quinta-feira, 27 de novembro de 2008

A INERRÂNCIA DA BÍBLIA (2). Subsídio para lições bíblicas.

HÁ DIFICULDADES NA BÍBLIA? SIM!

"Ainda que a Bíblia seja a Palavra de Deus e, como tal, nela não possa haver erro algum, isso não significa que nela não haja dificuldades. Todavia, como Agostinho observou com sabedoria: 'Se estamos perplexos por causa de qualquer aparente contradição nas Escrituras, não nos é permitido dizer que o autor desse livro tenha errado; mas ou o manuscrito utilizado tinha falhas, ou a tradução está errada, ou nós não entendemos o que está escrito'. Os erros não se acham na revelação de Deus, mas nas falhas interpretações dos homens." (Geisler e Howe)

No Manual Popular de Dúvidas, Enigmas e "Contradições da Bíblia, os seus autores apontam alguns equívocos por parte dos críticos que afirmar ser a Bíblia um livro repleto de erros. Tais erros desses críticos enquadram-se numa das seguintes categorias:

1. Assumir que o que não foi explicado seja inexplicável;
2. Presumir que a Bíblia é culpada, até prova em contrário;
3. Confundir as nossas falíveis interpretações com a infalível revelação de Deus;
4. Falhar na compreensão do contexto da passagem;
5. Deixar de interpretar passagens difíceis à luz das que são claras;
6. Basear um ensino numa passagem obscura;
7. Esquecer-se de que a Bíblia é um livro humano, com características humanas;
8. Assumir que um relato parcial seja um relato falso;
9. Exigir que as citações do Antigo Testamento feitas no Novo Testamento sejam sempre exatas;
10. Assumir que diferentes narrações sejam falsas;
11. Presumir que a Bíblia aprova tudo o que ela registra;
12. Esquecer-se que a Bíblia faz uso de uma linguagem comum, não-técnica;
13. Considerar que números arredondados sejam errados;
14. Não observar que a Bíblia faz uso de diferentes recursos literários;
15. Esquecer-se de que somente o texto original é isento de erros, e não qualquer cópia das escrituras;
16. Confundir afirmações gerais com universais;
17. Esquecer-se de que uma revelação posterior sobrepõe-se a uma anterior;

Deus não mente (Hb 6.18; Tt 1.2), não muda (Ml 3.6), não pode negar-se a si mesmo (2 Tm 2.13), é luz (1 Jo 1.5), é a verdade (Jo 14.6), é perfeito (Dt 18.13). Sendo a Bíblia a palavra de Deus, ela é verdadeira e perfeita.

BIBLIOGRAFIA

GEISLER, Norman; HOWE, Thomas. Manual popular de dúvidas, enigmas e "contradições" da Bíblia. São Paulo: Mundo Cristão, 1999.

Nenhum comentário: