sábado, 5 de novembro de 2011

NEEMIAS LIDERA UM GENUÍNO AVIVAMENTO. Subsídio para Lições Bíblicas da CPAD - 4º Trimestre/2011.

Na Bíblia há diversos relatos de avivamentos. Os avivamentos registrados na Palavra de Deus devem ser observados como parâmetro para os dias atuais, visto que há muita coisa sendo chamada de avivamento, que de avivamento não tem nada (ou quase nada).Darei ênfase neste estudo sobre as características de um genuíno avivamento com base no livro de Neemias.

Contrição

E sucedeu que, ouvindo eu essas palavras, assentei-me, e chorei, e lamentei por alguns dias; (Ne 1.4a)

Um genuíno avivamento promove contrição diante da miséria de indivíduos e povos. Choro, lamento, dor, tristeza e agonia são alguns sentimentos e emoções presentes na vida de gente avivada e sensível às condições adversas.

Oração

e estive jejuando e orando perante o Deus dos céus. (Ne 1.4b)

Um genuíno avivamento desperta os crentes para o jejum e a oração. Através do jejum e da oração entramos na presença de Deus, e manifestamos diante dele um sentimento de sincera e extrema dependência.

Confissão

Estejam, pois, atentos os teus ouvidos, e os teus olhos, abertos, para ouvires a oração do teu servo, que eu hoje faço perante ti, de dia e de noite, pelos filhos de Israel, teus servos; e faço confissão pelos pecados dos filhos de Israel, que pecamos contra ti; também eu e a casa de meu pai pecamos. (Ne 1.6)

Um genuíno avivamento resulta em confissão, que é a verbalização do sentimento de arrependimento, daquela tristeza que nos lança aos pés do Senhor, para lá nos derramarmos, gemermos, clamarmos, pedirmos e intercedermos por sua graça, misericórdia e intervenção na realidade.

Ação

e disse ao rei: Se é do agrado do rei, e se o teu servo é aceito em tua presença, peço-te que me envies a Judá, à cidade dos sepulcros de meus pais, para que eu a edifique. [...] Então, vim aos governadores dalém do rio e dei-lhes as cartas do rei; e o rei tinha enviado comigo chefes do exército e cavaleiros. [...] E cheguei a Jerusalém e estive ali três dias. [...] E, de noite, me levantei, [...] E, de noite, saí pela Porta do Vale [...].E passei à Porta da Fonte e ao viveiro do rei [...]. Então, de noite, subi pelo ribeiro e contemplei o muro; e voltei, e entrei pela Porta do Vale, e assim voltei. (Ne 2.5, 9, 11, 12, 13, 14, 15)

Um genuíno avivamento promove ações concretas. Não fica apenas na dimensão da contrição, da oração e da confissão. Os versículos acima estão recheados de verbos: cheguei, levantei, saí, passei, subi, contemplei, voltei, entrei etc. Avivamento genuíno faz. Avivamento genuíno é movimento do Espírito que não apenas comove, mas move pessoas. Move com propósito. Move para a glória de Deus.

Mobilização

Então, lhes declarei como a mão do meu Deus me fora favorável, como também as palavras do rei, que ele me tinha dito. Então, disseram: Levantemo-nos e edifiquemos. E esforçaram as suas mãos para o bem. [...]Então, lhes respondi e disse: O Deus dos céus é o que nos fará prosperar; e nós, seus servos, nos levantaremos e edificaremos;[...]. (Ne 2.18-20)

Um genuíno avivamento envolve as pessoas em torno da causa. Não é movimento, e nem ação de um homem só. Mobilização e cooperação entre o povo de Deus na realização de sua obra, são marcas distintas e presentes em vidas motivadas e inflamadas pelo Espírito e pelo desejo de servir, de cooperar, de reconstruir.

Determinação

Acabou-se, pois, o muro aos vinte e cinco de elul, em cinqüenta e dois dias. (Ne 6.15)

Um genuíno avivamento produzirá a conclusão das realizações. A força de um genuíno avivamento faz com que se avance, mesmo diante das adversidades, das ameaças, das tentativas de tirar o foco, de desestimular. Um genuíno avivamento promove desfechos bem sucedidos, fazendo a vontade de Deus prosperar, e nos fazendo prosperar na condição de canais por meio dos quais a sua vontade é executada.

Fundamentação

E chegado o sétimo mês, e estando os filhos de Israel nas suas cidades, todo o povo se ajuntou como um só homem, na praça, diante da Porta das Águas; e disseram a Esdras, o escriba, que trouxesse o livro da Lei de Moisés, que o SENHOR tinha ordenado a Israel. E Esdras, o sacerdote, trouxe a Lei perante a congregação, assim de homens como de mulheres e de todos os sábios para ouvirem, no primeiro dia do sétimo mês. E leu nela, diante da praça, que está diante da Porta das Águas, desde a alva até ao meio-dia, perante homens, e mulheres, e sábios; e os ouvidos de todo o povo estavam atentos ao livro da Lei. (Ne 8.1-3)

Um genuíno avivamento é movido, dirigido e mantido pela leitura, reflexão, pregação e ensino da Bíblia. Emoções, experiências e ações precisam estar fundamentadas na Palavra. Um avivamento que não considera a Palavra nunca foi de fato um genuíno avivamento. Um avivamento que negligencia a centralidade da palavra está destinado ao fracasso.

Celebração

E toda a congregação dos que voltaram do cativeiro fez cabanas e habitou nas cabanas; porque nunca fizeram assim os filhos de Israel, desde os dias de Josué, filho de Num, até àquele dia; e houve mui grande alegria. E, de dia em dia, ele lia o livro da Lei de Deus, desde o primeiro dia até ao derradeiro; e celebraram a solenidade da festa sete dias e, no oitavo dia, a festa do encerramento, segundo o rito. [...] E sacrificaram, no mesmo dia, grandes sacrifícios e se alegraram, porque Deus os alegrara com grande alegria; e até as mulheres e os meninos se alegraram, de modo que a alegria de Jerusalém se ouviu até de longe. (Ne 8.17-18; 12.43)

Um genuíno avivamento é marcado por alegria e celebração. Diante da conclusão das realizações, alcançadas com a ajuda de Deus, resta-nos sorrir e celebrar. Um genuíno avivamento muda semblantes e atitudes. Um genuíno avivamento promove festas com propósitos legítimos, movidas por sentimentos nobres.

Adoração

E, levantando-se no seu posto, leram no livro da Lei do SENHOR, seu Deus, uma quarta parte do dia; e, na outra quarta parte, fizeram confissão; e adoraram o SENHOR, seu Deus. (Ne 9.3)

Um genuíno avivamento produz adoração a Deus. Reconhece sua bondade, santidade, justiça e verdade. Percebe sua grandeza, poder, majestade e soberania. Um genuíno avivamento não exalta os homens, exalta a Deus. Um genuíno avivamento é teocêntrico, em vez de antropocêntrico.

Contribuição

Também, no mesmo dia, se nomearam homens sobre as câmaras, para os tesouros, para as ofertas alçadas, para as primícias e para os dízimos, para ajuntarem nelas, das terras das cidades, as porções designadas pela Lei para os sacerdotes e para os levitas; porque Judá estava alegre por causa dos sacerdotes e dos levitas que assistiam ali. (Ne 12.44)

Um genuíno avivamento promove a contribuição voluntária através dos dízimos e das ofertas. Promove também uma administração responsável das mesmas por parte daqueles incumbidos desta responsabilidade. Num genuíno avivamento a “semeadura” não busca os interesses pessoais, nem qualquer tipo de barganha com Deus.

Santificação

Sucedeu, pois, que, ouvindo eles esta lei, apartaram de Israel toda mistura. [...] E, ordenando-o eu, purificaram as câmaras; e tornei a trazer ali os utensílios da Casa de Deus, com as ofertas de manjares e o incenso. (Ne 13.3)

Um genuíno avivamento produz uma forte aversão e um intenso desejo em romper radicalmente com o pecado. Liderança e liderados, quando vivenciam um genuíno avivamento, assumem uma nova postura e atitude diante de Deus e dos homens, sinalizando uma profunda tomada de consciência sobre o erro, e uma genuína transformação interior. Esquemas de corrupção, roubo, prostituição, política suja (inclusive eclesiástica), alianças vergonhosas, enriquecimento ilícito, adultério, prostituição e coisas semelhantes a estas são abominadas e abandonadas. Um genuíno avivamento gera mudança integral de vida. Um genuíno avivamento desencadeia em nós um contínuo e crescente processo de santificação.

Em tempos onde avivamento é confundido com mero barulho, emocionalismo descontrolado, apresentações coreográficas requintadas com truques tecnológicos, encenações e desempenho artístico de grupos, cantores e pregadores, ajuntamentos e manipulações de massas alienadas da Palavra, acúmulo egoísta de dinheiro, bens e propriedades motivados por distorções no ensino da prosperidade bíblica, clamemos e busquemos por um avivamento nos padrões daquele experienciado por Neemias e seus contemporâneos.

2 comentários:

Jos� Maria Teixeira disse...

PARABENS PR. ALTAIR PELO COMENTARIO DA LIÇÃO DESTE SABADO. MUITO BOM QUE DEUS CONTINUE-TE-USANDO.

Xavier Campos Joaquim disse...

Glória a Deus pastor Altair pela sua vida. Admiro a maneira como é exposta a Palavra de Deus por por intermédio de ti. Que Deus continue abençoando grandemente em nome de Jesus.
Que abunde a graça de Deus em sua vida.

Xavier Campos