sábado, 31 de janeiro de 2009

UMA QUESTÃO DE SEGURANÇA

IMAGEM: SEBRAE

Passados já alguns dias da tragédia que envolveu a Igreja Renascer em Cristo, fico a pensar no estado em que se encontram os milhares de templos evangélicos espalhados por esse Brasil afora. Falo tanto das grandes catedrais, como também dos prédios mais simples (barrracos, galpões, garagens, etc.).

Trabalhei certo tempo na área de segurança do trabalho e ambiental. Apesar de não ter o curso de técnico em segurança, pude ser treinado e adquiri um olhar crítico.

O que vou afirmar desagradará muitos pastores e líderes religiosos neste país, mas, para que outras vítimas e tragédias semelhantes envolvendo os evangélicos no Brasil não aconteçam, visto a falta de consciência, responsabilidade ou ignorância de alguns, sou favorável a uma fiscalização rígida das prefeituras nos templos evangélicos, como também em outros locais de reuniões religiosas (centros espíritas, budistas, religiões afro, igreja católica, etc.).

Telhados, paredes, instalações elétricas, são negligenciados, como também itens básicos de segurança, como é o caso dos extintores de incêndio que, ou não são encontrados nos locais das reuniões, ou, quando são encontrados, estão com os prazos de manutenção e recarga vencidos.

É necessário falar também das construções e reformas que são feitas na ilegalidade, sem profissionais qualificados, e sem a devida autorização do CREA.

Muitas prefeituras são coniventes com a situação por não exigirem o alvará de funcionamento dos prédios, ou por não fiscalizarem os mesmos. Será que o apoio político que alguns líderes religiosos dão aos prefeitos em tempos de eleições, não colabora para este afrouxamento?

Faça você mesmo uma vistoria no templo onde congrega. Observe se há extintores de incêndio, observe as condições estruturais, veja se há alvará de funcionamento atualizado, licença do corpo de bombeiros, da vigilância sanitária, etc. Se não houver, você está semanalmente correndo risco de morte nos cultos e reuniões que participa. Você poderá ser a próxima vítima.

Não, não acho que estou exagerando, estou sendo simplesmente realista.

Pretendo com este post chamar a atenção das autoridades civis, dos líderes religiosos e de todos aqueles que se reúnem para manifestar a sua fé e adorar a Deus, e com isso, através de cobranças e ações concretas, minimizar a possibilidade de novas calamidades.

"Não tentarás o Senhor, teu Deus" (Mt 4.7b)

5 comentários:

Matias Borba disse...

Caro Pastor Altair,Paz do Senhor!

Concordo plenamete com seu texto, infelizmente no Brasil e até entre os Cristãos protestantes as pessoas ja se acostumaram a deixar as coisas "menos importantes" para a ultima hora ou deixar esquecido com o passar do tempo.

Com todo respeito as vítimas da tragédia da renascer, se a fiscalização partisse da diretoria e dos menbros da referida igreja talvez isso poderia ter sido evitado ou em uma proporção menor do que foi.

Espero que os leitore ao lerem este ótimo texto tomem consciencia disso pois acidentes assim podem ocorrer em qualquer lugar.

Ps: Muito obrigado por adicionar meu blog em sua lista de blog's, fico honrado por isto.
Deus ebençoe!

JAMES PEREIRA disse...

Amado Pr. Altair, considero sua postagem muito pertinente. É lamentável como muitos pastores são negligentes em relação à manuntenção da "CASA DE DEUS". Eu mesmo já fiz uma denúncia sobre o mal-estado do templo da AD em Bebedouro (Maceió-AL) e isso provocou muitas controvérsias, mas isso não me abalou. Eles até "maquiaram" o templo, porém, não sinto segurança pois o nosso templo está construído numa área de mangue. Eu sei que muitos até acreditam que o problema já foi resolvido, todavia eu não consigo ver o problema como resolvido.
Quero que o senhor saiba que suas dicas são muitos importantes e, com certeza, vou segui-las para tentar sanar de vez com esse problema.

Que Deus continue lhe abençando sempre!

James Pereria

Elisomar disse...

Infelizmente isso é fato. Esta semana um rapaz me perguntou: como é que pode, o povo cultuando a Deus e acontece uma coisa dessa? Eu respondi: Não foi Deus quem fez isso, quem deve ser punido é o responsável, ou seja... o "irresponsável" pela obra. Quando se trata de pessoas, todo o cuidado é pouco e segurança nunca é demais!

Atalaia disse...

Concordo em gênero, número e grau.
A bem da verdade os pentecostais e neopentecostais naão gostam de dar a César o que é de César. Não gostam de pagar taxas, impostos,recolher INSS de suas construções e de assinar carteira de trabalho. Depois colocam a culpa no Diabo, falando que ele está se levantndo contra a igreja.
Concluo dizendo que hoje é muito comum uma cristão ou líder dar mau testemunho e depois por a culpa no Diabo.

leandro disse...

Concordo com certeza; mas os Diretores de nossas Igrejas deveriam criar uma Comição de fiscalização para vistoriar todas os templos de nosso Campo.Não deixar que a prefeitura,bombeiro,crea e etc venha fiscalizar, pois nossa Igreja tem Homens competentes para esse trabalho.já pensol o bom nome da Igreja mais uma vez pulblicado na imprença...(NÃO DEVEMOS TENTAR DEUS).