quinta-feira, 27 de maio de 2010

ESPERANDO CONTRA A ESPERANÇA. Subsídio e Plano de Aula para Lição Bíblica

IMAGEM: ENOMIR SANTOS (ANANINDEUA-PA)

O tema "esperança" é o enfoque da 9ª lição da CPAD deste trimestre. Para Harrison (1980, p. 106) "Até este ponto o tom das profecias tem sido muito sombrio, pois Jeremias estava anunciando o desastre iminente, castigo pela apostasia da nação. O profeta está em forte contraste com a atitude irresponsável e leviana da classe governante e do povo em geral". Os capítulos 30-33 são frequentemente chamados de "Livro do Consolo", em razão de sua mensagem de conforto e esperança para o futuro, depois de sofrer as duras penas do exílio. Os versículos 1-3 do capítulo 30 anunciam o tema central da esperança pela restauração de Israel e Judá:

"Palavra que do Senhor veio a Jeremias, dizendo: Assim fala o SENHOR, Deus de Israel: Escreve num livro todas as palavras que eu disse. Porque eis que vêm dias, diz o SENHOR, em que mudarei a sorte do meu povo de Israel e de Judá, diz o SENHOR; fá-los-ei voltar para a terra que dei a seus pais, e a possuirão."


PLANO DE AULA

1. OBJETIVOS DA LIÇÃO (Extraídos da Lição Bíblica-CPAD)

-Saber que a esperança é uma das virtudes fundamentais da fé cristã.
-Explicar o significado da expressão "angústia de Jacó".
-Compreender que dias atribulados estão reservados a Jerusalém, mas o Senhor jamais a desamparará.

2. CONTEÚDO

Texto Bíblico: Jr 30.7-11

O QUE É A ESPERANÇA

O Dicionário Bíblico Wycliffe (2006, p. 678-679) nos informa que as palavras hebraicas traduzidas no Antigo Testamento como "esperança", significam "confiança", expectativa", ou "perspectiva". O principal uso teológico do termo "esperança" implica em confiança no sobrenatural, especificamente em Jeová como Deus de Israel (Sl 130.5; 146.5; Jr 17.7, 13). Esta confiança se relacionava com:

- A segurança contra os inimigos (sl 71.4, 5; Jr 14.8, 9)
- A libertação no futuro dia do Senhor (Zc 9.12)
- A expectativa e confiança na benção e provisão de Deus na vida presente (Ed 10.2; Jó 11.18, 20; Sl 33.18,19, 22; Lm 3.22-24)

No Novo Testamento, conforme Vine (2003, p. 614-615) a palavra "esperança" fala-nos de uma expectativa favorável e confiante. Dessa forma ela descreve:

- A antecipação feliz do que é bom (Tt 1.2; 1 Pe 1.21)
- A base sobre a quela a "esperança" é fundamentada (At 16.19; Cl 1.27)
- O objeto no qual a "esperança" é estabelecida (1 Tm 1.1)

No Novo Testamento, três adjetivos são descritivos da "esperança":

- Boa (2 Ts 2.16)
- Bem-aventurada (Tt 2.13)
- Viva (1 Pe 1.3)

Ainda segundo Vine (idem), "Em Rm 15.13, fala que Deus é 'o Deus de esperança', ou seja, Ele é o autor, não o sujeito, da esperança". [...] A expressão 'completa certeza da esperança' (Hb 6.11), expressa a completitude de sua atividade na alma; cf. 'inteira certeza de fé' (hb 10.22), e plenitude da inteligência (Cl 2.2)".

A ANGÚSTIA DE JACÓ

Chama-se de "angústia":

"a sensação psicológica, caracterizada por "abafamento", insegurança, falta de humor, ressentimento e dor [...]. A angústia é também uma emoção que precede algo (um acontecimento,uma ocasião, circunstância), também pode-se chegar a angústia através de lembranças traumáticas que dilaceraram ou fragmentaram o o ego. [...] A angústia exerce função crucial na simbolização de perigos reais (situação, circunstância) e imaginários (consequencias temidas). (Wikipédia)

"De repente, vem aquele aperto no peito! Pode ser em qualquer momento, hora ou lugar. Como se uma grande mão apertasse seu peito... e vem uma sensação bem esquisita de opressão. Você quer se livrar dela, mas não consegue. O coração bate mais rápido ou então você sente uma apreensão." (www.spiner.com.br)

A "angústia de Jacó" (Jr 30-7; Ez 38-39; Dn 9-27; Zc 14.1-2) onde será sentida na alma, no coração dos "filhos de Jacó", por ocasião das tribulações impostas pelo Senhor, como medida corretiva e pedagógica para a cura e a restauração dos males espirituais e morais da nação.

A Bíblia e a vida nos revelam, que infelizmente (ou felizmente), para serem curados e libertados de seus pecados, os filhos de Deus precisam experimentar alguns níveis de intenso sofrimento e dor.

No cativeiro, Israel e Judá aprenderiam a obediência através do sofrimento.

O sofrimento ensina (Hb 5.8).


3. MÉTODOS E ESTRATÉGIAS DE ENSINO

A esperança em Deus diz respeito a vida futura e ao futuro da vida. Busque saber dos seus alunos como anda a esperança deles acerca dos planos de Deus em suas vidas e na vida da Igreja. Extimule-os a procurar conhecer e fazer a vontade de Deus, para que dessa forma não tenham que sofrer tanto para aprender. Aos que estão vivenciando algum tipo de sofrimento por erros que cometeram, diga-lhes que o Senhor é bom e misericordioso, e que ao seu tempo, aprendida a lição, serão plenamente restaurados.

4. RECURSOS DIDÁTICOS

Tv, vídeo, computador, quadro, mapa, cartolina, pincel ou giz, etc.


5. SUGESTÕES BIBLIOGRÁFICAS

- Bíblia de Estudo Pentecostal, CPAD.

- Bíblia de Estudo Almeida, SBB.

- Dicionário VINE, CPAD.

- Dicionário Bíblico Wycliffe, CPAD.

- Dicionário Internacional de Teologia do Novo Testamento, VIDA NOVA.

- Conheça Melhor o Antigo Testamento, VIDA.

- Jeremias e Lamentações: introdução e comentário, MUNDO CRISTÃO.

Desejo a todos uma excelente aula para a glória de Deus!

Siga-me no TWITTER.

Um comentário:

Artur Ribeiro disse...

A paz do Senhor.

Pastor, já temos os temas do próximo trimestre das Lições Bíblicas.

Acesse:http://blogdoarturribeiro.blogspot.com/

Um abraço,

Artur Ribeiro