sábado, 18 de dezembro de 2010

A DECADÊNCIA DE UM FENÔMENO

O fenômeno chegou lá, tornou-se pregador itinerante famoso, arrebanhou milhões de seguidores, levou o público ao delírio, botou o dedo na cara dos pastores, cobrou cachês altíssimos, usou estratégias absurdas e ridículas de levantar ofertas, mandou ver, deitou e rolou, pregou até heresias.

Não demorou e as portas começaram a se fechar. O fenômeno começou então a mendigar "agendas". Os milhões de público e de reais transformaram-se em milhares, centenas e dezenas. Desesperou-se. Jogou a culpa nos pastores, pois não lhe convidavam mais.

Entrou em depressão.

Resolveu fundar uma igreja. Percebeu que o trabalho pastoral e os recur$o$ não dariam para manter o "nível". Voltou a implorar, clamar, e apelar para quase tudo e todos, e nada.

Desesperado mais uma vez, pensou: - vou entrar para a política.

Oremos, pois Deus pode restaurar o(s) fenômeno(s), trazendo-o(s) de volta para o estágio "pré-fenomenal", fazendo-o(s) retornar à vida simples e para o centro da vontade do Pai.

Para os mais jovens e para aqueles que estão no início de uma expressiva trajetória ministerial (para a glória de Deus), deixo o seguinte conselho: Aprendam com os erros do(s) fenômeno(s)!

20 comentários:

Ministério Boas Novas disse...

Essa forma de decadência foi dez! Não é possível que ninguém venha aprender algo com isto. É interessante que com a rapidez que sobem da mesma forma se esborracham. Aqui se cumpre a mensagem: Deus exalta o humilde e humilha os exaltados.

Weslei Rocha disse...

Gostaria muito de ver o "fenômeno" humilhando e reconhecendo as besteiras que fez. O que é pouco provável, pois o poder cega as pessoas e as deixa insensíveis diante de tudo que está a sua volta.

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezamado pr. Altair Germano,

A paz do Senhor!

Esta matéria simples está fenomenal!

Incrível que diante de tantos fenômenos como exemplo, surgem muitos outros, que não vigiam e se desviam pelos seus próprios interesses em uma cegueira total.

Triste!

o Senhor seja contigo!

pr. Newton Carpintero
www.pastornewton.com
www.editoresapologeticos.com

Aguardando a sua presença no Encontro dos Editores de Blogs nos dias 12,13,14 de Março em São Paulo

walter disse...

Paz do Senhor Pr. Altair
tenho 2 anos e meio de cristao e tenho lutado para ter uma visao em cristo, porque a cada dia vemos Pastores,pregadores e homens que tem um cargo eclasiastico, que nao lembram mais o que Deus nos ensina
em Lucas 22:26.
mais vou estar atento para nao fazer o mesmo que deus t abençoe

JOSÉ GONÇALVES disse...

Caro Altair

Suas reflexões, como sempre, expõe a realidade de uma forma nua e crua. Infelizmente nosso movimento evangélico prioriza as "estrelas" em vez dos mártires.

Grato
Pr José Gonçalves
DEFENDENDO O VERDADEIRO EVANGELHO
PORQUE CAEM OS VALENTES?

Luis Alberto disse...

Não tem como falar outra coisa a não ser Parabéns pelo post.
Irmão, o sr. conseguiu colocar em palavras o sentimento de grande parte do povo evangélico.
Eu mesmo sinto saudades das pregações de alguns anos atras...
E o mais notável: sem citar nomes.
Obrigado pastor, por se deixar usar nas mãos de Deus.
Pb Luis Alberto

Cicero Leandro Jr. disse...

Parabéns pelo artigo. É o que temos visto em relação ao "fenômeno". Que Deus o guie a um novo caminho em conformidade com a sua palavra.

Em Cristo,
Cícero Leandro Júnior
Assembleia de Deus em Teotônio Vilela/AL

Wanderson disse...

A paz do Senhor pastor Altair.

Belo post!
Comecei a mim interessar por pregar não por ver a pessoa em questão pregar mas, pelo chamado que tenho. Mas é inegável que quando o via pregar admirava-o, apesar de as vezes não concordar com tudo que falava. Tinha certeza que de uma certa forma ou o diabo ou pela seu próprio ego se não vigiasse iria tombar. Deu no que deu.
É impressionante como o poder sobe às cabeças de quem começa a ter fama. Fico a imaginar o que Deus poderia ou ainda poderá fazer através desta vida, se reconhecer o que fez e ainda o que faz.
Minha oração é que Deus tenha misericórdia e possa faze-lo voltar.
Mas uma coisa me incomoda como lider de jovens. Será que muitas vezes não somos os culpados(isso falo como igreja) por criar esses fenômenos pagando esses cachÊs tão alto.

Um abraço

Pb. Wanderson Alves.

Ministério Missões e Avivamento Já - Pregador Wallas Saraiva disse...

Paz Pr Altair...sem falar nas contradições dos fenômenos, ora tradicionalíssimos ora moderninhos, com direito a penteado feminino e tudo mais!!como acreditar nesses inconstantes??Abraço e paz!

a verdade do evangelho disse...

excelente post Pr. Altair que mostra a triste realidade do que acontece com aqueles que pensam que o evangelho é show e mar de rosas.
Infelizmente Pastor, depois que estes astros do mundo gospel conseguem fazer discípulos (fãs) eles podem fazer e dizer o que quiserem que tem a aprovação dos mesmos.
E pior é que estes "fenômenos produzem "fenômenosinhos" que ouvem seus DVDs e querem espaço em nossos púlpitos para pregar (tagarelar)com seus jargões e frases de efeitos. (pentecostal que não dá gloria, tá com defeito de fabricação).
Concordo com o Wanderson, que pergunta se a culpa não está em nós que promovemos estes meninos na fé a uma posição que eles não estão preparados para suportar.
Mas a maior culpa é dos pastores promotores de eventos (congressos) que de da noite pra o dia levantam estes anônimos e os fazem estrelas do mundo evangelico.

Pb. Edinei, Th.B

Pr João Laurentino disse...

Nós oramos muitos pedindo estes fenômenos,mas quando eles vieram não os instruimos(esperar amadurecer) antes de darmos as devidas oportunidades.

Em cristo...

Pr.João Laurentino AD Montreal Canadá

Márcio Cruz disse...

Certo pregador disse: "Pregadores famosos, nascem da noite para o dia. Homens de Deus leva-se anos"

É com pesar que li seu post. Pesar pelo que está acontecendo com que todos nós sabemos.

E que isto sirva de alerta para os que sentam-se nas poltronas aveludadas. Que praticamente flutuam com um Shure Beta ou um Senheiser nas mãos. Que se produzem em um look Armani, Gucci quando sabe que será filmado e a imagem lançada no rincão pátrio.

Fazendo uma adaptação no que disse nosso irmão José Gonçalves "onde existe estrela, o mártire some com o brilho dela".

Culpa?
Cada um com sua parcela que envolvido pela Síndrome de Gamaliel (se for ou não de Deus...), permitiram e ainda permitem que certas coisas cresçam no terrreno santo da Igreja.

No Amor Dele,

Ir. Márcio Cruz.

*se tivessem tomado certas atitudes juntamente com a oração, nossa querida e idosa AD, teria com certeza um Centenário mais saudável.

Elisomar disse...

Pra começar... fenômeno já começa com feno, que é muito fácil pegar fogo e virar cinzas. rsrsrs

João Ribeiro disse...

Pr Altair, a paz do Senhor:
Este post me fez lembrar da ilustração do pregador que foi convidado a pregar em uma grande concentração. Em lá chegando, subiu ao púlpito todo garboso, com peito de pombo, todo cheio de si, afinal era ele a estrela da noite.
Contudo, ao pregar, suou o paletó, deu pulos, repetiu cem número de vezes "repita comigo" e "diga para o irmão do seu lado", ficou desesperado, e nada aconteceu.
Desceu da plataforma, para não dizer do seu palco, cabisbaixo, sem ter o que falar.
Na saída encontrou um irmãozinho, anônimo, daqueles que a Bíblia cita como homem de Deus, que lhe falou em tom amoroso e firme:
"se o senhor tivese subido ao púlpito como desceu, teria descido como subiu". Que Deus nos guarde da soberba. João Ribeiro.

João Ribeiro disse...

Pastor Altair, a paz do Senhor:

Enquanto o evangelho for considerado mero objeto de consumo, teremos celebridades vendendo testemunhos, cd’s e dvd’s com mensagens fast food; crentes consumidores que não querem gastar tempo com meditação na Palavra de Deus e oração; e pastores atravessadores que pensam em ajuntar multidões, arrecadar muito para pagar as despesas com os "convidados especiais" e ter saldo positivo, afinal, faz parte da essência do mercado, o lucro. João Ribeiro.

Leilson Rodrigues disse...

Sua reflexão e verdadeira, o problema é que no ano que vem, muitos "evangélicos" vão eleger Pastores por pesarem que vão representar a igreja na esfera politica.

carlos disse...

Uma palavra basta para saber quem é o tal "fenômeno".Eu que o conheci no inicio de seu ministério,nunca achei como tal,pensava que ele se tornaria um dia um pregador de multidões e saberia se cuidar com a popularidade.Mesmo imaginando isso,nunca o considerei um ótimo(nem mesmo um fenômeno)pregador.lembro de quando o ouvi pela primeira vez numa fita casséte,fiquei pasmo, de tanta baboseira.Fiquei sabendo depois de muito tempo que tinha estudado Teologia,pensei comigo,agora vai,ledo engano,o grande "fenômeno" ficou convencido ao invés de humilde.Agora essas coisas que vêm acontecendo,infelizmente,aquilo que eu desconfiava,estava certo.Mas,nem tudo está perdido,é só ele refletir e dar meia volta ,saltar do barco furado em que se meteu e seguir o evangelho integral de Cristo.

Alvaro G. disse...

Excelente demostração e narração dos fatos de degradação de um "fenômeno", e que os mais jovens realmente aprendam para não cometer os mesmos erros.

Marcelo Lemos disse...

Oro para que ele, julgo saber de quem se trata (se bem, pode haver vários, risos), possa se arrepender sim. É por isso que lutamos, não por lutar, mas para ver o Evangelho triunfando!

Creio em Reforma, arrependimento, retorno!

Outro dia, vi o 'fenômeno'reconhecendo alguns erros, diante as câmeras de um blog apologético que participo; muito tímida confissão, mas, quem sabe...

Concordo com a clusão do artigo, pastor:oremos, Deus tem poder para restaurar!

Parabéns, de novo.

Abraço.

Otoniel M. de Oliveira disse...

Tudo estaria bem se não fosse o orgulho. Foi o orgulho que fez Lúcifer tornar-se no diabo, e sendo um ser de alto escalão, terminou inflado na soberba e destituído do ministério, sem poder estar perto de quem realmente É.
Realmente, a culpa é nossa...hoje ele está melhor do que muita gente; poucos falam das cópias sofríveis que temos embasadas neste tipo, e dos estragos que fazem em si e na nossa denominação. Clichês, jargão e frases de efeito, me dão asco...são Aimaás, correndo sem mensagem... a verdadeira mensagem tem que ser integral, como o irmão Carlos falou!