terça-feira, 18 de novembro de 2008

FILÉ DE PEIXE

O almoço já estava posto quando a dona da casa com um ar profundamente gentil e amável declarou:

- Podem comer sem medo que a carne é filé de peixe. É saborosa e não têm espinhas.

Não demorou muito para um amigo meu quase se engasgar com uma espinha enorme. A dona da casa ficou profundamente envergonhada, meio sem jeito.

- Me garantiram que não tinha espinhas, me desculpem! Disse ela.

- Sem problemas, isto acontece. Afirmamos.

Desde então, todas as vezes que me servem filé de peixe, me alimento com certo cuidado, meio desconfiado até.

Precisamos ter a mesma atitude como leitores. Independente da obra, de seu autor ou editora, a leitura deve sempre ser cuidadosa, do tipo crítico-reflexiva. Por mais que digam que o texto é "filé de peixe", há riscos de nos depararmos com alguma(s) espinhas.

Observem por exemplo, o que diz o dicionário VINE, publicado pela CPAD, em sua 2ª edição, 2003, p. 754 e 755, sobre o dom de línguas:

" Língua. glõssa (γλώσσα) [...] Não há evidência da continuação deste dom depois dos tempos apostólicos, nem, de fato, nos últimos tempos dos apóstolos; desse modo, temos confirmação do cumprimento em 1 Co 13.8, que este dom cessaria nas igrejas, da mesma maneira que as "profecias" e o "conhecimento" cessariam no sentido de conhecimento recebido por poder sobrenatural imediato (1 Co 14.6). A conclusão das Santas Escrituras proporcionou às igrejas tudo o que é necessário para a direção, instrução e edificação individuais e coletivas."

Tal afirmação não teria maiores problemas, se não estivesse contida numa obra publicada pela editora oficial das Assembléias de Deus no Brasil. O Dicionário VINE é uma excelente ferramenta para os estudantes da Bíblia, um verdadeiro "filé de peixe" para a prática da exegese bíblica, mas, como qualquer outra obra, precisa ser "comido" com cuidado.

Uma espinha pode apenas arranhar a garganta, mas, pode também matar.

"E logo, de noite, os irmãos enviaram Paulo e Silas para Beréia; tendo eles ali chegado, foram à sinagoga dos judeus. Ora, estes eram mais nobres do que os de Tessalônica, porque receberam a palavra com toda avidez, examinando (anakrinontes) diariamente as Escrituras para ver se estas coisas eram assim." (Atos 17.10-11)

"Examinai (dokimazete) tudo. Retende o bem." (1 Ts 5.21)

Conforme o próprio Dicionário Vine (p. 631), "examinar", do grego anakrinõ , significa: (a) buscar ou informar-se (Atos 17.11; 1 Co 9.3; 10.25-27); (b) alcançar um resultado proveniente de investigação, pesquisa, julgamento (1 Co 2.14, 15; 4.3, 4; 14.24) e dokimazõ, "provar, testar, aprovar" (1 Co 11.28).

Os textos precisam ser testados, examinados e provados à luz da Bíblia, para depois serem aprovados.

15 comentários:

Pr. Carlos Roberto disse...

Prezado Pr. Altair Germano!
Parabéns pela sua competência em verificar a anomalia e denunciar.
Creio que o prezado irmão tenha feito a observação à CPAD, no entanto como membro do Conselho de Doutrina, também farei menção do seu post ao nosso Diretor Executivp da CPAD.
Pr. Carlos Roberto

Elisomar disse...

Não há como ignorar esse fato. Afinal de contas, todo mundo é passível de engano... até os homens de Deus. rsrs

Matias Borba disse...

Que coisa...

Sempre tive essa cautela para análisar uma obra de qualquer editora pois o único livro que não tem nenhum erro é a bíblia! Agora, erros como esses pelo menos pra mim são muito sérios visto que a A.D. é a maior denominação pentecostal do Brasil e talvez do mundo, por isso uma análise melhor deveria ter sido feita. Tudo bem que pode ser apenas um texto pois sei que o dicionário é ótimo mas uma análise melhor seria bem empragado.

A Paz!

Daladier Lima disse...

Daqui a pouco virá um Anônimo e decretará uma fatwa sobre V.Sa.! Rsrsrs. Aliás, na sua lista de acessos dá pra ver quem foi pelo dia e hora, mas... deixa pra lá. Por essas e outras devemos ler mais a Bíblia.

Victor Leonardo Barbosa disse...

Olá pastor Altair, a paz do Senhor!

Um amigo e irmão e Cristo que possui este dicionário já tinha me mostrado a "anomalia" como bem afirmou o pastor Carlos Roberto.

Creio eu que a CPAD é um das editoras mais competentes do mercado evangélico atual. Creio que o que deveria ser feito é não repudiar a obra, mas colocar uma nota de rodapé visível mostrando que essa não é a linha adotada pela IEAD. Quem sabe mostrando até mesmo os argumentos de tal posição.

Um grande abraço!

ALTAIR GERMANO, disse...

Nobre pastor e amigo Carlos Roberto, enviei sim e-mail chamando atenção sobre o fato. Penso que ações serão tomadas.

Um grande abraço!

ALTAIR GERMANO, disse...

Irmã Elisomar, penso ter sido apenas uma falha na revisão do texto. Nada que não possa ser corrigido.

Paz do Senhor!

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado Matias, minha proposta nos últimos posts publicados é despertar a consciência crítica e o exame do texto por parte do leitor.

Paz do Senhor!

ALTAIR GERMANO, disse...

Amigo Daladier, devemos ler mais a Bíblia ler mais outras obras, mas sempre com muita cautela. Aliás, este princípio serve também para os leitores deste blog rsrsrs!

Abraços!

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado Victor, de forma alguma a obra deve ser repudiada. Sem dúvida alguma uma nota deverá ser publicada sobre o referido comentário.

Um abraço nos irmãos do Pará!

Paz do Senhor!

Bruno Oliveira da Silva disse...

Pastor Altair paz do Senhor, Deus o abençoe pelo alerta. Eu fiquei surpreso, pois pense que essas obras eram minunciosamente examinadas antes de ser publicada pela nossa querida CPAD.
Mas de qualquer forma, não querendo me "engasgar" com espinhas, terei mais cuidado nesse sentido.

Em Cristo,

B.O.S
http://pecadofobia.blogspot.com/

Anônimo disse...

Pastor Altair a paz do Senhor,realmente precisamos tomar cuidado,um exemplo disso, fui verificar um site que um Pr da Assembléia indicou como excelente
"Palavraprudente",quando fui ver o assunto sobre Batismo no Espirito Santo só falava baboseira.



Marivaldo.

Robson Silva de Sousa disse...

A PAZ DO SENHOR!

Puxa, eu já tinha ouvido falar de "farinha no ventilador", mas essa foi de doer...

Estou certo de que deve ter havido algum malentendido, mas é sempre muito bom usar de cautela e, sobretudo, termos um posicionamento firme da liderança quanto a doutrina pentecostal e as raízes da nossa Igreja.

Sá cumé, né... erros assim pode ser um prato cheio para os maldizentes...

Em Cristo.
Robson Silva

Matias Borba disse...

Amado Pastor, é disso que precisamos. Parabens!

Valdomiro disse...

Não sei a história de tradução dessa obra. Pelo fato dela ser originalmente em outra língua, precisou ser traduzida para o Português, nesse momento é deveria entrar a figura do revisor doutrinário. Se não é aconselhável mudar o texto, seria oportuno pelo menos uma nota explicativa.
Talvez depois dessa denuncia, haja alguma movimentação na CPAD buscando fechar essa brecha a nível geral.
Na Paz!
Valdomiro.