quarta-feira, 15 de junho de 2011

UNÇÃO E OPOSIÇÃO

A unção do Espírito sobre a vida de um servo ou de uma serva de Deus não promove apenas admiração (Lc 4.22), mas pode também provocar inveja, descaso, murmuração, resistência e forte oposição.

Imagina que nem Jesus escapou dessa realidade:

"Todos na sinagoga, ouvindo estas coisas, se encheram de ira. E, levantando-se, expulsaram-no da cidade e o levaram até ao cimo do monte sobre o qual estava edificada, para, de lá, o precipitarem abaixo. Jesus, porém, passando por entre eles, retirou-se." (Lc 4.28-30)

"Considerai, pois, atentamente, aquele que suportou tamanha oposição dos pecadores contra si mesmo, para que não vos fatigueis, desmaiando em vossa alma." (Hb 12.3)

Saiba conviver com as oposições!

2 comentários:

Erick Emanuel disse...

Vale salientar também como Jesus tratava seus opositores, de maneira que mesmo com aspereza (que se fazia necessária) repreendia os "Escribas e Farizeus" por amor, pois sabia que deviam deixar a arrogância de lado e se arrependessem dos seus erros.

Nos dias de hoje estamos tão orgulhosos e cheios de nós mesmos, que muitas vezes quando somos perseguidos, não fazemos como Jesus, pelo contrário, preferimos que o "acusador" vá de mal a pior! Tenha misericórdia de nós Senhor.

Que o Senhor vos abençoe.
Shalom Aleikheim

João Paulo disse...

A santa e preciosa paz do Senhor, pastor Altair!

Infelizmente, muitos pregam "a Cristo por inveja e porfia... outros, na verdade, anunciam a Cristo por contenção" (Fl 1.15, 17). Apesar disso, ainda existem pessoas bem intencionadas, que vivem regradamente, falando de Jesus "com sinceridade, como de Deus na presença de Deus" (2 Co 2.17). Entendemos que o senhor faz parte desse rol.

Um abraço!

www.joaopaulomsouza.blogspot.com