quarta-feira, 10 de junho de 2009

COMPULSÃO POR LEITURA

"Como um portador de obesidade mórbida que realiza uma intervenção cirúrgica para a redução do tubo digestivo, o Professor Z saiu de casa certa manhã e vendeu por qualquer preço todos os seus livros, incluindo os de sua própria autoria, para o primeiro sebo que se dispôs a retirar imediatamente o acervo de sua residência. Foi, segundo ele, a maneira mais rápida que encontrou para desobstruir dois quartos e os corredores do seu apartamento não tão pequeno, e de tornar o ambiente mais propício à habitação, sem o volume exagerado e os fungos da cultura ocidental impressa que acumulara." (Por Walter Praxedes em Espaço Acadêmico)

Quando o hábito de leitura começa a comprometer nossas relações sociais, nosso orçamento financeiro, nossa saúde mental e física, nossos espaços físicos, transformando-se em compulsão, está na hora de uma tomada de consciência e de uma ação, que traga de voltar o prazer "equilibrado" de ler.

Um comentário:

O PENSADOR disse...

De certa forma, sofro deste mal, não tenho tantos livros, nem um quarto lotado de livros, estes também não chegam a gerar fungos e tudo mais propício das velhas edições acumuladas na prateleiras, mas sofro deste mal, que acabo nos enclausurando... mas coincidentemente, estou reformulando minha vida esta semana, ..., muita coisa para reformular...