sábado, 20 de junho de 2009

OS "PÊS" DO PODER


Pelo poder, perde-se postura.

Pelo poder, perde-se paciência.

Pelo poder, perde-se paz.

Pelo poder, perdem-se parceiros.

Pelo poder, perdem-se possibilidades.

Pelo poder, perdem-se perspectivas.

Pelo poder, paga-se.

Pelo poder, promete-se.

Pelo poder, puxa-se.

Pelo poder, prevarica-se.

Pelo poder, perturbar-se.

Pelo poder, peca-se.

Pelo poder, pastores perdem princípios prioritários para permanecerem primando pela palavra poderosa.

5 comentários:

Elisomar disse...

Pelo poder não só se perde como também se acha muitos embaraços.

Newton Carpintero, pr. disse...

Prezamado pr. Altair Germano,

A Paz do Senhor!

E pelo poder, muitos perderão a postura, para ir contra esta matéria, que delata as características dos "poderosos" da igreja.

O Senhor seja contigo!

pr. Newton Carpintero
www.pastornewton.com

Aninha e Paulo disse...

Caro pastor Altair, a Paz do Senhor.

O Poder da Ética de Jesus e o poder dos falsos “bons costumes”

"Pelo poder, pastores perdem princípios prioritários para permanecerem primando pela palavra poderosa." ( pastor Altair Germano)

Amado pastor Altair, o que vou falar a segir já comentei em um conhecido blog evangélico, porém, achei oportuna, inteligente e criativa sua frase acima, então resolvi enviar também ao seu destacado blog. Fiz algumas adaptações ao tema postado.

Vejo que nesta busca de uma ética cristã autêntica, muitos se perderam pelo caminho e desviaram o foco para a hipocrisia religiosa.
O termo “bons costumes”, para algumas denominações evangélicas, é utilizado para conceituar uma forma digna e justa de convivência coerente e harmoniosa de uma comunidade cristã em relação à prática da ética social no meio a qual está inserida. Jesus comparou a prática da ética cristã aos efeitos benéficos do sal e da luz. O cristão deve ou deveria ser o “sal da terra” e “luz do mundo”.
Agora, de outra forma existem outros “ bons costumes”, que na verdade não são bons, pois são capas, camuflagens de santidades que os hipócritas utilizam para encobrir suas rotinas religiosas sem vida espiritual. Hipócritas são pessoas fingidas, com práticas de vida podre e que fazem questão de se esconderem dabaixo de uma falsa ética para que seus reais atos vergonhosos, ou “atos secretos” não apareçam. Estes tipos de “bons costumes” devem ser denunciados com coragem e firmeza.
Os escribas e os fariseus hipócritas tinham também os seus “bons costumes”, tinham uma ética e se orgulhavam disso, está tudo registrado em Mateus, capítulo 23, onde Jesus denunciou de forma veemente a hipocrisia destes “bons costumes”.
Numa outra vez Jesus usou um tipo de chicote, para retirar de dentro do templo aquelas pessoas que estavam ali “pastoreando” seus próprios interesses. Foi um “quebra-quebra” geral. Ele deixou bem claro que os Interesses Eternos de Deus têm exclusividade na Obra Divina. Muita gente não gostou, foi um escândalo,porém, Ele tinha convicção do seu real compromisso com a Casa de Oração do Pai, mesmo diante de tantos discursos e da hipocrisia dos “bons costumes” dos saduceus e dos fariseus.
Dentro desta análise, um dos aspectos triste, é vida de Judas, que escolheu "negociar" o Sagrado, praticar "atos secretos" e tirar “onda” de caridoso. Estava com duas posições estratégicas na Obra Divina, ele era apóstolo e tesoureiro. A ética mundana, ou seja, a "fôrma" do mundo, Rm 12.2, que também ataca as lideranças, o levou para o abismo, assim como muitos fariseus e saduceus.
Os fariseus que denunciaram os discípulos de Jesus, por não lavarem as mãos antes de comer, estavam com suas mãos sujas pelas práticas de seus "bons costumes". Daí vemos, que os hipócritas também gostam muito de denunciar as falhas dos outros para que as suas não fiquem em evidência.
Conclusão: Hoje também, esta conduta mundana, pode levar ao inferno qualquer um que escolha praticar "atos secretos" e se esconder debaixo da capa dos "bons costumes" e simultaneamente desviar a atenção geral para os erros dos outros. Foram dois golpes sutis e ardilosos dos hipócritas, mas Jesus desmascarou os dois.
Depois, num local apropriado, em foro adequado, ensinou os discípulos (apóstolos) a se comportarem direitinho (lavar os pés uns dos outros). O bom desta instrução de ética, foi que Ele deu o EXEMPLO, não cobrou e nem denunciou nada sem PRIMEIRO dá o exemplo. "... como eu vos fiz, façais vós também." Jo 13.15. Assim ensinou Jesus, dando o EXEMPLO.” Simples assim! Isto é Poder!

Um abraço
PAULO MORORÓ

antonio saraiva disse...

quer conhecer um cristao sem chamada de poder a ele.[ sem medo de errar.]

Marcello de Oliveira disse...

SHALOM!

1. PR Altair, foi o ilustre político inglês Lord Acton que cunhou a celebre frase:

"O poder tende a corromper e o poder absoluto corrompe absolutamente"

Em Cristo, Pr Marcello de Oliveira