sexta-feira, 2 de setembro de 2011

A ATUAÇÃO SOCIAL DA IGREJA (O PACTO DE LAUSANNE). Subsídio para Lição Bíblica da CPAD - 3º Trimestre/2011

A Responsabilidade Social Cristã

Afirmamos que Deus é o Criador e o Juiz de todos os homens. Portanto, devemos partilhar o seu interesse pela justiça e pela conciliação em toda a sociedade humana, e pela libertação dos homens de todo tipo de opressão. Porque a humanidade foi feita à imagem de Deus, toda pessoa, sem distinção de raça, religião, cor, cultura, classe social, sexo ou idade possui uma dignidade intrínseca em razão da qual deve ser respeitada e servida, e não explorada. Aqui também nos arrependemos de nossa negligência e de termos algumas vezes considerado a evangelização e a atividade social mutuamente exclusivas. Embora a reconciliação com o homem não seja reconciliação com Deus, nem a ação social evangelização, nem a libertação política salvação, afirmamos que a evangelização e o envolvimento sociopolítico são ambos parte do nosso dever cristão. Pois ambos são necessárias expressões de nossas doutrinas acerca de Deus e do homem, de nosso amor por nosso próximo e de nossa obediência a Jesus Cristo. A mensagem da salvação implica também uma mensagem de juízo sobre toda forma de alienação, de opressão e de discriminação, e não devemos ter medo de denunciar o mal e a injustiça onde quer que existam. Quando as pessoas recebem Cristo, nascem de novo em seu reino e devem procurar não só evidenciar, mas também divulgar a retidão do reino em meio a um mundo injusto. A salvação que alegamos possuir deve estar nos transformando na totalidade de nossas responsabilidades pessoais e sociais. A fé sem obras é morta.

Leia o texto do Pacto de Lausanne na íntegra AQUI

Leia também:

2 comentários:

JoãoRibeiro disse...

Pr. Altair, a paz do Senhor:

Corroborando com suas palavras, apresento comentário a respeito no link http://eclesianet.blogspot.com/2010/02/missao-integral-da-igreja.html. Um abraço. João Ribeiro.

Juscelino Nery disse...

Certamente, a fé sem obras é morta. Do que adianta dizer que Jesus ama pra um pobre miserável que está passando fome, desempregado, sofrendo injustiças? Amar é ação. O cristão deve participar e se envolver com políticas públicas e cidadania, jamais se omitir de participar. Não somos do mundo, mas estamos nele; e somos responsáveis por estabelecer o Reino de Deus aqui na Terra.