terça-feira, 2 de novembro de 2010

POR UM CONCÍLIO DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS NO BRASIL (1)

Um concílio, como bem definiu Andrade (1998, p. 88), se trata de uma "Reunião convocada pelos representantes de uma igreja para deliberar acerca de uma linha de ação comum e pugnar pela ortodoxia doutrinária".

A Wikipédia define um concílio como: "[...] uma reunião de autoridades eclesiásticas com o objetivo de discutir e deliberar sobre questões pastorais, de doutrina, fé e costumes (moral) Os concílios podem ser ecuménico, plenários, nacionais, provinciais ou diocesanos, consoante o âmbito que abarquem". Usando uma linguagem mais conhecida no meio pentecostal assembleiano, um concílio poder ser realizado por uma Convenção Estadual, Regional ou Nacional (como no caso a CGADB - Convenção Geral de Ministros da Assembleia de Deus no Brasil).

Os objetivos de um concílio estão presentes nas definições acima, onde a preservação, a defesa, e a clareza sobre os fundamentos doutrinários, teológicos e os bons costumes são buscados.

Ao longo da história da Igreja muitos concílios já foram realizados. Observemos alguns (click nos links para saber maiores destalhes sobre cada concílio):

- Concílio de Jerusalém (Atos 15)
- Concílio de Niceia (325)
- Concílio de Constantinopla I (381)
- Concílio de Éfeso (431)
- Concílio de Calcedônia (451)
- Concílio de Constantinopla II (553)
- Concílio de Constantinopla III (680) - Concílio de Niceia II (787)
- Concílio de Constança (1414)
- Concílio de Trento (1545)
- Concílio Vaticano I (1869)
- Concílio Vaticano II (1961)

Todos os concílios acima (exceto o Concílio de Jerusalém) foram convocados pela liderança da Igreja Católica, ou pela ingerência do Estado.

O resultado dos concílios deram origem a alguns credos, que são uma "exposição resumida dos artigos de fé aceitos por uma religião, ou denominação" (ANDRADE, 1998, p. 99).

Um outro mecanismo de proteção, defesa, clareza doutrinária e teológica foram as Confissões de Fé, instrumento produzido pela igreja reformada. Um exemplo de Confissões de Fé são:

- A CONFISSÃO DE FÉ DE AUGSBURGO (1530)
- A CONFISSÃO DE FÉ DE WESTMINSTER (1643)

Continua...

REFERÊNCIAS

ANDRADE, Claudionor Corrêa de. Dicionário Teológico. Rio de Janeiro: CPAD, 1998

http://pt.wikipedia.org/wiki/Conc%C3%ADlio, acesso em 02 de novembro de 2010.

5 comentários:

JOSÉ MARCOS ANTUNES disse...

Uma das consequencias de um concílio, é definir e expor os anátemas, mesmo que isso implique em personalidades como aconteceu no passado. Sou amplamente favorável a esta necessidade. Penso também até que ponto estamos dispostos a cortar a própria carne em nome da ortodoxia. Será que nossos líderes entendem que uma "poda" é urgente e necessária, para voltarmos a crescer fortalecidos pela sã doutrina?Penso que a solução para que nossa denominação não seja dissolvida em pequenos feudos, é voltarmos a palavra e retomarmos o caminho da santidade e compromisso com o Deus da Assembléia.

Joao Cruzue disse...

Sobre um dos concílios mais famosos, o de Trento.

Deu aval à criação da Companhia de Jesus para combater a Reforma na Europa. Foi um dos maiores genocídios que se tem na história.

Concílio?

Não sei não... A possíbilidade de apoio a grandes besteiras é muito provável, principalmente quando os que se ajuntam forem insflados por homens caídos da graça. Antigamente acontecia isto. Mas hoje em nosso meio isto "não" acontece...

João Cruzué


.


.

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado José Marcos,

oremos por isso.

Abraços.

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado Cruzue,

"Concílio", ou qualquer outra terminologia que se queira usar, não importa. O fato é simples, mantemos as coisas como estão, nesta Babel doutrinária e Teológica, ou partimos para a busca da unidade necessária.

O exemplo de Trento é um dos negativos, mas o que falar do de Jerusalém?

Abraços,

luis claudio disse...

é claro a necessidade de Um concílio,
atual para moldar melhor a igreja de cristo, poren para isso é feito com um ministerio forte que sirva de exemplo para a igreja, talves este seja o maior problema nosso, precisamos de bons ministros exemplares.
ass. luis claudio de cruz de rebouças,igarassu
um grande abraço pr altair