terça-feira, 17 de maio de 2011

ASSEMBLEIA DE DEUS EM TERESINA REALIZARÁ ELEIÇÕES PARA PRESIDENTE

A Igreja Evangélica Assembléia de Deus em Teresina realizará eleições diretas para o cargo de Pastor Presidente.

Os candidatos ao cargo são:

  1. Pastor José da Silva Neto (Atual presidente da AD em Teresina)
  2. Pastor José Filho (Atualmente superintendente da AD do Setor ‘A” Sudeste, Dirceu-II)

O processo eletivo será realizado no dia 04/06/2011, nas sedes de setores da igreja e acompanhado pelo TRE.

Estima-se que 12.000 membros comparecerão às urnas.

EDITAL DA ELEIÇÃO

ANEXO ÚNICO AO EDITAL Nº 001/201


I - Da Eleição


Art. 1º. A eleição para Presidente da Igreja Evangélica Assembléia de Deus em Teresina (IEADT) realizar-se-á no dia 04 de junho de 2011, de forma direta e por escrutínio secreto, nas Sedes de Setores da Igreja.
Parágrafo único. Os membros da Igreja interessados em participar do Pleito Eleitoral deverão inscrever-se, para esta finalidade, até dia 30/04/11, nos termos do Estatuto e deste Regulamento.


II - Dos Princípios Eleitorais


Art. 2º. São princípios que regem a eleição, os atos e os envolvidos no processo:
a) Voto livre e facultativo dos membros da Igreja Evangélica Assembléia de Deus em Teresina;
b) Garantia de liberdade e participação dos candidatos, em igualdade de condições, nas exposições de suas idéias nos recintos das congregações da Igreja.


III - Da Inscrição de Candidatos


Art. 3º. A inscrição do Candidato será feita através de requerimento encaminhado à Comissão Eleitoral (CE) no Templo Central da Igreja, à rua São Pedro, 1286, no período de 31/03/2011 a 04/04/2011, no horário de 8h às 18h, impreterivelmente.
Art. 4º. São requisitos para a inscrição do candidato:
a) Ser Pastor da Assembléia de Deus em Teresina no exercício efetivo de suas funções pastorais;
b) Possuir a idade mínima de 30 (trinta) anos no ato da inscrição;
c) Contar, no ato da inscrição, com pelo menos 05 (cinco) anos de ordenação pastoral.


IV - Dos Eleitores

Art. 5º. Poderão inscrever-se como eleitor os membros da IEADT constantes do cadastro geral de membros que, no dia 04/06/11 (data da eleição), tenham completado ou venham a completar 16 (dezesseis) anos de idade, observados os artigos 6º a 11 deste Regulamento.
Art. 6º. A comissão Eleitoral fará publicar uma lista preliminar dos membros cadastrados junto à Secretaria Geral da IEADT até dia 25/04/11, no site www.assembleiadedeusthe.com e no quadro de avisos do centro administrativo da Igreja.
Art. 7º. O membro da Igreja que, eventualmente, não conste na lista citada no artigo anterior e que esteja interessado em participar da Eleição, poderá regularizar sua situação junto à Secretaria Geral e Comissão Eleitoral até dia 30/04/11.
Art. 8º. Qualquer membro da Igreja poderá impugnar nomes relacionados na lista de eleitores para fins de exclusão da mesma, desde que comprove que as referidas pessoas não mais pertencem ao rol de membros da Igreja.
Art. 9º. A Comissão Eleitoral fará publicar até dia 05/05/11 a lista dos nomes que foram impugnados, facultando aos mesmos o prazo de 3 (três) dias para comprovar sua condição de membro.
Art. 10. Todas as impugnações serão protocoladas junto à Comissão Eleitoral, que as julgará, não cabendo recursos da decisão.
Art. 11. Resolvidas as impugnações, será publicada a lista definitiva de eleitores no dia 20 de maio


V - Da Campanha Eleitoral


Art. 12. A campanha eleitoral iniciará no dia 05/04/11 e terminará às 22h do dia 03/06/11.
Parágrafo único. Entende-se por campanha: o contato pessoal, exposição/fixação pública e/ou reprodução de materiais áudio visuais no âmbito do recinto do Templo Central e/ou das congregações.


VI - Das Proibições


Art. 13. Usar de violência ou grave ameaça para coagir alguém a votar, ou não votar, em determinado candidato, ainda que os fins visados não sejam conseguidos.
Art. 14. Divulgar, na propaganda, fatos que sabe inverídicos, em relação a candidatos, e capazes de exercerem influência perante o eleitorado.
Art. 15. Caluniar alguém na propaganda eleitoral, ou visando fins de propaganda, imputando-lhe falsamente fato definido como crime.
Art. 16. Promover, no dia da eleição, com o fim de impedir, embaraçar ou fraudar o exercício do voto, a concentração de eleitores sob qualquer forma, inclusive o fornecimento gratuito de alimento e transporte coletivo.

VII - Das Subcomissões Eleitorais Locais
Art. 17. Para a efetivação do pleito no dia da eleição, a Comissão Eleitoral nomeará Subcomissões Locais nas Sedes dos Setores, com as seguintes atribuições:
a) Organizar, cadastrar, encaminhar e publicar relação dos eleitores do Setor, com número de RG;
b) Preparar e encaminhar lista dos eleitores com RG às mesas receptoras, para colhimento das assinaturas no momento da votação;
c) Preparar adequadamente o local de votação;
d) Participar do treinamento efetuado pela Comissão Eleitoral no dia 28/05/11, às 19 h, no Templo Central, sito à Rua São Pedro, 1286;
e) Coordenar a eleição no local sob sua responsabilidade;
f) Receber da mesa apuradora todo o material referente à eleição, ata da mesa coletora de votos e demais materiais, encaminhando imediatamente à Comissão Eleitoral no Templo Central;
g) Juntamente com os integrantes da mesa receptora, preencher a ata de totalização dos votos;
h) Publicar no placar específico e remeter a ata totalizadora de votos devidamente preenchida à Comissão Eleitoral;
i) Devolver todo o material da eleição sob seus cuidados à Comissão Eleitoral;
j) Encaminhar possíveis processos à Comissão Eleitoral, em fase recursal.

VIII – Do Horário da Votação


Art. 18. A votação terá inicio às 8 h e encerrar-se-á às 17 h.


IX – Da Apuração
Art. 19. A apuração dos votos será pública e realizar-se-á no Templo Central da Igreja, logo após o recebimento de todas as urnas pela Comissão Eleitoral.
§ 1º. Será declarado eleito Presidente da Igreja o candidato que receber o maior número de votos.
§ 2º. Em caso de empate, será considerado eleito o candidato que possuir maior idade; e, persistindo o empate, será considerado eleito o candidato que tiver maior tempo no exercício do ministério pastoral.
Art. 20. O candidato eleito será empossado imediatamente após a proclamação do resultado pela Comissão Eleitoral.

X – Das Disposições Finais


Art. 21. Fica criada a Subcomissão de Ética, constituída por 05 (cinco) pastores da Igreja, indicados pela Comissão Eleitoral, com a finalidade de auxiliar a Comissão Eleitoral no acompanhamento das atividades a serem desenvolvidas pelos candidatos em todas as fases do processo eleitoral.
Art. 22. Será constituída pela Comissão Eleitoral uma Subcomissão de Alimentação e Transporte, para, no dia da realização da eleição, atender aos eleitores da Zona Rural.
Art. 23. Será constituída, também, uma Subcomissão de Observadores Eleitorais, formada por 22 (vinte e dois) presbíteros da Igreja, com finalidade de acompanhar a votação nos Setores.
Art. 24. Os casos omissos no presente Regulamento serão decididos pela Comissão Eleitoral.



Teresina, 30 de março de 2011



ANTONIO SOARES DOS SANTOS
Juiz de Direito - Presidente

ELIZEU MACEDO LIMA
Funcionário Público - Membro

GABRIEL GERONIMO E SILVA
Empresário - Membro

JOSE ALVES DA SILVA PAIVA
Médico - Membro

LUIS MARINHO
Funcionário Público - Membro

NILSON COELHO DOS SANTOS
Funcionário Público - Membro

PAULO ALVES DA SILVA PAIVA
Advogado Público - Membro

Site da Comissão Eleitoral:

Linkhttp://www.assembleiadedeustheeleicao2011.com/

Um comentário:

PR MAURICIO BRITO disse...

Ola Nobre Colega Pr. Altair Germano;

Penso que essa atitude das igrejas de Piaui e Curitiba deve servir de exemplo para as demais AD no Brasil; Eleiçoes tem que ser para todos os cargos, e não somente para os cargos de vices e outros. Esse nepotismo e fisiologismo tem que acabar, não pode mais perdurar nas socciedades cristãs.