quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

JOSUÉ, UM LÍDER ESCOLHIDO POR DEUS(2). Subsídio para Lição Bíblica.

Deus escolhe líderes. No âmbito secular, há uma discussão se a liderança é inata ou se forja. Líderes já nascem líderes ou são treinados para isso? Entendo que líderes já nascem com as características necessárias para a função, cabendo aos tais o aperfeiçoamento de suas potencialidades mediante treinamento e experiência de vida.

1. UM LÍDER ESCOLHIDO POR DEUS

No caso de Josué, a sua constante vivência com Moisés, suas qualidades inatas, seu caráter, o tornaram capaz de assumir a grande responsabilidade de suceder seu grande mentor, na tarefa de conduzir o povo de Israel rumo à terra prometida.

Em se tratando da liderança espiritual, afirma Sanders (1985, p.13)

"Líderes espirituais não são feitos mediante eleição ou nomeação por homens ou quaisquer grupos de homens, nem por reuniões eclesiásticas ou sínodos. Só Deus pode fazer líderes. O simples fato de uma pessoa ocupar um lugar de importância não a torna um líder; fazer cursos de liderança não produz líderes; a resolução de tornar-se líder não faz da pessoa um líder."

Ser escolhido por Deus, quer dizer, segundo Habecker (1998, p. 203) "[...] todo líder deve ter a certeza de que sua tarefa foi designada por Deus e Deus está nela, pois os fardos são muito pesados e são muitas as horas de dedicação. É importante que os que têm a responsabilidade de escolher o líder também sintam que essa é uma escolha de Deus.

A escolha de um novo líder espiritual, deveria sempre ser precedida por uma "revelação" visível ou audível da parte de Deus. Um sentimento que promovesse paz e segurança para o coração daqueles que são reponsáveis pela indicação de novos líderes. Mas nem sempre isto acontece. Cada vez mais, os propósitos para a indicação de líderes são norteados por interesses pessoais e egoístas da parte daqueles que são dententores do poder de indicar.

Barna (1999, p. 24), de maneira brilhante, coloca o seguinte

"Todos os líderes cristãos que estudei - nas Escrituras, pessoalmente, ou em livros de história - possuem três qualidades distintas mas inter-relacionadas. A combinação destas qualidades é que os capacita a fazer o que os líderes fazem. Retire qualquer uma destas qualidades e a pessoa será um membro valioso do grupo, mas não um líder. Primeiro, o líder cristão é chamado por Deus [...]. Segundo, o líder cristão é uma pessoa com um caráter semelhante ao de Cristo [..]. Terceiro, o líder cristão possui aptidões funcionais que permitem a ele desempenhar tarefas e guiar pessoas no sentido de cumprir os objetivos dos servos de Deus."

Existem inúmeras pessoas ocupando funções e cargos de liderança na igreja, sem, contudo, estarem habilitadas ou serem vocacionadas por Deus para isso. Pode ser familiar ou parente de quem quer que seja, pode ter dinheiro, pode ser amigo de "fulano" ou "beltrano", pode ter status social, ser influente etc., se Deus não chamou, essa liderança não produzirá os resultados (frutos) esperados.

Há pessoas na igreja que brigam, atropelam, pisam, morrem e matam para serem líderes. Poderão até chegar a alcançar uma posição de líder, mas nunca serão líderes de verdade. Diz ainda Barna (idem, p. 25) "Se você não foi escolhido por Ele para liderar seu povo, não importa quão maravilhoso seu caráter é, ou quão bem habilitado você está para a tarefa, você nunca se tornará um grande líder cristão."

Por outro lado, tenha a absoluta certeza, de que, se você foi vocacionado pelo Senhor para ser um líder, ninguém, nem nada, poderá impedir que esse propósito de Deus se cumpra de maneira cabal em vossa vida. Tenha apenas, a paciência de Josué, e de outros grandes líderes, que souberam esperar o seu tempo. Até lá, sirva com alegria, sinceridade e fidelidade aos que Deus estabeleceu como líderes e com autoridade sobre você.

2. AS QUALIDADES DO CARÁTER DE UM LÍDER
Finzel (1997, p. 30), cita A.W. Torzer;

"O verdadeiro líder, digno de confiança, é provavelmente o que não deseja ser líder, mas é forçado a assumir uma posição de liderança graças às pressão interior do Espírito Santo e à urgência da situação externa. Assim foi com Moisés, com Davi e com os profetas do Antigo Testamento. Creio que, desde os dias de paulo até hoje, dificilmente houve um grande líder, a não ser o que foi recrutado para esse trabalho pelo Espírito Santo e comissionado pelo Senhor da igreja a ocupar essa posição à qual seu coração estava pouco inclinado. Creio ser quase possível aceitar como regra prática confiável que o homem com ambição de liderança não está preparado para liderar. O verdadeiro líder não terá desejo algum de dominar sobre a herança de Deus, mas será humilde, brando, dedicado e inteiramente pronto para ser liderado da mesma forma que lideraria, quando o Espírito deixar claro que apareceu um homem mais sábio e mais talentoso que ele."

É interessante ressaltar, que "ambição" no sentido aqui descrito, onde atitudes de ostentação e opressão estão presentes, é sempre condenável e merecedora de restrição. Sanders (idem, p. 8), deixa claro que "em muitos países, hoje, a liderança cristã confere prestígio e privilégios, de tal forma que uma ambição indigna pode, facilmente, levar homens carnais e egoístas a ambicionarem cargos de liderança."

No meu entendimento, não é pecado ou errado, em si mesmo, desejar ser um líder cristão. A grande questão é: Quais sentimentos e intenções estão envovidos neste desejo?

O Comentarista da Lição Bíblica, dentre as muitas qualidades morais e espirituais necessárias na vida de um líder, destaca três. São elas:

- Obediência. "A obediência (do latim obedire = obedecer) pode ser classificada como uma das virtudes e se define como um comportamento pelo qual um ser aceita as ordens dadas por outro." (Wikipédia). Podemos ainda definir obediência como ato ou efeito de obedecer, submissão a vontade de outro, sujeição, dependência, docilidade. A Bíblia exorta a obediência, tendo o próprio Jesus como referencial (Fl 2.5-11). Filhos devem ser obedientes aos pais (Ef 6.1), mulheres devem ser subsmissas aos maridos (Ef 5.22), todos os homens devem ser sujeitos às autoridades superiores (Rm 13.1), devemos obedecer os nossos guias espirituais (Hb 13.17). Autoridade espiritual não é algo conseguido através de esforços humanos. É concedida por Deus a quem ele escolha (NEE, 1919, p. 38). Reconhecer quem Deus estabeleceu com autoridade sobre nós, e nos submetermos a esta autoridade, é principio vital para um viver cristão segundo a Palavra do Senhor. Ninguém está apto a ser obedecido, sem que não tenha aprendido a obedecer e submeter-se às autoridades no Senhor (Dn 3.13-18; At 3.19; Ef 6.1).

Jesus deseja que os líderes sejam antes de tudo seguidores (WILKES, 1999, p. 87)

- Fidelidade ou Lealdade. Conforme a Wikipédia

"Fidelidade (do latim fidelitas pelo latim vulgar fidelitate) é o atributo ou a qualidade de quem ou do que é fiel (do latim fidelis), para significar quem ou o que conserva, mantém ou preserva suas características originais, ou quem ou o que mantém-se fiel à referência.Fidelidade implica confiança e vice-versa, e essa relação de implicação mútua aplica-se quer entre dois indivíduos, quer entre determinado sujeito e o objeto sob sua consideração, que, a seu turno, também pode ser abstrato ou concreto. Essa co-significação originária mostra-se plena quando se trata de dois sujeitos, ambos com capacidade ativa, pois, nesse caso se pode invocar o correlato confiança (do latim cum, "com" e fides, "fé")."

Segundo o Dicionário Aurélio, fidelidade é definida como

«fidelidade

[Do lat. fidelitate.]
Substantivo feminino.

  1. Qualidade de fiel; lealdade.
  2. Constância, firmeza, nas afeições, nos sentimentos; perseverança.
  3. Observância rigorosa da verdade; exatidão.
  4. Fís. Propriedade duma balança que assume sempre a mesma posição quando solicitada pelas mesmas forças.
  5. Fís. Propriedade dum sistema acústico capaz de reproduzir sons de todas as freqüências presentes num sinal original, respeitando as relações de intensidade.
O líder cristão deve ter um padrão elevado desta qualidade moral, a partir de seu relacionamento conjugal e social. O líder cristão deve ser fiel e leal à sua esposa, sócio, patrão, instituição que preside, trabalha ou é associado, etc. A quebra da fidelidade e da lealdade produzirá perda de confiança, e sem confiança, as bases da liderança serão abaladas.

- Caráter Ilibado. Observe a definição abaixo:

"O caráter [...], em psicologia é o termo que designa o aspecto da personalidade responsável pela forma habitual e constante de agir peculiar a cada indivíduo; esta qualidade, é inerente somente à uma pessoa, pois é o conjunto dos traços particulares, o modo de ser desta; sua índole, sua natureza e temperamento. O conjunto das qualidades, boas ou más, de um indivíduo lhe determinam a conduta e a concepção moral; seu gênio, humor, temperamento, este, sendo resultado de progressiva adaptação constitucional do sujeito às condições ambientais, familiares, pedagógicas e sociais. Caráter é a soma de hábitos, virtudes e vícios, é a imagem interior de uma pessoa." (Wikipédia)

Reputação é o que as pessoas dizem de nós. Caráter é o que somos diante de Deus. É preciso, para um líder cristão, que a sua boa reputação esteja relacionada a um bom caráter.

Não é de um líder "perfeito" que a Bíblia fala, mas, de alguém sincero. Sanders (idem, p. 57) narra que "Respondendo a uma pergunta, um homem de negócios de projeção disse: 'Se eu devesse mencionar a qualidade mais importante de um gerente geral, eu diria que é a integridade pessoal - alguém sincero ao prometer, fiel no cumprimento do dever, correto nas finanças, leal no serviço e honesto na palavra'."

Sobre o sucesso de Neemias como líder, Barber (1982, p. 84) diz que "[...] veio de sua integridade e singularidade de propósito. Ele pôde deixar de lado vantagens temporais porque buscava apenas a apovação de Deus. Ele estava satisfeito por saber que sua recompensa viria do Senhor."

Conforme Shedd (2000, p. 39) "A importância da boa reputação de um líder é algo de conhecimento geral. Confiança é algo tão crucial, especialmente na liderança, que uma reputação manchada criará sérios problemas. [...] Os apóstolos alistaram uma boa reputação como a primeira exigência para aqueles que haveriam de ocupar a função de liderança (At 6.3; 20.17-35)"

Para Barna (idem, p. 73)

"A profundidade e altura do sucesso na vida pessoal de um líder, entretanto, centralizam-se numa jurisdição privada: o coração. A verdadeira medida de um líder é diametralmente oposta à sua dependência de técnicas ou métodos, lemas ou pronunciamentos, ou às evidências visíveis de sucesso, aceitação ou reconhecimento. Além disso, o critério para a avaliação final de um líder vem de um plano mais alto que a origem humana do caráter de um verdadeiro líder, exige uma resposta a um chamada, o que parte da mais alta fonte, e o molda nos recantos mais profundos, mais pessoais de sua alma. "Sucesso" nestes níveis - o mais alto e o mais profundo - apenas será percebido à medida que o líder se compromete com uma responsabilização interna de fielmente, constantemente e honestamente responder a uma pergunta: Estou mantendo minha 'integridade de coração'?"

Que o Senhor nos ajude!

Um abençoado ano novo para todos!

REFERÊNCIAS

BARBER, Cyril. Neemias e a dinâmica da liderança eficaz. São Paulo: Vida, 1982.

BARNA, George (editor). Líderes em ação: sabedoria e encorajamento na arte de liderar o povo de Deus. Campinas, SP: United Press, 1999.

FINZEL, Hans. Dez erros que um líder não pode cometer. São Paulo: Vida Nova, 1997.

HABECKER, Eugene B. Redescobrindo a alma da liderança. São Paulo: Vida, 1998.

NEE, Watchman. Autoridade espiritual. São Paulo: Vida, 1979.

SANDERS, J. Oswald. Liderança espiritual: os atributos que deus valoriza na vida de homens e mulheres para exercerem liderança. São Paulo: Mund Cristão, 1985.

SHEDD, Russel P. O líder que Deus usa: resgatando a liderança bíblica para a igreja no novo milênio. 2. ed. São Paulo: Vida Nova, 2001.

WILKES, C. Gene. O último degrau da liderança: descobrindo os segredos da liderança de Jesus. São Paulo: Mundo Cristão, 1999.

Um comentário:

Moisés disse...

uma lição que todos os crentes e obreiros não deveria perder, principalmente os assembleianos, as igrejas hoje se divide facilmente porque "todos" querem ser lider, não aceita a liderança de outros, isto ocorre em todos as instancia da igreja, até nas convençoes cada um querendo ser mais do que o outro. Josue foi e é um grande exemplo de lider que soube esperar o tempo que Deus determinou para ele assumir a liderança e uma grande responsabilidade. mas ainda há a muito o que aprender neste trimestre.