quinta-feira, 28 de outubro de 2010

JESUS, HOMEM E DEUS: UMA DISCUSSÃO PENTECOSTAL ASSEMBLEIANA

Ícone retratando o Primeiro Concílio de Niceia (Wikipédia)

As últimas agendas (e as próximas) me impediram de estar mais antenado com os últimos acontecimentos na blogosfera evangélica, tendo em vista a necessidade de preparar material para os eventos e me dedicar ao estudo e à oração.

Acontece, que tem coisas que fazem tanto "barulho" (no bom sentido), que não dá para ficar sem tomar conhecimento dos fatos.

Uma discussão teológica não muito nova ressurgiu, e desta feita no meio assembleiano, entre jovens, mas valorosos pastores, pensadores e escritores pentecostais, sobre "As duas naturezas de Cristo".

Os envolvidos diretamente na discussão são os pastores Ciro Zibordi, Luíz Filipe, César Moisés e Silas Daniel. Não tive a oportunidade de conhecer ainda o pastor Luís Filipe, mas os demais são por mim conhecidos, com quem desfruto uma amizade edificante e sincera.

Desde os gnósticos, com o seu docetismo, o combate ao movimento feito pelo apóstolo João e a desfesa ardente de Irineu da encarnação do Verbo, da possibilidade de um Deus sem paixões, pensada por Clemente, da resistência de Tertuliano a esta ideia, do modalismo de Práxeas em torno da Trindade, combatido também por Tertuliano, do subordinacionismo da pessoa de Jesus ensinado por Ário na controvérsia a respeito da Trindade, da reação firme de Alexandre a este ensino, da salvação dependente da deificação (theosis) do Verbo encarnado, defendida por Atanásio, ao longo da história em em vários concílios, o assunto que emerge na blogosfera evangélica já foi exaustivamente discutido.

Até onde deu para entender, a discussão começou com a publicação de um post no blog do pastor Ciro Zibordi, em 13/10, sob o título "Coisas que a Bíblia não diz (2)", onde o pastor LuísFilipe escreveu um comentário, discordando da posição do pastor Ciro.

O referido comentário foi publicado no blog do pastor Luiz Filipe sob o título "Jesus, 100% homem e 100% Deus", com data de 13/10 (a mesma data da publicação do post no blog do pastor Ciro), onde consta um comentário publicado pelo pastor César Moisés.

No dia 18/10, em seu blog pessoal, o pastor César Moisés publicou o post "Uma Exposição Bíblica, Teológica e Histórica, sobre a Divindade e Humanidade de Jesus", apoiando o ponto de vista do pastor Luíz Filpe, com já tinha feito no comentário já citado, e no dia 19/10 publicou outro post intitulado "Stanley Horton - Maior Autoridade da Teologia Pentecostal - Afirma: "Jesus era 100% Deus e 100% Homem".

No dia 21/10, foi a vez do pastor Silas Daniel entrar na discussão, publicando em seu blog o post "Jesus é 100% Homem e 100% Deus".

Todos os posts acima citados, e outros que surgiram da discussão em torno do tema estão listados abaixo:

PR. CIRO ZIBORDI

- COISAS QUE A BÍBLIA NÃO DIZ (2)
- COISAS QUE A BÍBLIA NÃO DIZ (3)
- COISAS QUE A BÍBLIA NÃO DIZ (4)
- COISAS QUE A BÍBLIA NÃO DIZ (5)
- POR QUE A NATUREZA HUMANA DO DEUS-HOMEM NÃO PODE SER DESCRITA NA LINGUAGEM DAS CIÊNCIAS EXATAS (1)
- CONSIDERAÇÕES FINAIS SOBRE O BORDÃO "JESU CRISTO É 100% HOMEM)
- MINHAS CONSIDERAÇÕES FINAIS SOBRE A DÚPLICE NATUREZA (DIVINO-HUMANA) E O BORDÃO "JESUS É 100% HOMEM)
- JESUS COMO HOMEM TEVE IMPULSOS SEXUAIS?
- NORMAN GEISLER E - PRINCIPALMENTE - A BÍBLIA MOSTRAM QUE NÃO DEVEMOS EQUIPARAR O DEUS-HOMEM AO PRIMEIRO ADÃO OU A NÓS
- HANK HANEGRAAFF E - PRINCIPALMENTE - A BÍBLIA ALERTAM QUANTO AO PERIGO DE EQUIPARAR O DEUS-HOMEM AO PRIMEIRO ADÃO E A NÓS
- VINE, HORTON, E THIESSEN E - PRINCIPALMENTE A BÍBLIA POR QUE O HOMEM JESUS NÃO É IGUAL (E SIM SEMELHANTE) AO PRIMEIRO ADÃO E A NÓS

PR. LUÍS FILIPE

- JESUS, 100% HOMEM E 100% DEUS?
- A ENCARNAÇÃO DO VERBO (1)
- A ENCARNAÇÃO DO VERBO (2)
- A ENCARNAÇÃO DO VERBO (3)
- A ENCARNAÇÃO DO VERBO (4)
- A ENCARNAÇÃO DO VERBO (5)
- A ENCARNAÇÃO DO VERBO (6)

PR. CÉSAR MOISÉS

- UMA EXPOSIÇÃO BÍBLICA, TEOLÓGICA E HISTÓRICA SOBRE A DIVINDADE E A HUMANIDADE DE JESUS
- STANLEY HORTON - MAIOR AUTORIDADE DA TEOLOGIA PENTECOSTAL - AFIRMA: "JESUS ERA 100% DEUS E 100% HOMEM"
- EDITOR CHEFE DO SETOR DE JORNALISMO DA CPAD DEFENDE POSIÇÃO ORTODOXA DA TTRADIÇÃO BÍBLICO-CRISTÃ: "JESUS É 100% HOMEM E 100% DEUS"

PR. SILAS DANIEL

- JESUS É 100% HOMEM E 100% DEUS

Várias autoridades da Teologia foram citadas nos textos publicados, para fundamentar a posição das partes. Vejamos:

PARA APOIAR QUE JESUS NÃO FOI 100% HOMEM (Ciro Zibordi)

- Norman Geisler
- Hank Hanegraaff
- W. E. Vine
- Stanley M. Horton
- David R. Nichols
- Henri Clarence Thiessen
- W. M. Sanday
- A. C. Headlam

PARA APOIAR QUE JESUS FOI 100% HOMEM (Luís Filipe, César Moisés e Silas Daniel)

- Norman Geisler
- Hank Hanegraaff
- Stanley M. Horton
- William W. Menzies
- Bruce Milne
- Ron Rhodes
- James Packer
- Eurico Bergstén
- Severino Pedro
- David Demchuck
- Roger Stronstad
- French Arrington

Perceba que alguns nomes são citados por ambos os lados.

Resolvi escrever esse post com alguns propósitos bem específicos. São eles:

1. Confirmar o que venho falando em algumas ministrações acerca do desenvolvimento da teologia no meio pentecostal assembleiano, com debates profundos como este;

2. Reafirmar a necessidade que percebo de um Concílio das Assembleias de Deus no Brasil, para definir claramente algumas posições teológicas e doutrinárias da denominação quanto a esta e outras questões. Já estamos prontos para isso;

3. Alertar para não cairmos no erro de gastarmos tempo, recursos e talentos em questões que em termor práticos não pruduzem resultados para o Reino. As discussões sobre a natureza humana e divina de Jesus, sobre a Trindade e outros temas semelhantes (embora importantes), não podem e não devem nos afastar, ou tomar a primazia ante às discussões em torno da evangelização, do socorro aos necessitados, da santidade de vida, das busca do poder e dos dons do Espírito, e de tudo aquilo que promove a edificação da Igreja. Graça e conhecimento, reflexão e ação precisam continuar caminhando juntos;

4. Ressaltar que o amor cristão deve continuar norteando o pensamento, a fala e as atitudes do teólogo.

Que o Senhor Jesus, verdadeiramente homem e verdadeiramente Deus, continue nos abençoando, para que em tudo frutifiquemos para a sua glória.

20 comentários:

William de Jesus, Pr. disse...

Pr. Altair, graça e paz!!

Fico muito feliz em ter o nobre companheiro se posicionando sobre o referido tema. ´Sou de Angra, a semelhança do Pr. Luis Filipe, com quem desfruto de uma grande amizade, bem como do Pr. César Moisés e Pr. Ciro Sanches.

Também me posicionei, publicando um post, onde travei uma "batalha" saudável com o amigo Pr. Ciro Sanches (Por favor leia: www.prwilliamdejesus.blogspot.com).

É interessante afirmar que, ao que pude entender, o Pr. Ciro NÃO nega que Jesus tenha sido 100% homem; o que ele nega é que Jesus encarnado tenha uma natureza igual a de Adão antes da queda.

Nós, César Moisés, Luis Filipe, Daniel e eu, não concordamos e já expusemos as razões.

Em Cristo sempre,

Pr. William de Jesus

Weder Fernando Moreira disse...

A Paz do Senhor!
Pr. Altair,
Concordo com o irmão no que tange a organização de um Concílio Assembleiano. Passou da hora...

Cordialmente,

Weder F. Moreira

João Paulo Mendes disse...

Caro Pr Altair,

Reafirmo o que disse: "...o amor cristão deve continuar norteando o pensamento, a fala e as atitudes do teólogo."

Amém.

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado Pr. William,

"É interessante afirmar que, ao que pude entender, o Pr. Ciro NÃO nega que Jesus tenha sido 100% homem; o que ele nega é que Jesus encarnado tenha uma natureza igual a de Adão antes da queda."

Esse posicionamento do pastor Ciro está muito claro em seus posts, e é importante não fazer essa confusão.

Dessa forma, Jesus não seria 100% homem igual a nós e a Adão antes da queda.

Obrigado pela colaboração.

Abraços.

ALTAIR GERMANO, disse...

Prezado Weder,

oremos por isso.

Paz do Senhor.

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado João Paulo,

que esse amor aumente cada vez mais.

Abraços!

ALTAIR GERMANO, disse...

Amdo pastor William,

em continuação às minhas considerações,oro para que o amor cristão possa nortear os pensamentos, falas e atitudes dos envolvidos na discussão.

Mantenho a ideia de um Concílio Assembleiano, onde as posições teológicas da nossa denominação sobre diversos pontos sejam formalizadas.

Até lá, vamos continuar com muitas contradições e dissonâncias em nossos discursos, livros, lições, artigos e outros veículos de posicionamentos "oficiais".

Abraços e paz do Senhor.

Micheline Gomes disse...

Pr. Atair,

Paz do Senhor!

Pelo o que entendi sobre a postagem do Pr. Ciro, ele não nega que Jesus seja 100% homem. O texto dele é claro, quando afirma que isto é apenas um jargão no meio teológico.
Entendi que ele quis dizer que Jesus Cristo é verdadeiramente homem e verdadeiramente Deus.
E muitas pessoas não entenderam o que ele quis realmente abordar.
Sabemos que usamos na teologia muitos jargões, e acho que foi por isso que a postagem do Pr. Ciro deu tanto o que falar.

nEle que é verdadeiramente homem e verdadeiramente Deus...

www.michelineblogs.blogspot.com

Ev.Jailson Trajano disse...

Caro Pr.Altair,concordo com seu posicionamento,que já esta em tempo desse Concílio!E que já estamos prontos para isso!
Agora quem vai participar?
Quando isso vai ocorrer?
E se vão chegar a um consenso?
rsrsrs.

ALTAIR GERMANO, disse...

Prezada Micheline,

isso está claro nos posts do pastor Ciro, onde a ideia que ele defende é a de que Jesus foi diferente de nós e de Adão antes do pecado.

Paz do Senhor.

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado Trajano,

"Agora quem vai participar?
Quando isso vai ocorrer?
E se vão chegar a um consenso?"

São perguntas que merecem uma resposta urgente.

Abraços.

Victor Leonardo Barbosa disse...

Pastor Altair, a Paz do Senhor!

Gostaria de lhe parabenizar pelo post, pois mostra, de forma clara,a questão envolvendo os pensadores assembleianos.

Também concordo da necessidade de haver um concílio das assembléias de Deus tratando dessas questões.

Porém concernente a essas questões, creio eu que elas são extremamente essenciais sim, pois os cristãos p0rimitivos viam que a natureza da salvação das almas estava em jogo sem uma definição bíblica sobre a trindade e a natureza de Cristo. Creio eu que isso certamente impacta, ainda que de uma forma não tanto perceptível, o trabalho missionário e principalmente a comunhão cristã.

Ainda não examinei minuciosamente as proposições do pastor Ciro, porém discordo de sua premissa básica.

No mais, que Deus o abençoe grandemente e forte abraço!

Diego disse...

Graça e Paz pastor.

Sei que nada tema ver com o artigo, mas o senhor poderia me indicar um, ou mais livros sobre a história da Igreja, desde o primeiro século em diante. Já que o senhor citou alguns pais da Igreja, creio que o senhor possa fazer este favor.

Desde já, grato.

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado Victor, obrigado pela participação e oremos pelo equilíbrio entre reflexão e ação.

Paz do Senhor!

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado Diego, segue abaixo algumas dicas:

- O Cristianismo através dos Séculos, Earle E. Cairns, Vida Nova

- História da Teologia Cristã, Roger Olson, Vida.

- Uma História do Cristianismo, Latourette, Hagnos.

Abraços,

claudiopimenta disse...

o grande problema e que ate mesmo os grandes teologos ou telogos nao se entenderam

temos varios pais apostolicos e pais da igreja alem de avivalistas e reformadores que nunca chegaram a acordo em varias materias , gerando contendas muito antigas sobre diversos assuntos

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezamado pr. Altair Germano,

A paz do Senhor!

Estou impressionadoo com a preocupação de vários irmãos, quanto aos comentários de muitos que insinuam diversidade, em cuidados com a Palavra de Deus, e esquecem da primazia em sermos diferentes, mas com a unção do Espírito Santo e a oportunidade em estarmos em bom estado de saúde espiritual.

Somente assim, conseguiremos superar modismos e mais modismos, e, no mesmo exato tempo, com certeza, reconheceremos ajustes, que devem ser realizados por pessoas adultas ou ao menos em bom caminho de maturidade, não de muitas palavras agressivas e carnais, certamente, que com o bom senso e sem o maquiavelismo aplicado, em vários comentários, nos diversos blogs, infantilmente, com o intuíto apenas de criar pelejas inodoras.

Vigiar e orar!

Lucas 12:52: Cuidais vós que vim trazer paz à terra? Não, vos digo, mas antes dissensão;

O Senhor seja contigo, nobre pastor!

O menor de todos os menores.

Ivomar Schüler da Costa disse...

Sobre a questão da divindade de Jesus não seria melhor estudar diretamente no Evangelho o que o próprio disse de si mesmo, sobre a sua natureza. Lembremos que a Igreja Católica baseia-se numa única afirmação de João para defender a divindade. Estará isto correto? Jesus não teria dito mais sobre si mesmo?

Penso que não existe autoridade maior do que a Jesus para abordar tema tão complexo. Os pais da igreja foram apenas seres humanos especulando sobre questões divinas, então, é bem possível que estivessem equivocados em muitos pontos.

Diego disse...

Muito obrigado pastor, que Deus continue a guia-lo e abençoa-lo, juntamente com sua família e igreja.

Graça e Paz.

Antonio disse...

Paz do Senhor:

O bordão, ou chavão, ou clichê: Jesus é 100% homem” a qual é mencionado, se refere ao ensino de vários teólogos como por exemplo Willian Menzies e Stanley M. Horton, autores da obra Doutrina Bíblicas, uma perspectiva pentecostal, página 63 e 64, 1995, publicada pela Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD), órgão oficial da denominação, tendo ainda a aprovação do Conselho de Doutrina da CGADB, onde dizem: “Jesus Cristo não somente era pleno Deus, como pleno ser humano. Ele não era em parte Deus e em parte homem. Antes, era cem por cento Deus, e, ao mesmo tempo, cem por cento homem. Em outras palavras, Ele exibia um conjunto pleno tanto de qualidades divinas quanto de qualidades humanas, numa mesma Pessoa, de tal modo que essas qualidades não interferiam uma com a outra. (…) A verdade, pois, é que na pessoa única do Senhor Jesus Cristo habitam uma natureza plenamente divina e outra plenamente humana, sem se confundirem.” Assim sendo, seria interessante que nosso escritores e principalmente nossa CPAD chegassem a um consenso dos ensinos, cujo distanciamento chega a ser gritante, ficando facultado ao leigo leitor escolher quem tem razão ou simplesmente descartar ambos e também formar sua própria opinião a respeito. Particularmente diante da disparidade existente entre nossos teólogos, fico com as palavras do erudito Martin J. Scott a respeito da encarnação do Senhor Jesus Cristo, quando diz: “A encarnação, portanto, significa que o Filho de Deus, verdadeiro Deus desde toda eternidade, no curso do tempo se fez verdadeiro homem também, em uma Pessoa, Jesus Cristo, constituída de duas naturezas, a humana e a divina. Isso, naturalmente é um mistério. Não podemos compreendê-lo, assim como tampouco podemos conhecer a própria Trindade. Há mistérios em toda parte. Não podemos compreender como a erva e a água, que alimenta o gado ser transforma em carne e sangue. Uma análise química do leite não demonstra conter ele nenhum ingrediente de sangue, entretanto, o leite materno se torna em sangue e carne de criança. Nem a própria mãe sabe como no seu corpo se produz o leite que dá a seu filho. Nenhum dentre os sábios do mundo pode explicar a conexão entre o pensamento e a expressão desse pensamento, ou seja, as palavras. Não devemos, pois, estranhar se não podermos compreender a encarnação de Cristo. Cremos nela porque aquele que a revelou é o próprio Deus, que não pode enganar nem ser enganado. (Conhecendo as doutrinas da Bíblia, página 103 e 104, Myer Pearlman, Editora Vida, 1997.)

Pb Antonio Evangelista da Costa
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
Barra do Bugres/MT