segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

BIOGRAFIA: NELS LAWRENCE OLSON

Missionário norte-americano nas Assembleias de Deus, pioneiro e pastor de igrejas Assembleias de Deus em Minas Gerais, pioneiro do radioevangelismo e do ensino teológico nas Assembleias de Deus, tradutor, editor, escritor, articulista, ensinador e comentarista de Lições Bíblicas da Escola Dominical.


Nels Lawrence Olson Nasceu em 9 de fevereiro de 1910, em Kenosha, Wisconsin, Estados Unidos. Seus pais eram suecos radicados nos EUA, desde 1904. Na Suécia, eles pertenciam à igreja estatal luterana, mas tiveram a experiência de conversão na igreja Batista.

Quando os pentecostais, em 1917, abriram um trabalho em Kenosha, Wisconsin, a família Olson foi a primeira a aceitar o pentecostes. Foi num domingo à tarde que, com 11 anos de idade, o garoto Nels Lawrence Olson, filho do casal, aceitou Jesus como seu Salvador.

Dois anos depois foi batizado no Lago de Michigan. Aos 16 anos, durante um culto de oração, recebeu o batismo no Espírito Santo. Matriculou-se, então, no Central Bible College, em Springfield, Missouri. Seu primeiro campo de trabalho foi a cidade de Appleton, onde começou a evangelizar no fim de maio de 1931. Ele reorganizou a igreja Assembléia de Deus nesta localidade.

Em dezembro do ano seguinte, casou-se com Alice Olson. Em 1934, ele mudou-se para a cidade de Portage, onde também fundou uma igreja. Em 1937, ele recebeu a chamada missionária para o Brasil. Finalmente, em 7 de setembro de 1938, aportou em solo brasileiro, acompanhado de sua esposa, Alice, e de seus dois filhos, Lawrence Jr. e Carolyn. No Brasil, nasceram-lhes mais quatro filhos: Bervely, Elizabeth, Paulo e Esther.

Depois de passar um ano em Belo Horizonte, aprendendo o idioma, irmão Lourenço, como ficou conhecido no Brasil, mudou-se para Lavras, onde já se encontrava Hilário José Ferreira. Juntos, evangelizaram aquela cidade durante anos. Ali, Olson abriu trabalhos em São João Del Rei, Ribeirão Vermelho, Perdões, Cana Verde, Américos, Nepomuceno, Andrelândia, Campo Belo, Boas Esperança e outras localidades.

Para atingir essas regiões, viajava de trem, carro, bicicleta ou a pé. Em 1947, Olson fundou um programa na Rádio Cultura de Lavras, e nesse mesmo ano, trabalhou em Araraquara (SP). Dali, foi para o Rio de Janeiro, atendendo um convite para ajudar na reorganização da CPAD, onde permaneceu por um ano, montando máquinas impressoras que vinham dos Estados Unidos. Em 1949, voltou para Lavras, onde desempenhou eficiente trabalho evangelístico e iniciou a Escola Bíblica, que trouxe resultados formidáveis.

Atuou como 2° secretário da Convenção Geral das Assembleias de Deus de 1951, na Assembléia de Deus de Porto Alegre (RS). Em 1955, sua atividade de pregação por meio do rádio evoluiu bastante. No primeiro domingo de janeiro foi lançado o célebre programa “Voz das Assembleias de Deus”, na Rádio Tamoio. Muitas pessoas foram salvas por meio desse programa, que passou também pelas rádios Mayrink Veiga, Tupi, Relógio, Copacabana, Boas Novas e Universo de Curitiba.

Em 1961, fundou o Instituto Bíblico Pentecostal (IBP), no Rio de Janeiro. Por muitos anos, foi articulista do jornal Mensageiro da Paz e da revista A Seara. A partir de 1953, ele começou a escrever comentários para as revistas da Escola Dominical, tarefa interrompida 30 anos depois, devido ao seu estado de saúde.

Exerceu cargos de importância no Conselho de Doutrina da CGADB e no Conselho Administrativo da CPAD, do qual foi fundador e membro vitalício. No campo literário, ele foi tradutor, editor e escritor.

“Escrever foi uma das minhas preocupações quando cheguei ao Brasil. Muitas vezes aquilo que falamos perde-se no espaço. Porém, o que registramos na página impressa fica para a posteridade”, afirmou certa vez.

As duas principais obras de autoria do teólogo pentecostal Myer Pearlman utilizadas em seminários teológicos, Conhecendo as doutrinas da Bíblia e Através da Bíblia: livro por livro, foram traduzidas por Lawrence Olson.

Suas obras publicadas são: A Bomba atômica – precursora do Armagedom, Enoque – o arauto da vinda de Cristo, Profecias bíblicas, O servo de Jeová (1951), O plano divino através dos séculos (1956), O batismo bíblico e a trindade (1956) e O alinhamento dos planetas (1980). Em 14 de março de 1989, após meio século de dedicação à obra no Brasil, Lawrence e Alice, ambos com 80 anos de idade, regressaram aos Estados Unidos.

O missionário Olson sempre será lembrado, principalmente pelo seu poderoso ensino, ora transmitido pelas rádios ora dos púlpitos onde pregou. Essas mensagens ficaram indelevelmente gravadas em muitos corações brasileiros, não somente nos dos assembleianos.

Morreu em 29 de março de 1993, em Springfield, Missouri, Estados Unidos. Sua esposa, Alice, nascida em 1909, morreu em 26 de março de 1995, em Baton, Louisiana, EUA.

Fontes: Obreiro, CPAD, Ano 23, no 13, 2001, Encarte Especial, p. 45; Mensageiro da Paz, CPAD, dezembro 1938, p. 5, 2a quinzena; outubro 1944, 1a quinzena; outubro 1944, 2ª quinzena; maio 1980; agosto 1981; setembro 1981; janeiro 1983; agosto 1986; março 1989, pp. 1, 3; abril 1990, p. 23; outubro 1995; setembro 2001, p. 9, 2a quinzena; Obreiro, CPAD, jun-jul 1993, pp. 44, 45; A Seara, CPAD, setembro 1956, pp. 29, 30; janeiro 1972, pp. 20-23; setembro 1981, p. 17; abril 1983, pp. 2, 3; DANIEL, Silas. História da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil. Rio de Janeiro: CPAD, 1ª edição, 2004, convenções 1937, 1939, 1941, 1943, 1946, 1955, 1962, 1964, 1966, 1968, 1971, 1973, 1975, 1977, 1979, 1985 e 1993.

Fonte: DE ARAÚJO, Isael. Dicionário do Movimento Pentecostal, Página 531, Rio de Janeiro: CPAD, 2007.

Fonte na internet: CPAD

2 comentários:

Paulo Silvano disse...

Saudades desse pioneiro, discipulador da minha infância na EBD, apesar de defesas estranhas, como pena de morte em "O plano divino através dos séculos", e da furada que representou o seu livro "O alinhamento dos planetas". A comoção foi tanta que, à época, achávamos que o mundo acabaria com o tal alinhamento.

Paulo

Heitor disse...

Pr.Altair !
A Paz do Senhor,
Fico pensando no que o Pr.Lawrence Olson e tantos(as) outros(as) "Guerreiros de DEUS" que ajudaram a fundar as Assembleias de Deus pensariam em toda esta desunião, falta de visão evangelística e social e politicagens em que a nossa querida AD se envolve nos limiar de seus 100 anos. Graças a DEUS por homens e mulheres que marcaram a geração que viveram com a mensagem da Salvação.