terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

GESTOR OU PASTOR?

Gestor cuida de coisas, pastor cuida de ovelhas.

Gestor visita obras, pastor visita ovelhas.

Gestor administra os negócios, pastor alimenta as ovelhas.

Gestor comanda de sua mesa, pastor se envolve com as ovelhas.

Gestor cheira a gabinete, pastor cheira a ovelha;

Gestor manda nos comandados, pastor serve as ovelhas.

Gestor possui seguranças, pastor protege as ovelhas.

Gestor consulta o número do cadastro, pastor conhece as ovelhas pelo nome.

Gestor espera o resultado, pastor vai em busca da ovelha e a carrega nos ombros.

Gestor pune, pastor corrige as ovelhas.

Gestor demite, pastor restaura as ovelhas.

Gestor dá treinamento para os liderados, pastor guia as ovelhas.

Gestor tem metas, pastor tem propósitos.

Gestor busca o topo, pastor caminha nos vales.

Gestor usa apenas a técnica acadêmica, pastor usa a experiência dos desertos e dos vales.

Gestor é formado, pastor é chamado.

Gestor assina papéis, pastor cumpre o seu papel.

Gestor gasta tempo e recursos com a manutenção do posto, pastor investe na oração.

Gestor constrói prédios, pastor edifica vidas.

Gestor paga contas, pastor paga o preço.

Gestor é temido, pastor é amado.

Gestor possui igreja, pastor é dado à igreja.

Gestor é chefe, pastor é amigo.

Gestor é bajulado, pastor é honrado.

Gestor passa, pastor fica na memória.

Gestor vive regaladamente, pastor dá a vida pelas ovelhas.

25 comentários:

Gênesis Ricardo disse...

Todos os Pastores deveriam ter esse manual em sua casa.

Pr. Jesiel Freitas disse...

Paz amado Pr. Altair Germano!

Excelente abordagem...!

Ainda outro dia viajando com um amigo pastor, ouví a seguinte declaração: "fulano de tal não é um bom pastor, mas tem um lado bom: é excelente administrador". Ao que respondí: "Então, que entregue a igreja, e abra uma empresa" rss.

Infelizmente muitos tem visão equivocada do que é ministério. Tem muita gente ocupando função executiva junto às igrejas, quando na verdade deveriam se preocupar em pastorear com excelência; o que não significa que não devam ou não possam administrar bem.

Abraço fraterno.

No mais... Paz!

Pr. Jesiel Freitas

Paulo Mororó disse...

Linda postagem. Muito inspirativa.Ficaram bem claras as diferenças. Acrescentaria apenas mais esta:

O gestor manipula e negocia o poder visando para sucessão, o seu "predileto". O pastor deseja e aceita a vontade de Deus para sucessão, visando a obediência.

Um abraço
PAULO MORORÓ

Silvio José disse...

Pastor Altair, Graça e Paz. Este seu texto "Gestor ou Pastor" é muito oportuno, porém eu tenho uma pergunta.É possível ser Pastor e Gestor ao mesmo tempo. o senhor há de convir que mesmo sem querer o pastor muitas vezes precisa investir-se dessa atribuição.

ALTAIR GERMANO, disse...

Nobre Silvio José,

é possível sim, mas não é o ideal.

Na maioria dos casos o trabalho de gestão acaba prejudicando o trabalho pastoral ou vice-e-versa.

O trabalho com a Palavra e o cuidado com o rebanho deveriam, sempre que possível, ser prioritário ou exclusivo na vida do pastor.

A decisão dos apóstolos ainda é valida para os dias de hoje:

"Escolhei pois, irmãos, dentre vós, sete varões de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante negócio. Mas nós perseveraremos na oração e no ministério da palavra." (At 6.3-4)

Abraços.

ALTAIR GERMANO, disse...

Nobre Ricardo,

eles já tem, é a Bíblia. Só falta observá-la.

abraços.

ALTAIR GERMANO, disse...

Nobre Paulo Mororó,

geralmente tal conduta visa a manutenção direta ou indireta de poder e privilégios.

Abraços.

ALTAIR GERMANO, disse...

Prezado Pr. Jesel Freitas,

toda esta ditorção de funções e inversão de valores é resultado e influência direta dos modelos de gestão modernos, resultantes das teorias administrativas clássicas.

Abraços.

Francikley Vito disse...

Me parece que as diferenças são claras, tão "claras" que acabaram por ofuscar a visão de alguns. Um abraço.

Antonio disse...

Excelente Tópico!
Há uma enorme diferença entre os citados, GESTOR e PASTOR!
Sendo assim cada PR, tenha uma mente aberta e não confunda as coisas! Se o SENHOR colocou uma responsabilidade sobre seus ombros, que ele não misture com tais coisas que o GESTOR faz!
Todos deviam possuir esse manual em MENTE e no bolso!

Abraços!!

Fabio disse...

Belíssimo texto, pastor. Não me sai da memória o sermão do bom pastor, em que o Pastor dos pastores nos ensina a mais bela lição sobre ministério jamais contada:

"O mercenário (melhor tradução: "mão de obra contratada", i.e., que faz pelo salário) que não é pastor, que não é o dono das ovelhas, vê o lobo se aproximando, abandona as ovelhas e foge, e o lobo as arrebata e as dispersa. Ele foge porque ele é mercenário (novamente, prefiro "contratado", i.e., o faz pelo $) e não se importa com as ovelhas. Eu Sou o bom Pastor. Eu conheço os que são meus e os que são meus me conhecem, assim como o Pai me conhece e eu conheço o Pai; e eu entrego a minha pelas ovelhas." (Jo 10.12-15 - ESV traduzida para o Português)

A propósito, Pr. Altair, obrigado por seguir meu perfil (A Mensagem da Cruz) no Twitter.

Que o Bom Pastor possa continuar conduzindo-o a Seus pastos verdejantes e a Suas águas de descanço.

Em Cristo,
Fabio

JOSÉ MARCOS ANTUNES disse...

definitivamente estamos produzindo gestores em larga escala.

vera maria disse...

Caro Pr.
Eu vir este texto em um Pequeno informativo Evangelico aqui do Sertao de PE, se o Senhor copiou, nao seria correto indicar a fonte,pois se nao o fizer , tornar-se um artigo plagiado? sim ou nao?mesmo assim parabens pelo texto .

ALTAIR GERMANO, disse...

Irmão Vera Maria, me desculpe, mas não foi "este texto" que a senhora viu.

Pode ser até um texto parecido, mas esse não.

Aliás, se existe um parecido (é possível que sim) eu não conheço.

Todos os textos publicados neste blog de autoria de terceiros a fonte é citada.

No demais, obrigado pela participação.

Abraços,

Elisomar disse...

postagem interessante, pastor!
Que pena que não são poucos os gestores!
Mas ainda acredito que o Senhor honrará o seu povo, trocando o gestor pelo pastor.

Márcio Cruz disse...

Ir. Altair, Saudações em Cristo!

Que texto, hein! Bastante propício e atual.

Sabe, gosto muito de ler e gosto de ler as biografias de pessoas que passaram por esta terra e deixaram suas marcas. Estou me detendo nos patriarcas de nossa querida AD e o que pude observar é quão distante hoje, alguns estão da piedade e amor missionários que os antigos tiveram em relação à Seara do Mestre.

Que este texto possa trazer refexões e mudanças em algumas cabeças, pois ainda creio que o meu, o nosso Deus faz milagres.

Abraços, mano.

Em Cristo, o Bom Pastor,

Ir. Márcio Cruz

João Ribeiro disse...

Prezado Pr Altair, a paz do Senhor:
Esta tem se tornado a ênfase da Igreja com Propósitos dirigida pelo Pr Rick Warren nos Estados Unidos, com ramificações no Brasil, e que tem suas práticas modernas de gestão orientadas pelo renomado consultor do mundo dos negócios Peter Drucker e os propósitos estbelecidos e controlados por Indicadores de desempenho. Ele afirma: “A Igreja Saddleback é agora apenas uma entre milhares de igrejas Movidas Pelo Propósito, a vanguarda de uma nova reforma”. As igrejas que copiam com mais êxito as ideias de Rick Warren, são premiadas com o "Prémio Igreja Saudável".
Onde ficam os propósitos de Deus nesta história, seria este o propósito de Deus para estes dias? Um abraço. João Ribeiro.

graça disse...

Excelente abordagem, oxala que nas escola biblicas, convençoes, reunioes de obreiros fosse tratado esse assunto. Parabens!

Pb. Marcos Alencar disse...

Paz do Senhor! Parabéns amado pastor.

Pr Rogério Gonçalves disse...

Acredito que se alguns lideres cristãos refletissem neste texto, muitas igrejas não passariam por dificuldades tanto espiritual (no que se refere a salvação de vidas e o cuidado das mesmas), como administrativas.
Acredito que o sucesso de uma igreja esteja na preocupação principal em evangelizar, cuidar de vidas (ensinar, discipular) e fazer com que as pessoas busquem a verdadeira comunhão/adoração com Deus e o corpo de Cristo.
É nítido: as igrejas que se preocupam em ser exemplo de administração e deixam a obra de Deus em segundo plano, passam por vários problemas espirituais e administrativos, pois querem realizar conforme seu conhecimento e pelo seu braço, se esquecendo que é Deus quem capacita.

Felipe Campos disse...

Conclusão: precisamos mais de pastores gestores do que de gestores pastores.

Parabéns pelo belo texto.

Estamos iniciando um blog para auxiliar a professores de escola bíblica:

ebdjatiuca.blogspot.com

E outro mais pessoal:

felipejlcampos.blogspot.com

Em Cristo,

Felipe Campos.

Gênesis Ricardo disse...

Prezado Pr. Altair Germano, A Paz do Senhor.
É chegado o tempo em que a AD começará a perder fiéis para a Igreja Universal. Se for observada a questão custo-benefício, eles estão cobrando bem menos do que alguns lideres da nossa igreja para ministrar a benção sobre as nossas vidas. Só faltou cobrar em dólar!

Para esses pastores (gestores) ovelha boa é aquela que dar lucro.

Abraços.

blogdoeudes disse...

Caro Pr. Altair,

Parabés pelo post.

Conciliar as duas coisas - gestor e pastor - é um dos grandes problemas enfrentados pela igreja dos dias atuais, principalmente as de grande porte. Boa parte delas possui sistema administrativo centralizador, o que dificulta ainda mais a sua organização. Não há mais como fechar os olhos ao lado administrativo das igrejas. A igreja atual exige homens no seu comando com profundo conhecimento da Palavra de Deus, mas também com vocação para gestor. As situações com as quais os pastores têm que lidar em nada diferenciam das de uma empresa, com CNPJ, funcionários com regstros em carteira, departamento de compra, departamento de pessoal e uma vasta gama de departamentos eclesiásticos, como Escola Dominical, Obra Missionária, Mídia, juventude, crianças e adolescentes, música, comissão das senhoras etc.
Como se vê, a estrutura, em muitos casos, é complexa, exigindo de quem está na liderança grande capacidade administrativa.
Bom seria que os líderes (falo em nível da Convenção Geral das Assembléia de Deus) procurassem meios de oferecer aos pastores instrumentos de capacitação na área administrativa (não apenas através de livros), visando ao aperfeiçoamento nesta área.
Eudes Pereira - AD de Abreu e Lima-PE.

Aurizelia disse...

daviPastor Altair! A paz do Senhor
Parabéns pelo texto. Gostei muito.Serve de reflexão e seria de bom grado que todos os "pastores" tivesse posse e fizesse uso dele.

Um abraço!

Jenir Resplandes disse...

Parabéns por este despertamento, esse tipo de comentário não serve somente para o conhecimento geral das funções de um pastor e de um gestor, mas especialmente, para despertar os pastores que assim procedem. Espero que acordem e tenham a humildade para que acetem a palavra e venham sentir o prazer da transformação.