domingo, 9 de agosto de 2009

A NOVA PRODUÇÃO INDEPENDENTE E A INDISPENSÁVEL FIGURA E PRESENÇA PATERNA


"Já os filhos abandonados total ou parcialmente pelo pai têm dificuldade de lidar com sentimentos gerados por este abandono, o que vai trazer conseqüências imprevisíveis:

- Estas crianças apresentam um núcleo depressivo que pode levá-las a sentimentos de baixa auto-estima, de não serem merecedoras de amor. E leva também a sentimentos de ódio e de inveja de difícil manejo. A mãe mais madura emocionalmente ajuda os filhos a superar a ausência do pai e evita que as fantasias de abandono predominem. Nas duas situações, Sérgio Nick acha possível que a mãe exerça a função de mãe e pai, mas é preciso que ela deixe claro para o seu filho que ela não pode ser tudo para ele e que não negue a identidade, a presença e a participação do pai na vida da criança."

Leia em www.apase.org.br

Ser pai e ter pai é uma dádiva de Deus!

2 comentários:

Elisomar disse...

Sinceramente nunca senti a falta do pai dos meus filhos na criação dos mesmo. Não digo isso com rancor ou para discordar dos estudiosos no assunto.
Nunca falei mal ou bem dele, simplesmente não falo, e por incrível que pareça eles não perguntam, como se ele não existisse.
Deve ser bom ter uma família completa, mas se não tenho agradeço a Deus os muitos tios que fazem o papel do pai.
Parabéns a todos os pais que com carinho prezam pelos filhos!

saraiva disse...

Agradeço a Deus pelo Prazer de ser pai de ADA e Junior saraiva e filhos fora do casamento ops! filho na fé.rsrsrsrs