quinta-feira, 15 de outubro de 2009

IMAGINE!


Imagine se os pastores não "obrigassem" mais os seus obreiros auxiliares a participarem de reuniões e assinarem atas (manuais ou eletrônicas).

Imagine se na Escola Dominical fossem abolidos os relatórios e as cadernetas de frequência.

Imagine se nos trabalhos de evangelização o mesmo acontecesse.

Imagine se os regentes de grupos de cânticos e conjuntos não suspendessem mais os faltosos .

Imagine se as irmãs de círculo de oração não fossem mais punidas por faltarem reuniões e ensaios.

Imagine se os pastores não pressionassem a igreja para participar das reuniões de oração, estudo e culto dominical.

Imagine se as ameças do inferno e da punição divina não fossem mais proferidas.

Imagine se todos os mecanismos e ferramentas de controle, coação e medo, fossem abolidos das igrejas.

O que aconteceria nos ensaios, nas reuniões e nos cultos?

É provável que alguém argumente, afirmando que os tais mecanismos e ferramentas de controle são indispensáveis para medir e avaliar o crescimento estatístico dos trabalhos, sem falar que auxiliam na "disciplina". Mas, nós sabemos (ou fingimos não saber) que na prática só estão servindo para coagir e punir.

Estamos muito distantes da participação nos ensaios, reuniões e cultos pelo prazer de estar juntos, pelos objetivos nobres, pelos bons resultados, pela gratidão a Deus, pela possibilidade de adorá-lo, pela alegria da convivência, pelo renovo do espírito e da alma, pelo gozo, pela presença de Deus.

Quando as ameaças estão presentes em tudo que fazemos, quando o compromisso só é conseguido ou buscado por meio do sentimento de "culpa", e o medo da punição impera, há algo (ou tudo) errado conosco, com os nossos ensaios, reuniões ou cultos.

Este, definitivamente, não é o ideal bíblico de vida cristã, nem de Evangelho, tampouco de Igreja.

É necessário reavaliar a prática, antes que seja tarde demais!

15 comentários:

Cida Gomes disse...

(Imagine all the people
living life in peace...)

Imagine todas as pessoas
Vivendo a vida em paz...

MARAVILHOSO!!!

Me perdôe por despertar você do sonho, pastor!

Mas a verdade é que a igreja jamais será dessa forma, enquanto a cabeça da igreja for o homem e não Cristo.

A paz!

Gutierres Siqueira disse...

Onde assino?

Vejo essa realidade de "obrigação" todos os finais de semana!

Moacir R. S. Junior disse...

Que coincidência! Hoje eu estava justamente pensando nisso, me questionando se é certo os pastores agirem como coronéis (ou ditadores), querendo controlar tudo e todos, usando todo tipo de pressão (diga-se ameaças), a fim de conseguir a atenção (e cooperação) dos fiéis. Não seria mais fácil (e bíblico) atrair as pessoas pelo amor? Não sei nas outras regiões do Brasil, mas no Nordeste é comum encontrarmos os PASTORES-CORONÉIS (especialmente nas Assembleias de Deus), criando um tipo de líder nada recomendável: OS ESPANTA-MEMBROS ou: ESVAZIADORES DE IGREJAS. Como agir numa hora dessas e não correr o risco de ser disciplinado por "rebeldia"?
MOACIR JUNIOR
www.misterio777.blogspot.com
morganne777@hotmail.com

Djair disse...

Espero que algum dia percebam que Constantino fundou o cristianismo que que foi um grande erro reformar o que Jesus não fundou, se ate reformar o judaísmo era pra Jesus era botar vinho novo em odres velhos e remendo novo em veste velha quanto mais reformar a maior perversão de todos os tempos: A transformação do evangelho numa religião...

As ferramentas de controle humano nunca foram usadas por Jesus nem pelos Apóstolos, são mecânicas do espírito farisaico e incrédulo da religião...

Espero que voltem radicalmente para a simplicidade do evangelho rompendo com os dogmas e ídolos...

Ev.Jailson Trajano disse...

TRISTRE MAIS É NOSSA REALIDADE!

Atalaia disse...

Não por força,nem por poder,mas pelo meu Espírito,diz o Senhor dos Exércitos.(Zacarias 4:6)

Ministério Boas Novas disse...

Em lugar de obrigação deveria haver disponibilidade e volunatariedade na adoração, cooperação, contribuição, oração e assim por diante!

Muri disse...

A gente poderia ser então sinceros diante do Senhor!
Porque não temos sido, infelizmente.

Érika de Cássia disse...

RELIGIOSIDADE...como ela engessa, diminue, torna muitas vezes homens que se acham merecedores...Vida cristã é feita de discipulado, imitação de um Cristo puro e o que temos Dele é por graça e não por esforços próprios. Quem dera um Brasil/Nordeste menos religioso e mais amante e amigo de Deus. Que sejamos esse POVO. PAZ!!!

Marcos Wandré disse...

Graça e Paz, Pr. Altair Germano

A gratidão e a alegria devem sempre nos mover a participar de uma reunião comunitária em torno de Jesus. Quando o Evangelho é pregado e vivido, gratidão , alegria, prazer na alma, estarão sempre presentes.

Onde a força da religião está presente, sempre vai existir medo, coação, barganhas, regras e dogmas. E com certeza, nossa alma sofre muito. O diferencial é a pregação do Evangelho!

Um abração!

Matias Borba disse...

Infelizmente, este é o quadro de uma igreja mecanizada.

Ednelson Rodrigo Sales Coelho disse...

Engraçado que todos,unanimemente sabem que é assim, mais nada fazem para mudar.Se alguém "rosna" contra isso é chamado de "rebelde" e logo é colocado no "cantinho da disciplina". Me desculpa pastor, mais a igreja institucional não tem mais volta.É daí pra pior. O que me fez sair dela não foi somente isso, mais a enchurrada de mentiras, heresias, hipocrisia, teologia acima da Palavra de Deus,Jesus,sedução ao invés de evangelização e daí por diante. Não acredito que as igrejas institucionais vão mudar, porque seus líderes sabem a Verdade, mais, como os escribras e fariseus da época de Jesus, não querem perder seu poder diante dos homens. Minha oração pastor Altair é que alguns que vivem ainda nela possam se salvar dessa maluquice que se instalou de tal forma que é impossível distinguir cristãos de hipócritas.É difícil, muito dificícl mesmo alguém permanecer vivo dentro de um lugar onde se faz de tudo para se sufocar e matar que ainda é sincero.
Deus tenha misericórdia de quem vive nas igrejas evangélicas.
Paz!

Fabio Silvestre disse...

Gostei da postagem e colocarei uma visão que não é somente minha em relação as Assembleias de Deus no Brasil.
Domingo passado fui visitar uma Assembleia aqui perto de casa que está é do ministerio de Madureira.Um domingo a noite e a igreja estava vazia e os que ali estavam são os mesmos de sempre.Fui com um irmão e nos sentamos a direita e quando acabaram de chegar os irmãos estavamos no meio dos adolecentes.Um irmão e outra irmã vinham e pediam aos adolecentes que mudassem de lugar quase os pegando pelo braço a outra insistia para quealguns se levantassem e fossem a frente pra cantar no conjunto.O dirigente prometeu a cabar o culto as 21hs e ponto.Durante sua dirigencia demonstrou que não sabia o que fazer,deu oportunidades para todos catarem e etc quando derrepente o relogio aponta 10 pras 21hs e ele dá uma oportunidade para visiitantes,uma irmão vai a frente com sua filha e canjta umlouvor,já nsão 21hs!O dirigente então pede um casal cantor da igreja pra cantar um hino que será a pregação da noite e pronto,encerasse o culto!
É bom frizar que senti fortemente a presença do Senhor porque Ele me ensinou que independente de qualquer coisa estou ali para adoralo.
Lá foira indo embora eu e o irmão de minha companhia conversamos sobre alguns ocorridos e ele disse aquilo quesente no meu do culto: Se as Assembleias de Deus continuarem asim e particular o ministerio de Madureia ela vai sofrer muito.
Ele me disse que o que o intrigou foi queo dirigente do culto fez o mesmo que o presidente na igreja Matriz havia feito numa noite de comemoração dos cinquenta anos da Matriz,ou seja,enrrolou e não houve pregação,além de falar quase 30 minutos sobre ofertas e usar termos do tipo: olha pro irmão do lado e vé se ele tem cara de crente ou de vagabundo,querendo dizer que quem não entrega dizimos e ofertas é vagabundo. Isso num culto festivo com a presença de convidados.Muitas igrejas aqui do Rio estão a beira do abismo.Não há jovens,não escolas biblicas de peso pois como?se a presidencia não ensentiva a pregação da palavra?O ensino estáprecario e as igrejas fortes são aquelas que tem pastores maduros que não vãO PELAS IDEIAS E COMPORTAMENTOS de seu lideres,o que faz é claro desejar a emancipação.
Tudo isso por que? Porque não há uma adoração motivada pela liberdade em Cristo e ainda insistem em regras e tabus que fazem de muitas igrejas verdadeiras sinagogas de hipocritas(alusão aos tempos de Cristo).
Não é por isso claro que o Espirito Santo não continue operando nesse meio.Sou Assembleiano mas lamento o que estáocorrendo.
Gostari muito que vcs irmãos colocassem essas questões em suas orações!!
PaZ!!!!!

LUIS ANDRE DE BARROS disse...

Paz! Imagine se Moisés não fizesse ou obedecesse a voz de "Deus". Felizmente Moisés foi um líder que "Deus" utilizou para cumprir seu propósito! Imagine vocês todos no lugar de um líder? quando falo em liderança me faz lembrar de algo chamado "rebeldia". E lendo a Bíblia vejo uma passagem que na qual, "Corá" "Datã" "Abirão" e mas duzentos e cinqüenta rebeldes...Nm 16! Lembro-me do pecado de "Acã" Js 7... Infelizmente no nosso meio cristão existem muitos: Cora, Datã e Abirão querendo levar alguns para seus próprios caminhos... Eu fico imaginando e pensando que vale nossos líderes passam! Hoje a nossa igreja estar sendo colocada no canto da parede e sendo muitas das vezes obrigada a fazer aquilo que massageei o ego desses "Corá" "Datã" e "Abirão"... não aguento mas ouvir tantas baboseira e mentiras, principalmente uma desgraça chamada prosperidade... Acredito que vocês que postaram seus comentários querem que nossa igreja adote o culto, "O dia de receber a chave de sua casa" "O dia de receber a chave do seu carro" "O dia de trazer novecentos reais para receber sua benção" "O Dia do copo com água" "O Dia do manto sagrado"... Lembre-se que o Deus de Israel não está limitado em espaço geográfico, não é preciso essas baboseiras pra que Deus te abençoei, Deus já nos deu toda a sorte de benção espiritual "Ef 1.3". Muitos hoje em nosso meio querem barbaganhar Deus... Irmão você deve adorar a Deus independente do que Ele vai fazer ou te dar, por que o mas importante Ele já fez por todo nós, "Morreu" Mt 27. 52-56 e "Ressuscitou" Mt 28.1-10. vocês deviam ir para a igreja fazer o que Deus que de nós! Is 43.7; 1 Co 10.31... Falando um pouco do pecado de Acã, vejo que uma só pessoa fez com que a aliança que dez fizera com Israel fosse quebrada Js 7.11 E vez de vocês estarem procurando ditar o que nossos líderes façam ou não, medite em Mt 6.33 e procurem colocar em prática, por que o viver não é só vivenciar mas se praticar! Vocês também lembram o que o Apóstolo Paulo diz: Que um pouquinho de fermento faz levedar toda a massa 1 Co 5.6! Queridos ao me familiarizar com a Bíblia ela me ensina uma coisa muito importante "Obediência"... Lembra-se que citei o grande líder Moisés? Mas vocês lembram que a Bíblia diz que Moisés não entrou na terra prometida "Canaã" por "Desobediência"... A Bíblia diz que a terra se abriu e engoliu Abirão, Datã, Corá e todos os "desobedientes"... Veja o exemplo do nosso Mestre Jesus Cristo Hb 5.8 "Ainda que era Filho, aprendeu a obediência, por aquilo que padeceu". Lembre-se que o amor "caridade" está acima de tudo, e se você realmente ama? Obedeça, seja submisso, pontual, comprometido etc... Lembres-se também de uma coisa que as benção materiais e espirituais são conseqüências do seu modo de viver Lv 26... Você que anda atrás de uma igreja que faça o seu perfil até vai encontrar, mas lembre-se que sua vida espiritual é um reflexo do seu viver cotidiano!

Eu não tenho uma boa memória mas já estivesse em várias consagrações e apresentações de obreiros e dirigentes... E lembro que na hora de ser consagrado e ser apresentado, falam eu serei submisso ao meu Pastor e líderes aí basta se escalado em uma congregação lá no meio da roça que diz: Esse Pastor está com marcação comigo! Se você que brilhar vá pra O Faustão... Queridos quem sempre brilhou e vai brilhar eternamente é Jesus de Nazaré! Parabéns Pastor Altair! pra sua meditação Jó 42.2

Moacir R. S. Junior disse...

O irmão Luis André de Barros escreveu um longo texto, onde destacou muito as palavras "rebelde" ou "rebeldia" e obediencia. E deixou claro o que queria dizer ao escrever:

"Acredito que vocês que postaram seus comentários querem que nossa igreja adote o culto, "O dia de receber a chave de sua casa" "O dia de receber a chave do seu carro" "O dia de trazer novecentos reais para receber sua benção" "O Dia do copo com água" "O Dia do manto sagrado"..."

Acredito que ele interpretou mal o que os vários leitores deste blog comentaram. Nunca fui a favor dos deslizes e absurdos (citados acima) que se observam hoje em muitas igrejas, e acredito que boa parte dos leitores deste blog também não. O que estamos discutindo aqui é a existência de pastores que impõe sua autoridade sobre a Igreja de forma ditatorial, com mão de ferro, tachando de rebelde qualquer que não aceitar suas ideias ou não aprovar sua maneira de agir, querendo que todos sejam "máquinas robóticas", que obedeçam sem questionar nada.

Coitado do Martinho Lutero. Nunca deveria ter se rebelado contra a Igreja oficial da época.