quinta-feira, 14 de outubro de 2010

ESCOLA BÍBLICA DE OBREIROS 2010 EM NATAL-RN: ESBOÇO DA AULA MINISTRADA

Atendendo a solicitação de alguns leitores, segue abaixo o esboço da aula que ministrei na Escola Bíblica de Obreiros da Assembleia de Deus em Natal-RN.

TEMA GERAL DA EBO: Em Cristo somos um (Jo 17.21)

TEMA DA AULA: Cinco atitudes que promovem a unidade no ministério conforme o livro de Daniel

INTRODUÇÃO

- Unidade é um ideal de Deus para a Igreja, não tão simples de ser atingido. A prova disso é que Jesus intercedeu ao Pai por isso (Jo 17.2o), e Paulo rogou (gr. parakaleo, admoestar, encorajar, exortar) aos irmãos de Corínto (1 Co 1.10) para que fossem inteiramente unidos.

- A unidade depende de uma relação tridimensional, que envolve o "eu", o "tu" e o "nós", com todas as suas complexidades.

Quais princípios e atitudes estão presentes no livro de Daniel, que promovem a unidade no ministério?

1. Fundamentar sempre as nossas ações em princípios, e não relativizá-los diante da possibilidade de algum tipo de vantagem pessoal, benefício próprio, conquista ou projeção. Atalhos, trapaças, arrumadinhos e jeitinhos só promovem a desunião, a facção e divisões no ministério.

"Resolveu Daniel, firmemente, não contaminar-se com as finas iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia; então, pediu ao chefe dos eunucos que lhe permitisse não contaminar-se." (Dn 1.8)

2. Saber e conhecer o que recebemos de Deus, e a proporção do que recebemos dele, em termos de vocação, dons, talentos, habilidades e ministérios.

"Ora, a estes quatro jovens Deus deu o conhecimento e a inteligência em toda cultura e sabedoria; mas a Daniel deu inteligência de todas as visões e sonhos." (Dn 1.17)

- É possível ter esse conhecimento (2 Tm 1.11)
- A nossa capacidade vem de Deus (2 Co 3.5)
- Podemos desenvolver a nossa capacidade (2 Tm 2.15)

Conhecer os nossos limites e possibilidades no Senhor, evitará que tenhamos inveja daquilo que Deus resolveu dar a mais para os nossos irmãos. Isso contribuirá para a unidade no ministério.

3. Entender que a nossa prosperidade é uma oportunidade que o Senhor nos concede para ajudar outros a prosperarem e crescerem em realizações para a glória de Deus.

"Então, o rei engrandeceu a Daniel, e lhe deu muitos e grandes presentes, e o pôs por governador de toda a província da Babilônia, como também o fez chefe supremo de todos os sábios da Babilônia.A pedido de Daniel, constituiu o rei a Sadraque, Mesaque e Abede-Nego sobre os negócios da província da Babilônia; Daniel, porém, permaneceu na corte do rei." (Dn 2.48-49)

- Alguns quando prosperam na obra, evitam dar oportunidades, ou dar uma palavra em favor de alguém, como medo de que essa pessoa possa superá-lo no ministério ou "tomar" o seu lugar.

- Precisamos enxergar o outro como um companheiro, e não como um concorrente (Fl 2.25; 4.3)

Agindo assim estaremos contribuindo para uma maior unidade no ministério. Haverá menos competição e mais colaboração.

4. Manter a disciplina pessoal na prática da oração. Apesar das grandes e crescentes responsabilidades na Babilônia, Daniel não caiu no erro do "ativismo", desprezando a oração "de joelhos".

"Daniel, pois, quando soube que a escritura estava assinada, entrou em sua casa e, em cima, no seu quarto, onde havia janelas abertas do lado de Jerusalém, três vezes por dia, se punha de joelhos, e orava, e dava graças, diante do seu Deus, como costumava fazer." (Dn 6.10)

O obreiro que ora é um promotor da unidade no ministério.

5. Persistir na leitura, meditação e estudo das Sagradas Escrituras.

"No primeiro ano de Dario, filho de Assuero, da linhagem dos medos, o qual foi constituído rei sobre o reino dos caldeus,no primeiro ano do seu reinado, eu, Daniel, entendi, pelos livros, que o número de anos, de que falara o SENHOR ao profeta Jeremias, que haviam de durar as assolações de Jerusalém, era de setenta anos." (Dn 9.1-2)

A leitura, a meditação e o estudo contínuo da Bíblia, proporcionará ao obreiro prosperidade e prudência (Js 1.8; Sl 1.1-3; 119.100), sabedoria (Sl 119.97-98), entendimento (Sl 119.99), desvio do caminho mau (Sl 119.101) e santificação ( Jo 17.17).

Os resultados da leitura, meditação e estudo da Bíblia resultará na unidade no ministério.

CONCLUSÃO

A unidade é um ideal a ser conhecido e buscado pelo obreiro. Apesar dos grande desafios e obstáculos, com a graça de Deus e na dependência do Espírito, a unidade por ser alcançada e aperfeiçoada.

Natal-RN,

12/10/2010

Nenhum comentário: