terça-feira, 2 de dezembro de 2008

RECORD: CAMPANHA SEM AUDITORIA

"O Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP) negou que esteja fiscalizando a campanha de arrecadação de dinheiro promovida pela Record para reconstruir casas afetadas pela chuva em Santa Catarina, diferentemente do que a emissora vem divulgando." (Leia em FOLHA ONLINE)

Todo trabalho de arrecadação de dinheiro pró Santa Catarina, deve ser realizado com o máximo de transparência possível pelas instituições envolvidas .

7 comentários:

Robson Silva de Sousa disse...

Prezado Pr. Altair,

Sem querer sair em defesa da Rede Record ou do Instituto Ressoar, acho importante salientar que a negativa do Ministério Público de estar auditando tal conta e sua movimentação já foi veiculada publicamente pela emissora, a qual aguarda novo pronunciamento daquele órgão, já que o pedido ainda não foi definitivamente julgado (?).

Ademais, ainda que, assembleiano “de carteirinha”, sou forçado a lembrar que a conta aberta pela Casa Publicadora das Assembléias de Deus, com o aval da CGADB - Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil (órgão maior da instituição), até onde sei também não será auditada por qualquer órgão governamental (MP, BACEN, MJ etc.), o que vale dizer que a boa-fé, tanto de quem está doando, quanto daqueles que hão de gerenciar tais recursos deve estar acima de qualquer questão ou interesse institucional, promocional, eleitoral, política etc.

Espero em Deus que a ÉTICA, a TRANSPARÊNCIA e a HONESTIDADE sejam os grandes heróis no meio de toda essa calamidade.

Robson Silva
Prossigo para o Alvo... Fp. 3:14

Eliseu Antonio Gomes disse...

Pastor Altair

No Jornal da Record, que vai ao ar durante a noite, ontem, houve esclarecimento.

Uma matéria explicou, mostrando uma carta do Ministério Público. O conteúdo da carta era uma negativa a fazer fiscalização do dinheiro, dizendo que não era papel do Ministério Publico auditar filantropia.

Ou seja, houve o pedido da Record para que houvesse transparência.

Acredito que seria uma grande ingenuidade (para não dizer burrice) a alta cúpula da Record lançar uma mentira no ar, usando o nome do Ministério Público Federal, sem esperar o desmentido.

Diante desta negativa do MP, muitos desafetos do Edir Macedo (entenda-se o conglomerado Globo), distorce os fatos, tenta fazer a todos acreditar que o Bispo Macedo esteja se aproveitando da tragédia para arrecadar dinheiro desviado do povo.

A melhor política a ser feita ao lidar com esta mídia brasileira é ser um leitor / telespectador crítico!

Abraço.

ALTAIR GERMANO, disse...

Nobre Robson e Eliseu,

na ausência de uma auditoria externa, se faz necessário a existência de auditoria interna através de órgãos, conselhos ou comissões fiscais. Isto serve para qualquer instituição que está envolvida com recebimento de dinheiro nestas campanhas.

Abraços!

Elisomar disse...

Se isto for verdade, é mais uma vergonha nacional! Só não acerto na loteria porque graças a Deus eu não jogo.

Angela Sousa disse...

Prezados, hoje à noite no Jornal da Record foi comunicado que a auditoria de toda movimentação da conta será feita por auditores particulares, a Trevisan Auditores.

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Pr. Altair Germano,
Graça e paz.
Em que pese quaisquer divergências existentes, creio sinceramente na lisura da campanha, no entanto, entendo também que para que haja transparência, é necessária uma auditoria profissional e independente, o que dará ainda maior credibilidade ao projeto.
Isso não vale somente ao Grupo Record, mas à CPAD e tantas quantas instituiçoes sérias tenham a mesma iniciativa!
Um grande abraço!
Pr. Carlos Roberto

assembleia de deus disse...

dois pessos duas medidas

tratamento igual para todos

que tal fizcalizarem para onde vai o dinheiro das igrejas ?