terça-feira, 23 de dezembro de 2008

O VALOR DO ESTUDO DA BÍBLIA: Subsídio para Lição Bíblica.


A ênfase da Lição Bíblica 13, está sobre a Leitura e o Estudo da Bíblia.

I - O QUE É LER A BÍBLIA

Quero a princípio, trazer algumas definições de leitura:

Araújo (1972, p. 11) cita Russel que define a leitura como "um ato sutil e complexo que abrange, simultaneamente, a sensação, a percepção, a compreensão e a integração". Com isso ele quer dizer que ler não se limita apenas a perceber as palavras, mas ao mesmo tempo entender o todo reagindo às idéias apresentadas procurando integrá-las as suas vivências. Dessa forma, entendemos que a Bíblia deve ser lida para ser vivida, praticada, encarnada.

A leitura é o processo pelo qual o leitor realiza um trabalho ativo de compreensão e interpretação do texto, a partir de seus objetivos, de seu conhecimento sobre o assunto, sobre o autor, de tudo o que se sabe sobre a linguagem, etc. Trata-se de uma atividade que implica estratégias de seleção, antecipação, inferência e verificação sem as quais não é possível proficiência. Sem a devida compreensão e interpretação do texto, a leitura da Bíblia não agirá em nós com eficácia. Não promoverá edificação, consolação, exortação e transformação, mas, sim, confusão e dúvidas.

A leitura da Bíblia pode ser classificada como:

- Devocional: é o nível mais básico. Caracterizado pela espontaneidade, o leitor nesse nível, geralmente procura respostas e orientações práticas para as decisões da vida, além de ser instrumento de sua devoção com Deus.

- Litúrgica: como parte do culto, a leitura da Bíblia pode ser instrumento de reflexão e exposição. Ganha aqui um caráter cerimonial. Dessa forma é lida nos cultos, nas cerimônias religiosas, na escola dominical, etc. A leitura litúrgica precisa ser acessível e compreensível para a audiência.

- Investigativa e doutrinária: este nível de leitura exige um conhecimento mínimo de alguns princípios de interpretação bíblica. A Bíblia possui algumas peculiaridades que exige muito cuidado ao ser lida. Por se tratar de uma coletânea de livros, é necessário conhecer o contexto do texto, do capítulo e do livro lido, para não incorrer em interpretações equivocadas.

- Teológica e Exegética: procura-se aqui, compreender o texto sagrado, se apropriando das várias ciências (filosofia, história, geografia, lingüística, arqueologia, etc.) que possibilitam uma leitura "científica" da Bíblia, não negligenciando, contudo, os seus aspectos "espirituais". Os princípios hermêuticos são aplicados aqui, visando extrair do texto, o máximo possível da intenção do escritor.

A Bíblia deve ser lida:

- Pacientemente: Independente do nível de leitura da Bíblia, a pressa nunca deve estar presente. A Palavra de Deus deve ser saboreada o máximo possível.

- Reverentemente: Leia a Bíblia com temor e tremor. O Livro Santo deve ser lido de maneira santa e respeitosa, como Palavra de Deus que é.

- Persistentemente: a persistência nos levará a prática diária e constante da leitura bíblica. É difícil entender, como crentes em Jesus Cristo conseguem viver (ou sobreviver) sem a leitura diária da Bíblia.

- Humildemente: quando você não entender o texto sagrado, ou achar uma possível falha ou dificuldade no mesmo, pode ter certeza, a falha não está na Bíblia, mas em nós, limitados seres humanos.

II - O ESTUDO SIGNIFICATIVO DA BÍBLIA

O Estudo significativo da Bíblia envolve a leitura "investigativa e doutrinária" e "teológica e exegética" da mesma. É importante lembrar, que o estudo da Bíblia não pode acontecer sem que, antes, o seu texto seja lido ou ouvido. O estudo da Bíblia pode acontecer:

- Informalmente: milhares de estudantes da Bíblia são auto-didatas, ou seja, estudam a Bíblia sem a orientação ou coordenação de uma instituição de ensino formal. Se utilizam de livros que orientam o estudo da Palavra de Deus, e que tratam de assuntos abordados pela Bíblia. Nesse caso, é importante contar com a orientação e auxílio de leitores e estudantes mais experientes.

- Formalmente: o estudo formal da Bíblia acontece na igreja, na Escola Dominical e nas instituições de ensino teológico. Geralmente, o estudo formal das Escrituras se norteiam por um plano, com os seus conteúdos, métodos e objetivos devidamente definidos e elaborados. O lugar onde o estudo formal da Bíblia acontece de maneira mais aprofundada, é nas instituições de ensino teológico (seminários, faculdades, escolas etc.), nos níveis básico, médio e bacharelado em Teologia. Há também, em muitas destas instituições, cursos de pós-graduação (especialização, mestrado e doutorado).

O estudo formal da Bíblia, nos permite, além do aprofundamento em seu conteúdo, conhecermos também sua estrutura, sua formação, as línguas originais, as traduções etc.

No próximo ano, não perca tempo, procure a igreja, a Escola Dominical ou a instituição de ensino teológico mais próxima de sua casa, ou mais conveniente, e continue crescendo na graça e no conhecimento do Senhor Jesus (2 Pe 3.18)

Como bem colocado pelo comentarista da lição, o estudo da Bíblia, é ao mesmo tempo, um exercício espiritual e intelectual. A falta de equilíbrio na leitura da Bíblia, produzirá leitores fanáticos ou mecânicos, que geralmente espiritualizam, ou racionalizam tudo que lêem.

Boas festas!

REFERÊNCIAS

ARAÚJO, Maria Yvonne Atalício de. Iniciação à leitura. Belo Horizonte: Virgília, 1972.

SILVA, Cássio Murilo Dias da. Metodologia de Exegese Bíblica. São Paulo: Paulinas, 2000.

GEISLER, Norman; William Nix. Introdução Bíblica: como a Bíblia chegou até nós. São Paulo: Vida, 1997.

Nenhum comentário: