sábado, 3 de setembro de 2011

A ATUAÇÃO SOCIAL DA IGREJA (O ENSINO DE CALVINO SOBRE A RESPONSABILIDADE SOCIAL DA IGREJA). Subsídio para Lição Bíblica da CPAD - 3º Trimestre/2011

"Devo começar com duas considerações importantes. Primeira, ao abordarmos o nosso assunto não devemos dissociar o pensamento social de Calvino da sua teologia. Calvino era acima de tudo um teólogo , um homem da Igreja. Ele não era um político, nem ativista social, mas essencialmente um pastor e um estudiosos das Escrituras. Seu pensamento social desenvolveu-se dentro da estrutura de seus pressupostos teológicos e bíblicos. Calvino construiu a sua teologia social a partir da sua convicção de que Cristo é Senhor de todos os aspectos da vida humana, e de que a Palavra de Deus deve regular todas as áreas da vida. Por esquecerem este ponto, alguns acabam representando erroneamente as idéias sociais de Calvino, bem como os motivos que levaram o Reformador a se envolver com atividade social na sua época.

A segunda consideração é que não devemos dissociar o pensamento social de Calvino da época em que ele viveu . Embora sua teologia social brotasse de princípios bíblicos válidos e atuais para todas as épocas, Calvino só poderia dar-lhes expressão dentro das circunstâncias históricas em que viveu e labutou. Naquela época, a Igreja Católica Romana era o grande poder econômico e político. Prevalecia naquela época o sistema econômico e social medieval e a monarquia como sistema de governo. Seria injusto requerer de Calvino uma abstração perfeita do seu contexto social, político e econômico, ao ponto de antecipar a democracia, a formação de sindicatos, ou soluções completas para questões como a escravidão (embora ele mesmo tenha se pronunciado contrário à escravidão, e ensinado que a legislação acerca da escravidão na Bíblia limita, não justifica, este flagelo). Mesmo assim, veremos que Calvino é extraordinariamente atual em quase tudo que formulou nesta área. " (Rev. Augustus Nicodemus Lopes)

Leia o texto na íntegra AQUI

Leia também:

A Atuação Social da Igreja (O Pacto de Lausanne)

Nenhum comentário: