sábado, 12 de novembro de 2011

ARREPENDIMENTO, A BASE PARA O CONCERTO. Subsídio para Lição Bíblica da CPAD - 4º Trimestre/2011

Amados, estou em viagem e distante de meus livros para uma pesquisa e abordagem mais teológica e aprofundada sobre o tema desta semana. Diante disso, resolvi escrever sobre questões de ordem prática e contextualizadas, que se relacionam diretamente com os assuntos tratados na lição.

O GENUÍNO AVIVAMENTO

O primeiro ponto da lição é intitulado de "Os resultados de um genuíno avivamento", e fala da necessidade de algumas evidências, entre as quais o arrependimento e a confissão de pecados.

Uma coisa é muita clara: não estamos vivendo em nossas igrejas (falo pelo menos no contexto denominacional em que vivo) um genuíno avivamento bíblico.

Avivamento pode promover barulho, mas nem todo barulho é sinal de avivamento.

Avivamento pode promover a reunião de muitas pessoas, mas nem todo grande ajuntamento de pessoas é sinal de avivamento.

Avivamento pode promover crescimento numérico, mas nem todo crescimento numérico é sinal de avivamento.

Avivamento pode promover pregações eloquentes, mas nem toda pregação eleoquente é sinal de avivamento.

Avivamento pode promover o derramar de lágrimas, mas nem toda lágrima derramada é sinal de avivamento.

Avivamento pode promover orações fervorosas, mas nem toda oração fervorosa é sinal de avivamento.

Avivamento pode promover grandes ofertas, mas nem toda grande oferta é sinal de avivamento.

Avivamento pode promover curas e milagres, mas nem toda cura e milagre é sinal de avivamento.

Avivamento pode promover expressões louvor e adoração, mas nem toda expressão de louvor e adoração é sinal de avivamento.

Avivamento pode promover o socorro aos necessitados, mas nem todo socorro aos necessitados é sinal de avivamento.

Avivamento pode promover a evangelização, mas nem toda evangelização é sinal de avivamento.

Avivamento pode promover a manifestação dos dons espirituais, mas nem toda manifestação dos dons é sinal de avivamento.

Avivamento pode promover o engajamento nos serviços da igreja, mas nem todo engajamento é sinal de avivamento.

Avivamento pode promover comportamentos adequados, mas nem todo comportamento adequado é sinal de avivamento.

AVIVAMENTO, ARREPENDIMENTO E CONFISSÃO DE PECADOS

O genuíno avivamento é obra de Deus em nós.

O genuíno avivamento é obra de Deus por nós.

O genuíno avivamento é obra de Deus para a glória e honra dele.

O genuíno avivamento produz um sentimento de pesar diante da realidade do pecado.

O genuíno avivamento produz a verbalização em termos de confissão de pecados.

O genuíno avivamento produz o abandono da prática do pecado.

"E os nossos reis, os nossos príncipes, os nossos pais não guardaram a tua lei e não deram ouvidos aos teus mandamentos e aos teus testemunhos, que testificaste contra eles. Porque eles nem no seu reino, nem na muita abundância de bens que lhe deste, nem na terra espaçosa e gorda que puseste diante deles te serviram, nem se converteram de suas más obras." (Ne 9.34-35)

"De todo nos corrompemos contra ti e não guardamos os mandamentos, nem os estatutos, nem os juízos [...]." (Ne 1.7)

"Há Senhor, estejam, pois, atentos os teus ouvidos à oração do teu servo e à oração dos teus servos que desejam temer o teu nome [...]." (Ne 1.11a)

"E a geração de Israel se apartou de todos os estranhos, e puseram-se em pé e fizeram confissão dos seus pecados e das iniquidades de seus pais." (Ne 9.2)

Pai celeste, realiza em nossos dias um genuíno avivamento.

É o que te pedimos em nome de Jesus.

Sinop-MT, 12/11/2011

4 comentários:

Discussão AD São Luís disse...

Caro Pr Altair Germano
Louvo a Deus pela sua postura e compromisso que fazem com que, mesmo viajando e atarefado, disponibilize seus escritos no blog. Que Deus continue lhe abençoando e lhe fazendo cada vez mais produtivo na Seara.
José Filho/São Luis,MA

kassia disse...

Agradeço a Deus por ele se glorificar em sua vida!!!

Maurilio Gomes da Silva disse...

Prezado Pastor e amigo Altair, falando pelo menos no contexto denominacional no qual estou também inserido. Fico às vezes mim indagando até quando os nossos líderes e pregadores vão continuar apelando para o emocional e não se sujeitando a vontade do Espírito Santo para transmissão da mensagem de Deus a sua Igreja.

Áleckson Marcos disse...

Caro, pastor, nos dias em que vivemos os modisnos neo-pentecostais tomaram o lugar da verdadeira ministração da Palavra.
Falar hoje de arrependimento,confissão de pecados, perdoar o irmão é tão raro.Não querem mais ouvir a repreensão de Deus.
Fala-se em anjos, vitória, "avivamento" e tantas outras coisas.Mas, não há avivamento sem confissão de pecados e arrependimento, como vimos na lição.
Arrependimento, hoje, é encarado como algo só para descrente.Isso é triste.
Em Cristo Jesus, Áleckson Marcos.