sexta-feira, 21 de maio de 2010

UMA QUESTÃO DE MARCA


Qual a razão de tanta questão em torno de uma marca ou denominação na hora de "batizar" uma nova igreja, ou quando se resolve "re-batizar" uma igreja já existente? Seria para de alguma forma identificar sua linha doutrinária? Estar-se-ia buscando manter uma identidade denominacional? Haveria o interesse de se tirar proveito de um nome já construído ao longo dos anos? Seria para ajudar a "vender" mais fácil o Evangelho?

Nome de igreja (denominação) não salva ninguém, mas, pode dar credibilidade para quem não é digno de credibilidade, ou para quem deseja se aproveitar da "marca" para fazer crescer o seu "reino pessoal" (e não o Reino de Deus).

Não existe igreja perfeita, porque os seus líderes e membros não são perfeitos. Agora, de uma coisa estou certo, existem igrejas com líderes sérios e comprometidos com Deus e com a sua Palavra, como também existem igrejas pastoreadas por verdadeiros bandidos e exploradores da fé.

O fato é que o nome "Assembléia de Deus", "Igreja Batista", "Igreja Presbiteriana" e outros que estão associados a uma organização já reconhecida nacionalmente por seu trabalho espiritual, social e cultural, acabam sendo utilizados indiscriminadamente, alcançando os níveis do banal e do ridículo.

Não se conhece a seriedade de uma igreja apenas por sua "marca", mas acima de tudo, pelo amor, comunhão e caráter de seus líderes e membros. Sendo assim, por uma questão de prudência, devem-se buscar informações sobre a referida igreja e seu pastor, sempre que se pensar em congregar, mudar de congregação ou de denominação. O tempo é outro grande auxiliar no sentido de revelar quem é quem.

Ninguém fique admirado, se de repente, em meio a tanta criatividade, oportunismo e cinismo, surgir no cenário evangélico nacional um dos nomes abaixo:

- Igreja Evangélica dos Sem Igreja

- Assembleia da Vitória Financeira

- Congregação Cristã dos Pescadores de Aquários

- Ministério Apostólico dos Mercenários de Plantão

- Assembleia da Minha Família

- Comunidade Aqui Pode Tudo

- Paróquia da Enganação

- Universal do Meu Reino

- A Verdadeira e Imaculada Igreja de Jesus

- Igreja Batista Pós-Moderna

- Caminho da Santificação Sem Jugo

- Capela da Prosperidade

- Sementeira de Cristo

- Igreja do Bom Brilho das 1001 Utilidades

- Igreja Global e Você, Tudo a Ver

- Igreja Jesus Cristo É Isso Aí

Que o Senhor nos ajude!

Publicado em O GALILEO

Siga-me no TWITTER.

3 comentários:

NICODEMOS disse...

Paz seja contigo.

É inegavel que o nome de uma igreja deve traduzir os principios que a regem. E infelizmente o marketing tem sido uma ferramenta utilizada para atrair fiéis, e infelizmente de outras igrejas evangélicas.

O fruto espiritual é o que atrai o pecador aos pés de Cristo em busca de arrependimento e Nova Vida. A pregação genuína sem misturas com modismos ou conveniencias tem de ser a marca da Igreja Cristã (seja assembleia, batista,etc).

Permaneça na Graça e frutifique nela

Seja bem vindo ao meu blog e se puder edifica-lo na Palavra.

atalaiadocastelo.blogspot.com

Nicodemos

BLOGG DO DIDÉ disse...

Que tal Igreja Monetarista do Sétimo Digito?

extremosulgospel@gmail.com disse...

Graça e paz Pastor,

Infelizmente estão surgindo no meio evangléco, mais usurpadores do que adoradores,louvo a Deus por sua vida e de muitos pastores comprometidos com o verdadeiro evangelho,o EVANGELHO DE JESUS CRISTO.
Quando aceitei a Cristo como meu unico Salvador,fiz alguns qustionamentos por nomes de denominações que não combinavam com a doutrina da igreja Batista,mais tinha o mesmo nome,questionava que as denominações;ASSEMBLÉIA DE DEUS,BATISTA,PRESBITERIANA não deveriam aceitar que outros usassem o nome quando fundassem as suas igrejas,no entanto o que vemos é isso,cada dia surge uma igreja com o nome cada vez mais escarnecedor.

Em Cristo

José Ailton
www.extremosulgospel.com.br