quinta-feira, 6 de novembro de 2008

UMA QUESTÃO DE COERÊNCIA

"No dia 18 de novembro de 1758, Woolman proferiu um poderoso sermão contra a escravidão. Em seguida, foi levado à residência de certo Thomas Woodward para almoçar. Ao entrar na casa, viu vários criados negros e indagou sobre a condição deles. Informado de que eram escravos, levantou-se sem dizer nada e em silêncio retirou-se. O efeito desse testemunho calado sobre Thomas Woodward foi enorme. No dia seguinte, ele libertou todos os seus escravos - apesar das objeções da mulher." (Richard J. Foster in Muito mais que Palavras, p. 27, 2005)


A coerência é uma marca do caráter do servo de Deus, de seu mensageiro. Quantos púlpitos estão repletos de sermões poderosos, mas, também, de testemunhos de vida pobres e contraditórios.

Deus nos ajude. Que o seu Espírito promova arrependimento, quebrantamento e vida abundante.

"E sede cumpridores da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos." (Tiago 1.22)

Um comentário:

Elisomar disse...

Se não vivemos o que falamos é melhor ficarmos calados.