segunda-feira, 2 de março de 2009

UMA HERANÇA CONQUISTADA PELA FÉ. Subsídio para Lição Bíblica.

Como bem colocado pelo comentarista da Lição Bíblica desta semana, há várias e preciosas lições práticas para serem extraídas deste estudo. Farei algumas citações seguidas de comentários, daquelas porções textuais que me chamaram a atenção.

I - "...Calebe. Foi um homem que sempre soube o momento certo de falar e carlar-se."

Há várias orientações bíblicas quanto ao uso oportuno da fala, como também aos perigos de uma língua indomável:

"No muito falar não falta transgressão, mas o que modera os lábios é prudente." (Pv 10.19)

"O homem se alegra em dar resposta adequada, e a palavra, a seu tempo, quão boa é!" (Pv 15.23)

"Como maçãs de ouro em salvas de prata, assim é a palavra dita a seu tempo." (Pv 25.11)

"tempo de estar calado e tempo de falar;" (Ec 3.7b)

"Porque dos muitos trabalhos vêm os sonhos, e do muito falar, palavras néscias." (Ec 5.3)

"Portanto, o que for prudente guardará, então, silêncio, porque é tempo mau." (Am 5.13)

"Seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disto passar vem do maligno." (Mt 5.37)

"Digo-vos que de toda palavra frívola que proferirem os homens, dela darão conta no Dia do Juízo;" (Mt 12.36)

"Sabeis estas coisas, meus amados irmãos. Todo homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar." (Tg 1.19)

"Assim, também a língua, pequeno órgão, se gaba de grandes coisas. Vede como uma fagulha põe em brasas tão grande selva!" (Tg 3.5)

Saber o momento certo para falar não é suficiente. É necessário também saber colocar as palavras. Calebe, o personagem em evidência, demonstrou isto quando diante do povo e de seus líderes precisou se pronunciar. Calebe não se preocupou em agradar ao povo, ou a maioria. Diferente de alguns pregadores, pastores, líderes e profetas da atualidade, que só falam o que o povo quer ouvir, em vez de falar o que se precisa ouvir (muitas vezes com medo de não ser mais convidado, ou de ser rejeitado), Calebe com firmeza e fé em suas palavras, quase foi apedrejado, não fosse a intervenção sobrenatural de Deus;

"Tão-somente não sejais rebeldes contra o SENHOR e não temais o povo dessa terra, porquanto, como pão, os podemos devorar; retirou-se deles o seu amparo; o SENHOR é conosco; não os temais. Apesar disso, toda a congregação disse que os apedrejassem; porém a glória do SENHOR apareceu na tenda da congregação a todos os filhos de Israel." (Nm 14.9-10)

Quem tem compromisso com Deus e convicção no que fala, não teme as consequências. Há muitos homens e mulheres de Deus que diante da incredulidade, do pecado e da rebeldia do povo (e dos líderes) estão omissos no falar. Estão com medo de serem "apedrejados", de perderem salários, cargos e posições. Que o Senhor tenha misericórdia dos tais.

A forma como Calebe falou e se posicionou, fez com que o próprio Deus se pronunciasse a seu respeito;

"Porém o meu servo Calebe, visto que nele houve outro espírito, e perseverou em seguir-me, eu o farei entrar a terra que espiou, e a sua descendência a possuirá." (Nm 14.24)

II- Aguardando a Promessa

Aguardar o tempo do cumprimento das promessa de Deus não é nada fácil, mas é extremamente necessário. Observe abaixo, a recompensa de alguns notáveis servos de Deus que souberam esperar o "tempo":

- Abraão: "Depois destes acontecimentos, veio a palavra do SENHOR a Abrão, numa visão, e disse: Não temas, Abrão, eu sou o teu escudo, e teu galardão será sobremodo grande. Respondeu Abrão: SENHOR Deus, que me haverás de dar, se continuo sem filhos e o herdeiro da minha casa é o damasceno Eliézer? Disse mais Abrão: A mim não me concedeste descendência, e um servo nascido na minha casa será o meu herdeiro. A isto respondeu logo o SENHOR, dizendo: Não será esse o teu herdeiro; mas aquele que será gerado de ti será o teu herdeiro. Então, conduziu-o até fora e disse: Olha para os céus e conta as estrelas, se é que o podes. E lhe disse: Será assim a tua posteridade. Ele creu no SENHOR, e isso lhe foi imputado para justiça. Disse-lhe mais: Eu sou o SENHOR que te tirei de Ur dos caldeus, para dar-te por herança esta terra." (Gn 15.1-7)

- José: "E disse a seus irmãos: Eu sou José; vive ainda meu pai? E seus irmãos não lhe puderam responder, porque ficaram atemorizados perante ele. Disse José a seus irmãos: Agora, chegai-vos a mim. E chegaram-se. Então, disse: Eu sou José, vosso irmão, a quem vendestes para o Egito. Agora, pois, não vos entristeçais, nem vos irriteis contra vós mesmos por me haverdes vendido para aqui; porque, para conservação da vida, Deus me enviou adiante de vós. Porque já houve dois anos de fome na terra, e ainda restam cinco anos em que não haverá lavoura nem colheita. Deus me enviou adiante de vós, para conservar vossa sucessão na terra e para vos preservar a vida por um grande livramento. Assim, não fostes vós que me enviastes para cá, e sim Deus, que me pôs por pai de Faraó, e senhor de toda a sua casa, e como governador em toda a terra do Egito." (Gn 45.3-8)

Calebe esperou 45 anos (Js 14.6-10), e você, a quanto tempo já espera o cumprimento da promessa de Deus em sua vida? O tempo na realidade não importa, aliás, no tempo Deus trabalha nos aperfeiçoando e nos preparando para tomarmos posse das bençãos.

A ousadia no pedido de Calebe (Js 14.10-15), não pode ser comparada a arrogância dos profetas da prosperidade e da vitória financeira, que vivem decretando e deteminando bençãos, dando ordens a Deus, em vez de se submeterem a vontade dele.

Assim como aconteceu a Calebe, a nossa porção (na terra e no céu) está guardada e preparada para aquele dia, em que o Senhor a entregará em nossas mãos. Só precisamos crer e perseverar até o fim.

III- Sorte e Soberania Divina

Assim como na Lição "A Maldição do Pecado", o tema "tirar sorte" é abordado novamente.

Como já escrevemos, a Bíblia Vida Nova, em seu comentário de Js 7.14 afirma que "A 'sorte', heb. goral, derivado da raiz que significa 'rolar', era uma pedra preta e branca. Várias delas se guardavam numa caixa, e a cor da pedra que era tirada, numa determinada ocasião, estabelecia as respostas 'sim' ou 'não'. Daí a expressão 'sair a sorte', 18.11; 19.1.

Considerava-se que a sorte era o método indicado para abafar o raciocínio humano em favor da soberania de Deus [...]." Veja ainda (Nm 26.55; Jl 3.3; Na 3.10; 1 Sm 14.42; Jn 1.7; Jz 20.10; Lv 16.8; 1 Sm 10.19; At 1.26).

Tudo está sob o Seu controle!

Boa aula.

Nenhum comentário: