terça-feira, 23 de junho de 2009

SÉRIE BLOGS BÍBLICOS: O BLOG DE ADÃO


Como fui tolo. Tudo era perfeito.

O mais belo céu, as mais límpidas águas, o mais fresco ar, o mais fulgente sol, a mais clara lua, as mais brilhantes estrelas, o verde esplendoroso das florestas, o cheiro indescritível do perfume das flores, o coloridos dos campos, o sabor inigualável das frutas, o canto suave dos pássaros, os mais diversos animais, a mais bela e perfeita mulher, a comunhão mais íntima com o Pai.

Como fui tolo. Tudo era perfeito.

Como me deixei seduzir pelo querer ser mais?

Como me deixei levar por sentimentos tão egoístas?

Como fui tão estúpido?

Como pude me embriagar com promessas tão infundadas?

Como não pude dominar a minha insensatez?

Como não contive ação tão louca?

Como pude desobedecer ao meu Deus?

Como fui tolo. Tudo era tão perfeito.

Ah, triste pecado!

Pecado que acinzenta o céu, polui as águas e o ar, escurece o sol, eclipsa a lua, empalidece as estrelas, devasta as florestas, enfraquece o aroma das flores, descolora os campos, tira o sabor das frutas, desentoa o canto dos pássaros, extermina os animais, discrimina e coisifica a mulher, separa-nos do Pai.

Ah, que terrível vergonha!

Vergonha da nudez, vergonha das folhas, vergonha de ser, vergonha de transgredir, vergonha de magoar, vergonha de entristecer, vergonha de decepcionar, vergonha de morrer, vergonha de pecar, vergonha de tentar justificar o injustificável.

Oh, grande misericórdia!

Misericórdia que surpreende.

Misericórdia que vem ao encontro.

Misericórdia que chama.

Misericórdia que escuta.

Misericórdia que dialoga.

Misericórdia que promete.

Misericórdia que veste.

Misericórdia que disciplina.

Misericórdia que restaura.

Misericórdia que salva.

Te adoro, Deus e Pai das misericórdias!

Um comentário:

Elisomar disse...

Como é chato saber que o tempo perdido é irrecuperável! Mas Deus dá sempre uma chance, cabe a nós saber aproveitaro tempo de Deus!