sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

PIO II E A CONDIÇÃO DA LIDERANÇA CRISTÃ DE SUA ÉPOCA

"O povo diz que nós vivemos para o prazer, acumulamos riqueza, mostramo-nos arrogantes, cavalgamos jumentos gordos, e belos cavalos... mantemos cães de caça, gastamos muito dinheiro com atores e parasitas e nenhum em defesa da fé. Há um pouco de verdade em suas palavras: muitos dentre os cardeais e outros funcionários de nossa corte levam de fato esta espécie de vida. Se se deve confessar a verdade, o luxo e a pompa de nossa corte são grandes demais. E é por isso que nós somos tão detestados pelo povo, que não nos quer ouvir mesmo quando dizemos o que justo e sensato. Que achais vós que se deva fazer em um estado de coisas tão vergonhoso?... Devemos investigar por que meios nossos predecessores adquiriram autoridade e consideração para a Igreja... Devemos manter essa autoridade pelos mesmos meios. A temperança, a castidade, a inocência, o zelo pela fé... o desprezo pela terra, o desejo do martírio exaltaram a Igreja Romana, e tornaram-na a senhora do mundo." (Papa Pio II)

Fonte: Will Durant, A Reforma.

Os esforços de Pio II sucumbiram diante de um clero afogado em corrupções de todos os tipos e níveis. Acontece que a história não tinha chegado ao seu fim.

A história ainda não chegou ao fim. Ainda há esperança!

Um comentário:

Ana claudia Stelet Moreno da Silva disse...

Olá graça e paz. Bençaõ seu blog e de muito bons conteúdos. Quanto ao seu artigo, creio qua ainda há esperança quando existe arrependimento em vez de independência. Se os ministros e a igreja chorarem no altar e andarmos em nome do nosso Deus e não em nossos próprios nomes estabelecendo nossos próprios governos ( Sistema).
Que Miquéias 4:5 Se torne uma realidade pra nós.
Porque todos os povos andam, cada um em nome do seu deus; mas nós andaremos em nome do Senhor nosso Deus pra sempre. Se quiser nos visitar será uma alegria, que 2010seja pleno em Deus pra vc pastor.
blogdamulhercrist.blogspot.com