sexta-feira, 29 de julho de 2011

IX EBORN - ESCOLA BÍBLICA DO OESTE DO RN (ESBOÇO DE MINHAS AULAS)

1. A VIDA CRISTÃ DO OBREIRO DO SENHOR NO LAR

A habilitação, a sustentação, o equilíbrio, a autoridade e a prosperidade do obreiro cristão se relacionam diretamente com a sua vida e conduta em seu lar.

1.1 O Relacionamento do Obreiro do Senhor com a sua Esposa

- Dedicar tempo e atenção (quantidade e qualidade):

“O que realmente eu quero é que estejais livres de preocupações. Quem não é casado cuida das coisas do Senhor, de como agradar ao Senhor; mas o que se casou cuida das coisas do mundo, de como agradar à esposa, e assim está dividido. Também a mulher, tanto a viúva como a virgem, cuida das coisas do Senhor, para ser santa, assim no corpo como no espírito; a que se casou, porém, se preocupa com as coisas do mundo, de como agradar ao marido. Digo isto em favor dos vossos próprios interesses; não que eu pretenda enredar-vos, mas somente para o que é decoroso e vos facilite o consagrar-vos, desimpedidamente, ao Senhor. (1 Co 7.32-35, ARA)

- Promover satisfação afetiva, emocional e sexual

“Quanto ao que me escrevestes, é bom que o homem não toque em mulher; mas, por causa da impureza (gr. porneia, i.e., pecados sexuais), cada um tenha a sua própria esposa, e cada uma, o seu próprio marido. O marido conceda à esposa o que lhe é devido, e também, semelhantemente, a esposa, ao seu marido. A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, e sim o marido; e também, semelhantemente, o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, e sim a mulher. Não vos priveis um ao outro, salvo talvez por mútuo consentimento, por algum tempo, para vos dedicardes à oração e, novamente, vos ajuntardes, para que Satanás não vos tente por causa da incontinência (gr. akrasia, i.e., sem autocontrole). E isto vos digo como concessão e não por mandamento. Quero que todos os homens sejam tais como também eu sou; no entanto, cada um tem de Deus o seu próprio dom; um, na verdade, de um modo; outro, de outro.” (1 Co 7.1-7, ARA)

- Amar

“Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela, para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula (gr. spílon ,i.e., mancha, contaminação), nem ruga (gr. rytída, i.e., prega na face), nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito. Assim também os maridos devem (gr. opheílo, verbo no presente, indicativo, ativo, i.e., contínua obrigação e dever moral) amar a sua mulher como ao próprio corpo. Quem ama a esposa a si mesmo se ama. Porque ninguém jamais odiou a própria carne; antes, a alimenta e dela cuida, como também Cristo o faz com a igreja; porque somos membros do seu corpo. Eis por que deixará o homem a seu pai e a sua mãe e se unirá à sua mulher, e se tornarão os dois uma só carne. Grande é este mistério, mas eu me refiro a Cristo e à igreja. Não obstante, vós, cada um de per si também ame a própria esposa como a si mesmo, e a esposa respeite ao marido.” (Ef 5.25-33, ARA)

Obs: Os termos usados aqui são tirados da esfera da beleza, saúde e simetria física, para denotar a perfeição espiritual (EADIE apud RIENECKER e ROGERS, Chave Linguística do Novo Testamento Grego, São Paulo: Vida Nova, 1995, p. 400).

- Considerar, Honrar e Dignificar

“Maridos, vós, igualmente, vivei a vida comum do lar, com discernimento; e, tendo consideração (gr. aponémontes timén, i.e., atribuindo honra. Verbo particípio, presente, ativo), para com a vossa mulher como parte mais frágil, tratai-a com dignidade, porque sois, juntamente, herdeiros da mesma graça de vida, para que não se interrompam as vossas orações.” (1 Pe 3.7, ARA)

1.2 O Relacionamento do Obreiro do Senhor com os seus Filhos

- Promover Educação

“Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele.” (PV 22.6, ARA)

- Ampliar o Tempo e a Comunicação

“Estas palavras que, hoje, te ordeno estarão no teu coração; tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te. Também as atarás como sinal na tua mão, e te serão por frontal entre os olhos. E as escreverás nos umbrais de tua casa e nas tuas portas. (Dt 6.6-9, ARA)

- Transmitir Afeto

“Trazendo uma criança, colocou-a no meio deles e, tomando-a nos braços, disse-lhes: Qualquer que receber uma criança, tal como esta, em meu nome, a mim me recebe; e qualquer que a mim me receber, não recebe a mim, mas ao que me enviou.” (Mc 9.36-37, ARA)

“E, levantando-se, foi para seu pai. Vinha ele ainda longe, quando seu pai o avistou, e, compadecido dele, correndo, o abraçou, e beijou.” (Lc 15.20, ARA)

- Disciplinar e Admoestar no Senhor

“E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina (gr. paidéia, i.e., educação, instrução, formação) e na admoestação (gr. noythesía, i.e., refere-se ao treinamento com palavras – encorajamento – mas também denota a reprovação, repreensão, correção quando são requeridos, Trench apud Rienecker; Rogers, ibid.) do Senhor.” (Ef 6.4, ARA)

Continua...

Um comentário:

Charlles Oliveira disse...

Paz do Senhor, Pr. Altair Germano.

Venho informar-lhe que os vídeos da mensagem “A vida cristã do obreiro no lar”, ministrada na EBORN 2011, está disponível em nosso humilde blog “oassembleiano.com”.

Um forte abraço,

Pr. Charlles Oliveira.
Areia Branca-RN