homens conhecidos como os senhores. Mas trago comigo uma promessa do Senhor Jesus que serei pastora de nações, pregarei para multidões, eu creio e por isso testifico, ele não e homem para que minta, ainda que tenha que mover céus e terra, ele é Deus e todo poder foi lhe dado nos céus e na terra. tNo ano de 2009 eu estava orando pela convenção Ceaddif e perguntava para Deus, Senhor porque a convenção, não reconhece mulheres, como reconhece os homens de Deus. Se também somos mulheres dedicadas, empenhadas e comprometidas com a tua obra? Deus me disse: filha, vou-Eu quebrar tabus, eu disse: sei que foi o senhor que colocou estes homens onde estão, com autoridade de fazer, ligar e desligar no comando do teu Santo Espirito. Neste mesmo ano, Deus me disse: que estava preparando meu esposo, Lucas Nogueira de Oliveira para a obra, já havia dado ordem a nosso respeito. Foi tremendo o que ele fez, falou na quarta-feira na sexta-feira meu esposo foi apresentado e no sábado foi ordenado à evangelista, para honra e glória do Senhor. Alguns se assustaram com a rapidez, não entenderam, Deus falou e fez usando seus servos para concretizar sua vontade, porque seus propósitos não podem ser frustrados. HÁ como Deus edificou minha fé, por ser um momento difícil, em que abrimos mãos de projetos, para que se cumprisse a vontade de Deus de sairmos da cidade de Planaltina de Goiás