quarta-feira, 25 de agosto de 2010

ELEIÇÕES 2010: OS MEUS CANDIDATOS

Sou político.

Nasci, fui educado, trabalho, tenho direitos e deveres na pólis.

Sou co-responsável pelo destino da minha cidade, do meu estado e do meu país.

Sou cidadão.

Entre os meus direitos e deveres como cidadão da pólis, estão o de votar e ser votado.

Voto.

Apesar de falho (como todo sistema político), o sistema democrático me concede a liberdade de escolha. Esta liberdade procuro exercer com consciência e inteligência.

Tenho candidatos.

Os meus candidatos são de preferência cristãos. Cristãos de verdade, e não meramente nominais ou circunstanciais. Quando não, devem pelo menos pensar e agir sob princípios cristãos.

Os meus candidatos possuem um mínimo de competência para exercerem o cargo e o mandato que pleiteiam.

Os meus candidatos não são aqueles que me oferecem mais dinheiro ou favores, são os que me apresentam as melhores idéias, prospostas e projetos.

Os meus candidatos não são aqueles que tentam me impor, são aquele de quem me convencem com argumentos sólidos, consistentes.

Os meus candidatos não são perfeitos, mas procuram ser íntegros, transparentes e confiáveis.

Os meus candidatos não apoiam, nem aprovam leis que banalizam a vida, agridem a família e relativizam a moral.

Os meus candidatos são comprometidos com os princípios inegociáveis da Bíblia Sagrada.

Quando não percebo numa eleição candidatos com o perfil e as qualidades acima descritas, simplesmente fico sem candidatos e apresento a Deus em oração o destino do meu povo, de minha gente, de minha nação.

Não voto contra a minha consciência. Não a vendo, nem a negocio.

"Bem-aventurada é a nação cujo Deus é o SENHOR, e o povo ao qual escolheu para sua herança." (Salmo 33.12)

10 comentários:

Elisomar disse...

Esse deve ser o verdadeiro perfil de um candidato. Apesar das imperfeições humana e o sistema de corrupção invencível do país,é possível cumprir com os deveres que compete a um político, basta ele querer. E votar é um dever cívico, só temos que saber quem merece nosso voto.

poetarj disse...

Parabéns ao irmão. grande colocação. Deus o abençoe sempre.Acredito que aqueles que trilharem por esta opnião, conseguirá eleger pessoas que tem capacidade e condições pra administrar nossa cidade da melhor maneira possível.

EMMERSON disse...

Que a Graça, a Paz e as Misericórdias de Deus, o Pai, e Jesus Cristo nosso Senhor e Salvador, esteja com o senhor e sua família Pastor Altair. E aos nossos irmãos que assim, visitam, o seu blog. Dentro desta questão, não posso deixar de corroborar com este blog, deixando uma parte de minha cooperação descrita. O fato é... Somos obrigados a votar. Se esse não fosse o nosso modo de eleição, acho que uns 60% dos eleitores não votariam em ninguém. De fato, essas qualidades citadas são difíceis encontrar, a Política deixou de ser Ciência, ou deixou de ser a própria. Hoje a coisa consiste em interesses próprios, ou interesses para Igrejas. Que acho ridículo um candidato dizer que está se elegendo para ajudar a Igreja. A política é de grande importância e também se encontra nas Escrituras como na cena mundial. Mas não devemos usar as Escrituras para dizer o que queremos nem sustentar nossos interesses, dentro da política. Nas Escrituras não se encontra base para interesses próprios, por quanto à política é de importância para inicialmente nações e por fim comunidades. Quem se elege deve ter um plano de antemão, um pré projeto para a comunidade ou nação, da Igreja cuidada Deus, e já está profetizado, que a Igreja irá subir, e que as portas do inferno no prevalecerão contra a Sua Igreja. Se Deus quiser levantar alguém dentro desse meio para fins que Ele determine e queira, aí, não tenho o que contestar. Quando se trata disto, pessoas usam José como uma grande referência. Que falta de sabedoria! Sabemos que a história de José não tem nada haver com politicagem e sim com a Glorificação do nome do Senhor Deus, que usara José porque entre seus irmãos era justo, além disso, lhe deu um sonho para que tudo aquilo ocorresse com ele. Mas... Vamos perguntar a os candidatos Evangélicos? Deus deu alguma visão ou revelação para esse pleito? Acredito que profetadas já deram muitas, mas se Deus não fez tal, não há porque Pastores e Líderes se mesclem dentro desta imundícia que se tornou a política, ou a tornaram. Há uma grande diferença entre reger um povo escolhido por Deus e uma nação ímpia e também seguida ou inserida nela, o povo de Deus.
Muitos líderes colocam o que Deus tem lhe garantido e confiado, posições e direções, e os tais colocam em grandes faixas, "Pastor fulano vote 2......" Isto não está de acordo com os princípios Bíblicos. Particularmente não sou a favor de Cristãos estarem neste meio. Afirmo! Só se Deus determinar este feito a alguém, que acho difícil. Quando não, acham de usar Provérbios, "Quando os justos governam, alegra-se o povo; mas quando o ímpio domina, o povo geme. Onde vamos parar? Tanto ímpios, como Cristãos instruídos, Teólogos usam versículos para sustentar seus interesses. Falando assim pareço até um ignorante acerca do assunto, mas que existe muita diferença entre passagens Bíblicas sobre governos e a política de hoje existe, e muito! Quando Reis, Juízes conduziam e regiam o povo de Deus, pecavam e se misturavam com outras nações, mas aquele povo era de Deus, imagine agora? Governando tanto ímpios como o povo de Deus? Tudo que corrompiam os reis está dentro da política, imoralidade sexual, poder, dinheiro, invejas, e negligência as Leis de Deus. Isto é o que vejo dentro deste contexto de hoje, que política hoje, não é lugar de Crente.
Shalom Pr. Altair!

Marcos Barros disse...

Paz, amados.

Este é o pensamento que deve permear a mente do verdadeiro cidadão que se preocupa com o futuro da sua polis. Principalmente o cristão, o qual tem sua parcela de responsabilidade quando escolhe os seus candidatos. Sabemos, claro, que o único que vai dar “jeito” neste mundo é o nosso Deus, porém não nos esqueçamos que a orientação bíblica é para que oremos pelos nossos governantes. Se a oração é parte importante neste processo, imagine a nossa escolha, quão importante não é. Sejamos sábios.

Ir. Marcos Barros / Dirigente da EBD em Casa Caiada.

EDILSON VALDECI disse...

A paz do Senhor,

Fico feliz em saber que o senhor tem dado grande contribuição para o relacionamento entre Igreja e política. parabéns pelo post...

Coloquei em meu blog o seu post, que o Senhor Jesus continue o abençoando.

poeta disse...

Concordo em gênero número e grau referente ao texto que fala sobre em quem devo confiar e consequentemente votar. Que Deus continue te iluminando.

Blog do Weliano disse...

Como sempre, parabéns pelo excelente texto Pr. Altair.
Este também é o perfil do meu candidato. Como sou humano e falho(não sou onisciente), já votei em candidatos evangélicos e eles ao serem eleitos defenderam coisas que eu jamais defenderia. Outro, não foi eleito e posteriormente aliou-se a políticos que militam em favor do aborto, do casamento gay e que prejudicam a igreja com leis infames.
Na próxima eleição usarei este critério que o irmão citou. Mas, não basta ser evangélico apenas. Terá que cumprir os demais requisitos.
A Paz do Senhor Jesus.
Presb.Weliano
Osasco SP

Blog da Assembléia de Deus Central-Cachoeiro/ES disse...

PARABÉNS PELO ARTIGO, Pr. ALTAIR.

É sempre bom saber que ainda tem atalaias na torre de vigia.

Esperamos que os candidatos e seus assessores tenham um tempinho para olhar os artigos deste teor na blogsfera.

Inclusive, tomo a liberdade de dizer aqui, que também postei um artigo sobre as eleições e se alguém quiser comentar fiquem à vontade:
http://adcentralcachoeiro.blogspot.com/

http://blogpastorezequiel.blogspot.com/

A Paz do Senhor

www.gloriosojesusblogger disse...

Parabéns, ficou muito bom. Buscar conhecimentos sobre política é importante, nós cristãos não podemos ficar leigos, temos que resgatar valores.

blogdoeudes disse...

Assinaria esse texto sem problemas.
Parabéns pela excelente colocação.

Eudes Pereira - AD de Abreu e Lima/PE.