sábado, 8 de maio de 2010

O PODER DA VERDADEIRA PROFECIA. Subsídio e Plano de Aula para Lição Bíblica

IMAGEM: ENOMIR SANTOS (ANANINDEUA-PA)

A 8ª lição da CPAD deste trimestre aborda o tema "profeta e profecia". A lógica da lição é a seguinte: falsos profetas transmitem profecias falsas, enquanto verdadeiros profetas transmitem profecias verdadeiras.


PLANO DE AULA


1. OBJETIVOS DA LIÇÃO (Extraídos da Lição Bíblica-CPAD)

-Compreender qual é a função e a relevância do profeta de acordo com as Escrituras.
-Saber que os falsos profetas sempre vão se opor aos profetas do Senhor.
-Conscientizar-se de que, nos últimos dias, aparecerão muitos falsos profetas que, se possível, enganarão até os escolhidos.

2. CONTEÚDO

O primeiro ponto da lição trata de definir o que é um profeta. Traremos aqui algumas informações extras como subsídio.

O QUE É UM PROFETA

O termo "profeta" deriva-se do hebraico nabhi (aquele que foi chamado, aquele que foi nomeado) e ocorre cerca de 309 vezes na Bíblia. O termo é usado tanto para se referir aos verdadeiros e aos falso profetas. A primeira ocorrência de nabhi está em Gênesis 20.7, onde Abraão é chamado de profeta. A segunda ocorrência acontece em Êxodo 7.1, que diz: "Então, disse o SENHOR a Moisés: Eis que te tenho posto por Deus sobre faraó; e Arão, teu irmão, será o teu profeta". É exatamente neste sentido (porta-voz) que o termo é utilizado para aqueles que falam em nome de Deus.

O termo grego para "profeta" é prophetes. Trata-se de um substantivo composto da raiz phe (dizer, proclamar), do prefixo pro (antes, de antemão). Embora possa ter o sentido de "aquele que prediz", na literatura antiga a combinação do prefixo pro com os verbos para "falar" não possui a idéia de indicar o futuro. Dessa forma, profeta pode significar "o que proclama abertamente", "o que proclama em alta voz", "o que declara abertamente", "o que denuncia abertamente" etc.

Unindo os termos do Antigo e do Novo Testamento, pode-se entender "profeta" como alguém nomeado por Deus para proclamar abertamente a sua palavra. Dessa forma, a autoridade do profeta reside naquele que o nomeou e na fidelidade para com a mensagem recebida.

OS FALSOS PROFETAS


Como já citados na lição passada, os falsos “profetas”, ou seja, aqueles que dizem falar em nome de Deus, são reconhecidos pela ausência de frutos (caráter cristão e compromisso com Deus) em suas vidas, ou pela má qualidade dos mesmos (Mt 7.15-20). Eles geralmente;

- Falam para agradar seus ouvintes ou "patrões" ( I Rs 22.1-6 );
- Falam sem serem autorizados por Deus ( Ez 13.1-9 );
- Suas profecias tendem a afastar o povo da Palavra de Deus ( Dt 13.1-4 );
- Sempre estão procurando tirar vantagens dos seus “dons” ( Nm 22.7; Jd 11 );

O FALSO PROFETA HANANIAS (PROFETA X PROFETA)

Hananias é o modelo do tipo de falso profeta que vemos nos dias atuais. Suas atitudes se enquadram claramente no perfil descrito acima. Os falsos profetas possuem o mesmo destino de Hananias, ou seja, mas cedo ou mais tarde morrerão, pois cavam a cova do seu ministério e destroem com as próprias atitudes a sua dignidade e credibilidade.

Os profetas falsos geralmente se irritam com os profetas verdadeiros. Hananias, numa atitude grosseira e violenta "tomou o jugo do pescoço do profeta Jeremias e o quebrou" (Jr 28.10). Penso que uma das coisas que o deixou furioso foi a ironia de Jeremias diante da falsa profecia (Jr 28.1-4). Após ouvir a falsa profecia de Hananias, as palavras iniciais de Jeremias foram:

"Amém! Assim faça o Senhor; confirme o SENHOR as tuas palavras, com que profetizaste, e torne ele a trazer da Babilônia a este lugar os utensílios da Casa do SENHOR e todos os exilados" (Jr 28.5-6)

CUIDADO COM OS FALSOS PROFETAS (QUESTÕES CONTEMPORÂNEAS)

Os falsos profetas com as falsas profecias continuam agindo nos dias atuais. Eles estão por toda parte, proclamam absurdos e as mais diversas heresias. Nos últimos dias, um claro exemplo da gravidade deste problema acontece em plena tv aberta. Estou falando das profecias e ensinos acerca da Teologia da Prosperidade e da Vitória Financeira.

Campanhas ridículas e argumentos heréticos estão conduzindo muita gente boa e simples para o engano. Em nome da salvação de almas se levanta recursos para a manutenção de programas que não pregam mais o Evangelho de Jesus, mas que se tornaram meros disseminadores da chamada "Teologia da auto-ajuda."

Sobre isto já escrevi em:

- TEOLOGIA DA PROSPERIDADE E DA VITÓRIA FINANCEIRA: HERESIAS E HEREGES
- VACINA CONTRA A PESTE DA TEOLOGIA DA PROSPERIDADE

Observe um trecho no mínimo interessante, e sua relação com o que temos visto e ouvido:

"A Teologia ou Evangelho da Prosperidade (ou ainda da Vitória Financeira) tem suas origens nos Estados Unidos, onde por volta dos anos 30 e 40, através dos ensinos de Essek William Kenyon (1867-1948), pastor de várias igrejas na América e fundador de uma denominação própria, ele foi também escritor e radialista (MARIANO, 1999, p. 151). Seus ensinos eram focados na cura, saúde, abundância, prosperidade, riqueza e felicidade pelo poder da mente.

Mariano (idem, p. 152) afirma que Kenyon nunca pregou nem escreveu sobre prosperidade (talvez numa perspectiva doutrinária). Segundo ele, foi o evangelista Oral Roberts quem criou a noção de “Vida Abundante” e deu início à pregação da doutrina e evangelho da prosperidade, prometendo retorno financeiro sete vezes maior que o valor ofertado. Muito interessante, é o fato de que Oral Roberts passou a dar maior ênfase a tal mensagem a partir de 1954, quando ingressar na TV, suas despesas aumentaram consideravelmente. Nos anos 70, nos narra ainda Mariano que Kennet e Gloria Copeland radicalizaram, dando maior projeção ao evangelho da prosperidade, quando prometeram retorno centuplicado dos dízimos e ofertas (BARRON, 1987 apud MARIANO, ibidem)."


Assisti hoje, 08/05/2010, mas uma lastimável manifestação do desespero para o pagamento de programa de televisão. Veja os vídeos:

- PARTE 1
- PARTE 2
- PARTE 3
- PARTE 4
- PARTE 5

Este último episódio, já foi muito bem tratado no Blog do pastor Ciro Zibordi em POR QUE A TEOLOGIA DAS SEMENTES É INCONGRUENTE?, e no portal "O GALILEO" através de um belo debate sobre o assunto, inclusive contando com a participação do pastor Carlos Roberto, Secretário do Conselho de Doutrina da CGADB. Assista o debate AQUI.

Observe algo interessante nos textos bíblicos abaixo:

"Sabe que, quando esse profeta falar em nome do Senhor, e a palavra de se não cumpri, nem suceder, como profetizou, esta é a palavra que o SENHOR não disse; com soberba, a falou o tal profeta; não tenha temor dele." (Dt 18.22)

"Quando profeta ou sonhador se levantar no meio de ti e te anunciar um sinal ou prodígio, e suceder o tal sinal ou prodígio de que te houver falado, e disser: Vamos após outros deuses, que não conheceste, e sirvamo-los, não ouvirás as palavras desse profeta ou sonhador; porquanto o SENHOR, vosso Deus, vos prova, para saber se amais o SENHOR, vosso Deus, de todo o vosso coração e de toda a vossa alma. Andareis após o SENHOR, vosso Deus, e a ele temereis; guardareis os seus mandamentos, ouvireis a sua voz, a ele servireis e a ele vos achegareis". (Dt 13.1-4)

Perceba que um falso profeta não é apenas alguém que fala (ou prediz) algo em nome de Deus e que este algo não acontece. O segundo texto deixa claro que um profeta ou sonhador pode anunciar um sinal ou prodígio, e que isto pode vir a acontecer, mas que tal fato não autentica a integridade e a autoridade do profeta, nem a legitimidade da profecia.

Para discernir o falso do verdadeiro a pergunta chave é: Juntamente com a profecia, há um cuidado do profeta em se manter fiel ao Deus da Palavra e à Palavra de Deus?

Ir após outros deuses é o mesmo que ir após aquilo que o SENHOR não prescreveu, que não se sustenta à luz das Santas Escrituras.

A prosperidade dos filhos de Deus é uma verdade bíblica? Sim (Js 1.8; Sl 1.1-3; 2 Co 9.10-11). Já a Teologia da Prosperidade, com sua ênfase demasiada nas riquezas, suas exegese deturpada, seus métodos grosseiros e seus falsos profetas, não passa de uma corrupção doutrinária clara e absurda, que deve ser veementemente combatida e repudiada em nosso meio.

3. MÉTODOS E ESTRATÉGIAS DE ENSINO

Pergunte aos alunos sobre experiências e conhecimento de fatos que eles sabem acerca da ação de falsos profetas nos dias atuais. Se for possível, indique ou apresente para eles os vídeos aqui citados das falsas profecias dos profetas da Teologia da Prosperidade.

4. RECURSOS DIDÁTICOS

Tv, vídeo, computar, quadro, mapa, cartolina, pincel ou giz, etc.


5. SUGESTÕES BIBLIOGRÁFICAS

- Bíblia de Estudo Pentecostal, CPAD.

- Bíblia de Estudo Almeida, SBB.

- Dicionário VINE, CPAD.

- Dicionário Bíblico Wycliffe, CPAD.

- Dicionário Internacional de Teologia do Novo Testamento, VIDA NOVA.

- Conheça Melhor o Antigo Testamento, VIDA.

- Jeremias e Lamentações: introdução e comentário, MUNDO CRISTÃO.


Desejo a todos uma excelente aula para a glória de Deus!

3 comentários:

flavio luiz disse...

A BIBLIA ENSINA DAR DIZIMOS É OFERTAS,E INDISCULTIVEL.
DIZIMO PARA QUE TENHA MANTIMENTO NA CASA DE DEUS.E PARA QUE DEUS ABRA AS JANELAS DOS CÉUS.(CHUVAS),PARA AS COLHETAS,ESPIRITUAL,MATERIAIS SE DEUS ASSIM QUIZER,O AP:PAULO DISSE:SE EU PLANTAR AS COISAS ESPIRITUAIS SERÁ ERRADO SE EU COLHER AS MATERIAS,TRABALHANDO E CLARO.PAULO O AP.SABIA PASSAR TODOS OS TIPOS DE SITUAÇÃOES,POBREZA,ESCASES,ABUNDANCIA,EM TUDO ELE ESTAVA TRENADO.PORQUE VIVIA NA SUA CARNE OQUE ERA PADESER PELO EVANGELHO QUE ANUNCIAVA A SALVAÇÃO PARA OS GENTIOS,ELE TINHA EM SUA MENTE PREGAR A CRISTO PARA A IGREJA.MAS PARA OS NÃO CRISTÃO ELE PREGAVA AS PROFECIAS COMO EXEMPLO OS JUDEUS,PARA QUE ELE ECHERGASSE A SALVAÇÃO EM CRISTO JESUS.SE A PESSOA NÃO TEM CONDIÇÃO DE FAZER UM DETERNIMADA COISA SEM OS SEUS PROPRIOS RECURSOS,PRECISA COMUNICAR A SUAS NECESSIDADE AOS SANTOS,E SE OS SANTOS TIVER O RECURSO PARA AJUDAR O IRMÃO NO REINO DE DEUS E SERAR A SUA MÃO ESTA PECANDO.PORQUE PEDIR DINHEIRO PARA AS PESSOAS EM NOME DA FÉ NA TV,EU NÃO ACHO CORRETO POR DIZ:A BIBLIA COMUNICAR AS SUAS NECESSIDADES AOS SANTOS.SE OS SANTOS NÃO PUDER AJUDAR PORQUE NÃO TEM,PODE PARAR PORQUE DEUS NÃO ESTA NA FRENTE,MAS SE OS SANTOS TIVEREM E NÃO AJUDAR AI PODE TER SERTEZA QUE DEUS VAI COBRA DIREITINHO PORQUER ASSIM COMO OS DIZIMOS SÃO DO SENHOR OS RECURSOS PARA FAZER A OBRA DE DEUS TAMBÉM.

Daniel Fernando disse...

GRAÇA E PAZ PR. ALTAIR GERMANO, SOU DE SANTO ANDRÉ, TENHO VISTO MUITOS CRENTES ESPERANÇOSOS EM RELAÇÃO AS PROFECIAS OU AS PROFETADAS.
TALVEZ SEJA SOMENTE ONDE EU CONGREGO, OS IRMÃOS GERAL DEIXARAM DE EM CULTOS DENOMINADOS POR ENSINOS OU ESTUDOS, E DEPOIS MUITOS DELES FICAM PERDIDOS PELOS CANTOS DIZENDO QUE NADA ESTA ACONTECENDO. TIVE A OPORTUNIDADE DE AINDA ESSA SEMANA ENCONTRAR UMA IRMÃ DA MINHA IGREJA QUE DISSE: DEUS NÃO FALOU QUE AINDA ESSA SEMANA IRIA ME ABENÇOAR....HOJE É DOMINGO E NADA ACONTECEU DISSE ELA.

O QUE REALMENTE ESTÁ FALTANDO NO MEIO EVANGELICO? SERÁ QUE NÓS ESTAMOS DEIXANDO DE ACREDITAR NAS PROMESSAS DE DEUS? ESTAMOS NÓS FREQUENTANDO POUCOS CULTOS DE ENSINO? PORQUE SERÁ QUE AS IGREJA FAZEM ENCONTROS EXTRAORDINÁRIO DE AVIVAMENTO E NÃO FAZEM ENCONTRO DE ESTUDOS DA PALAVRA DE DEUS QUE REALMENTE NOS LEVARÁ A SALVAÇÃO?
PODEM ATÉ FAZER ENCONTROS DE ESTUDOS, MAS NÃO FAZEM COM TANTA FREQUENCIA COMO FAZEM OS DE AVIVAMENTOS.

GOSTARIA QUE A IGREJA PARTICIPASSE OU FREQUENTASSE MAIS OS CULTOS DE ENSINOS PARA QUE NÃO CAIAM EM LABIOS ENGANOSOS.

NÃO SEI SE FUI AUTENTICO NAQUILO QUE ESCREVI, PEÇO PERDÃO E DEUS ABENÇOE A TODOS.

IRMÃO DANIEL FERNANDO

Desconhecido disse...

Com todo respeito ao nobre irmão Flávio Luiz, que comentou acima, mas quero deixar registrado aqui que é por conta da ingenuidade de irmãos assim que os vendilhões da fé tem construído seus impérios pessoais, valendo-se das ofertas voluntárias de milhares de crentes de boa fé.

Meu irmão, acorde! A obra de Deus precisa de ajuda sim, e isso é indubitável! Mas o que os tele-pastores andam fazendo é contra a boa fé: estipulam valores de ofertas (ora, as ofertas não são segundo as condições de cada um?), valendo-se de argumentos extra-bíblicos, sobretudo nas promessas de prosperidade para aqueles que depositarem quantias exorbitantes (R$ 900,00, R$ 1.000,00) em suas contas bancárias. Agora diga-me: onde foi que Jesus prometeu riquezas, fortunas, e muito dinheiro para aqueles que o auxiliassem na obra evangelística? Onde foi que Jesus ou os santos apóstolos determinaram valores para contribuições? Onde?

É, temo que tamanha ingenuidade ainda permaneça por muito tempo no coração dos nossos irmãos, que sem saberem estão alimentando verdadeiros lobos ultrajados de pastores!

Abram os olhos, servos de Deus! Despertai!

Amante da Escola Bíblica Dominical,

Tiago Rosas